Oh, meu bom Jesus, que a todos conduz, olhai as crianças do nosso Brasil!

Resultado de imagem para rene bittencourt e chico alves

René Bittencourt e seu parceiro Francisco Alves

Paulo Peres
Site Poemas & Canções

O empresário artístico, jornalista e compositor carioca René Bittencourt Costa (1917-1979), na letra de ”Canção da Criança”, homenageia a garotada brasileira no seu dia. Essa valsa foi gravada por seu parceiro Francisco Alves, apelidado de “O Rei da Voz”, em  1952, pela Odeon.

CANÇÃO DA CRIANÇA
Francisco Alves e René Bittencourt

Criança feliz
Feliz a cantar
Alegre a embalar
Teu sonho infantil
Oh Meu Bom Jesus
Que a todos conduz
Olhai as crianças do nosso Brasil!

Crianças com alegria
Qual um bando de andorinhas
Viram Jesus que dizia:
Vinde a mim as criancinhas
Hoje dos céus, num aceno
Os anjos dizem: ”Amém”,
Porque Jesus, nazareno,
Foi criancinha também

Resultado de imagem para ataulfo alves

Ataulfo Alves, um compositor genial

###
ATAULFO ALVES ERA FELIZ E NÃO SABIA

O cantor e compositor mineiro Ataulfo Alves de Souza (1909-1969) utilizou grande beleza poética para compôr o nostálgico samba “Meus tempos de criança” (conhecido também como “Meu pequeno Miraí”), gravado por ele próprio, em 1956, pela Sinter, cuja letra traz lembranças de sua infância feliz em Miraí.

MEUS TEMPOS DE CRIANÇA
Ataulfo Alves

Eu daria tudo que tivesse
Pra voltar aos tempos de criança
Eu não sei pra que que a gente cresce
Se não sai da gente essa lembrança

Aos domingos missa na matriz
Da cidadezinha onde eu nasci
Ai, meu Deus, eu era tão feliz
No meu pequenino Miraí

Que saudade da professorinha
Que me ensinou o beabá
Onde andará Mariazinha
Meu primeiro amor onde andará?

Eu igual a toda meninada
Quanta travessura que eu fazia
Jogo de botões sobre a calçada
Eu era feliz e não sabia

19 thoughts on “Oh, meu bom Jesus, que a todos conduz, olhai as crianças do nosso Brasil!

  1. Com todo o respeito ao apresentado cantor e compositor, Ataulfo Alves. Mas, ao que parece, ele sofria da síndrome do Peter Pan: lutava para se congelar, no tempo, a fim de continuar criança e gozar da impunidade garantida pela legislação brasileira!

  2. 1) Hoje é Dia da Criança, Feliz Dia da Criança a todos e todas.

    2) Hoje é Dia do Descobrimento da América, feliz Dia das 3 Américas para todos nós.

    3) Hoje é Dia de Nossa Senhora de Aparecida, Feliz Dia para os Católicos e Admiradores que não sendo cristãos respeitam e reverenciam a Santa, como eu.

    • E hoje o Cristo Redentor comemora 87 anos, sempre de braços abertos recebendo seus filhos e visitantes.

      Samba do avião
      Antonio Carlos Jobim
      Minha alma canta
      Vejo o Rio de Janeiro
      Estou morrendo de saudade
      Rio teu mar, praias sem fim
      Rio você foi feito pra mim
      Cristo Redentor
      Braços abertos sobre a Guanabara
      Este samba é só porque
      Rio eu gosto de você
      A morena vai sambar
      Seu corpo todo balançar
      Rio de sol, de céu, de mar
      Dentro de mais uns minutos
      Estaremos no Galeão
      Este samba…

    • Infeliz do país que faz feriado nacional para comemorar a sua devoção a uma estátua “encontrada por pescadores por acauso” num rio.
      Infeliz do país que seus artistas conclamam os pais a acreditarem que Jesus vai cuidar de suas criancinhas que continuam a passar fome, morrer por balas perdidas, e serem estupradas por pedófilos que permanecem impunes por uma justiça injusta. O que melhorou desde 1961, quando essa musiquinha bobinha foi cantada por Francisco Alves? Nada! Piorou! Think!

  3. Rocha,

    Muito obrigado, e devolvo na mesma medida que tenhas uma excelente quinta-feira, um triplo feriado.

    Um forte abraço.
    Saúde e paz.

  4. Por que fechar os olhos á realidade e se contentar com fantasias mentirosas é difícil de compreender e aceitar.
    Estamos no ano 2017, já deveríamos ter deixado para trás aquele passado distante e ignorante em que o trovão podia ser domado, o pão multiplicado, a água se tornar vinho, o morto ressuscitado. Think!
    Naquele tempo dos milagres fantasiosos, a luz e a escuridão eram entes distitintos, havia represas dágua no céu – daí a chuva; o céu que não existe era a morada de Deus.
    Pelo amor á verdade, por favor, esqueçam Mateus!

  5. Paulo Peres, uma grande homenagem às crianças, pelo seu dia.Meus tempos de criança (Ataulfo Alves, o sempre elegante ) e Canção da Criança (Francisco Alves).
    Será que as crianças de hoje, gostariam de brincar com “jogos de botões sobre a calçada?” Será que a criança de hoje cultiva “a saudade da professorinha?
    “Por que a gente cresce, se não sai da gente essa lembrança” e a infância passa rápido, deixando saudades das “travessuras que fazia”

  6. “Brincando, marcha o menino de hoje.
    Lutando, marchará o menino de amanhã.”

    A gente via muito menino brincando “marcha soldado”
    “Marcha soldado
    Cabeça de papel
    Quem não marchar direito
    Vai preso pro quartel”

    Vale a mensagem, ainda mais, sendo dia de N.S. Aparecida:
    “Criança feliz, que vive a cantar
    alegre embalar seu sonho infantil
    ó meu bom Jesus, que a todos conduz
    olhai as crianças do nosso Brasil!”

    Foi um grande sucesso do Rei da Voz, Francisco Alves.

  7. Hino à Nossa Senhora Aparecida que comemoramos hoje, 12 de outubro. Que ela abençoe todas as crianças do Brasil para que vivam num Brasil novo.

    Romaria
    Renato Teixeira

    É de sonho e de pó, o destino de um só
    Feito eu perdido em pensamentos
    Sobre o meu cavalo
    É de laço e de nó, de gibeira o jiló
    Dessa vida cumprida a sol

    Sou caipira, Pirapora nossa
    Senhora de Aparecida
    Ilumina a mina escura e funda
    O trem da minha vida
    Sou caipira, Pirapora nossa
    Senhora de Aparecida
    Ilumina a mina escura e funda
    O trem da minha vida

    O meu pai foi peão, minha mãe, solidão
    Meus irmãos perderam-se na vida
    Em busca de aventuras
    Descasei, joguei, investi, desisti
    Se há sorte eu não sei, nunca vi

    Sou caipira, Pirapora nossa
    Senhora de Aparecida
    Ilumina a mina escura e funda
    O trem da minha vida
    Sou caipira, Pirapora nossa
    Senhora de Aparecida
    Ilumina a mina escura e funda
    O trem da minha vida

    Me disseram, porém, que eu viesse aqui
    Pra pedir em romaria e prece
    Paz nos desaventos
    Como eu não sei rezar, só queria mostrar
    Meu olhar, meu olhar, meu olhar

    Sou caipira, Pirapora nossa
    Senhora de Aparecida
    Ilumina a mina escura e funda
    O trem da minha vida
    Sou caipira, Pirapora nossa
    Senhora de Aparecida
    Ilumina a mina escura e funda
    O trem da minha vida

  8. E OS REFORMISTAS?CONSEGUIRAM SER PIORES NUM MENOR ESPAÇO DE TEMPO!
    Atualmente, no segmento evangélico, já são quase imperceptíveis os resquícios dos seus primórdios, aqui no Brasil. Com um dogma austero, o qual podia ser percebido na conduta pública dos seus fiéis: nas vestes, entretenimentos, vocabulário etc. À medida que a doutrina foi convivendo com o nosso modelo capitalista, suas lideranças espirituais foram percebendo que, para crescer o rebanho, eles teriam que levar a prática capitalista para dentro dos templos: convertendo-os em Empreendimentos Gospels. Aí, inevitavelmente, a Lei de Deus teria de se entrelaçar à Lei de Mercado, ou se deixaria absorver por esta. Fiel virou sinônimo de cliente e pagante por supostas conquistas materiais que, paulatinamente, vão substituído as promessas de salvação.
    Neste estágio, conflagra-se uma verdadeira guerra na disputa pelos potenciais contribuintes; é a quantidade crescendo em detrimento da qualidade. E as seitas se proliferam: cada uma ajustando o Evangelho, conforme o perfil da comunidade que cobiça arrebanhar: gays, prostitutas, ex-isso, ex-aquilo. Constituindo-se numa estratégia comercial muito simples e milenar: quanto mais diversificados forem os meus produtos, maiores as chances de eu atrair uma freguesia mais volumosa e, por conseguinte, obter um faturamento promissor. Por analogia: quanto mais eu flexibilizar as regras da minha doutrina, maiores serão as probabilidades de recrutar potenciais dizimistas e/ou ofertantes das mais variadas matizes.
    -A erosão dos novos inquilinos, destruindo a ROCHA do PASSADO: ao longo da sua existência, a vertente, dita protestante, construiu uma referência moral, no seio da nossa sociedade. Tal conceito, ainda hoje, é levado a sério por alguns. E é exatamente por esse diferencial que vêm sendo sugadas as impurezas. Indivíduos de caráter deformado, pervertidos tentando resgatar a credibilidade pública, ou alguém à busca de uma máscara para continuar enganado. Se de um lado há um farsante querendo comprar um “salvo-conduto” ou credencial que o deixe acima de quaisquer suspeitas; do outro existe um pastor doidinho para filiar mais financiador dos seus negócios. Trata-se de uma corrida irreversível rumo à degradação total. Quer dizer: No Brasil, quanto mais o PIO ORA, mias coisa PIORA!

  9. Depois condenam os muslims radicais que derrubam torres e matam multidões. A raiz da desgraça está na crença de ter virgens no céu ou uma vida eterna ao lado do pai todo poderoso. Seremos todos carniça antes de sermos pó e that´s it! Não há paraíso, há inferno – e é aqui no país tupiniquim.

  10. Se Fernando Sabino, vivo fosse, faria hoje, dia das crianças 94 anos.

    “Quando eu era menino, os mais velhos perguntavam: – Que é que você quer ser quando crescer? Hoje não perguntam mais. Se perguntassem, eu diria que quero ser menino.”
    No epitáfio que deixou para seu túmulo: “Aqui jaz Fernando Sabino, nasceu homem, morreu menino”

  11. Francisco Alves me faz lembrar mina infância e adolescência. Ele era amigo de meus pais.

    Quando ele faleceu em um desastre de automóvel eu tinha cerca de 11 anos de idade, mas me lembro bem.

    O cortejo veio do centro da cidade, a pé.

    Eu, coloquei minha farda da escola e fui para a rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, onde vivia.

    Quando o féretro passou acompanhei.

    Na rua São João Batista havia um asilo de crianças órfãos que Francisco Alves ajudava a manter.

    Na porta do asilo o féretro parou e todas as crianças do asilo cantaram a música “Criança Feliz”, que era como o povo chamava a a Canção da Criança.

    Todos, crianças e adultos, se emocionaram, todos choraram.

    Assim era o Rio de Janeiro da Rádio Nacional…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *