Onyx e secretário da Receita corrigem Bolsonaro: “Não haverá aumento do IOF!”

Resultado de imagem para onyx

Onyx, da Casa Civil, diz que Bolsonaro desta vez se equivocou

Deu na Agência Brasil

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse nesta sexta-feira (dia 4) que o governo não vai aumentar impostos. “É um princípio deste governo não haver aumento de carga tributária”, afirmou Onyx, ao explicar a sanção do projeto de incentivos fiscais para as superintendências de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e do Nordeste (Sudene).

Segundo Onyx, o aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) era uma das possibilidades para assegurar o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em virtude da aprovação dos incentivos fiscais para a Amazônia e o Nordeste, mas essa possibilidade foi afastada.

EXPLICAÇÃO – “O presidente [Jair Bolsonaro] ontem (dia 3) assinou a sanção. Este poderia ter sido o caminho de hoje, assinado o decreto. A solução [de não aumentar o IOF] foi encontrada porque a equipe da Receita e da Casa Civil buscou a solução. E nós optamos, validamos com o presidente, por essa solução”, afirmou o ministro.

De acordo com Onyx, o presidente Jair Bolsonaro “se equivocou” ao dizer que havia assinado o aumento do IOF. “Ele se equivocou. Ele assinou a continuidade do projeto da Sudam e da Sudene”, disse Onyx, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

O ministro Onyx Lorenzoni disse que os incentivos aprovados para Sudam e Sudene não terão influência em 2019 e, por isso, não atingem a LRF. Conforme Onyx, existe um prazo de 12 a 14 meses entre a empresa apresentar proposta para se beneficiar desses incentivos fiscais e de fato começar a usufruir desses benefícios.

SUDECO DE FORA – “Portanto, colocamos lá que, para o exercício de 2020 e 2021, como a peça orçamentária será constituída em 2019, o governo fará a devida previsão orçamentária”, disse o ministro, acrescentando: “Sancionou porque é meritório, as regiões Norte e Nordeste precisam. Tinha que ter sido resolvido pelos governo que estava no poder.”

A Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), no entanto, ficou de fora. Segundo Onyx, a situação desta era diferente da Sudam e da Sudene e comprometeria a LRF e o orçamento público. “Trata de uma prorrogação de cinco anos, podendo ser prorrogado por mais cinco. No caso da Sudeco, era a criação de um novo programa, e isso não é suportado pela peça orçamentária, nem pela Lei de Responsabilidade Fiscal. E por isso foi vetado.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Também o secretário especial da Receita, Marcos Cintra, diz que não haverá aumento do IOF, assinalando que Bolsonaro se confundiu na declaração ao SBT. Vamos aguardar, porque a crise é gravíssima e a opinião pública espera o “milagre” a ser feito pela equipe econômica, que pretende reequilibrar as contas sem elevar impostos e até reduzindo o Imposto de Renda. Se conseguir, Guedes trará para o Brasil o primeiro Prêmio Nobel de Economia… Ou então, seu programa administrativo será considerado apenas mais uma Piada do Ano. (C.N.)

8 thoughts on “Onyx e secretário da Receita corrigem Bolsonaro: “Não haverá aumento do IOF!”

  1. Nunca antes na história na Nova República um governante assumiu sem que aumentasse a carga tributária nas costas dos burros. Basta olhar os gráficos desse período.
    -Estaríamos vendo o primeiro?
    -Pessoalmente, creio que ainda não. Acho difícil. Mais cedo ou mais tarde a realidade lhe baterá à porta e cobrará os ARROUBOS IRRESPONSÁVEIS dos governos passados.

  2. OÓÓÓÓÓÓINC! OÓÓÓÓÓÓINC ! OÓÓÓÓÓÓINC!!!!!

    Baratas, Ratos, Pulgas, Oncinha pintada, Zebrinha listrada, Coelhinho peludo…

    Tem quem veja algo de pedra filosofal no Onyx;
    Tem quem veja espiritualidade em politics, quando politica não passa de um cheeseburguer com dois ovos….

    Dinheiro, formiga come dinheiro, pica e leva pra fazer o fungo do qual se alimentam num formigueiro….
    Dinheiro não dá pra comer.
    Mas dá, no mundo da hierarquia do cidadão civilizado dá…
    Não esperem muito além de fantasia de um mundo de fantasia.

    Mudaram as roupas, as faces, os argumentos, mas nada, absolutamente nada mudará….

    OÓÓÓÓÓÓINC !
    JumÊntio!!

    No frigir dos ovos iremos para um terceiro impeachment ….

  3. Governo formado por lalomaníacos, tagarelas, papagaios, vaniloquentes, palradores, verbosos, coprolálicos, verborraicos, linguarazes…..
    Na Babel desses tange-foles, um diz que outrem desdisse o contradito dalguém.
    E no meio desse fogo cruzado, fica a população mais perplexa do que cego em tiroteio. Vamos ser uníssonos! Cadê a Secom, para uniformizar o alarido?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *