Opção de Paulo Guedes é algo inimaginável – cortar deduções do Imposto de Renda dos assalariados

TRIBUNA DA INTERNET | Piada do Ano! Bolsonaro exige de Guedes um crescimento mínimo de 2% neste ano

Charge do Nani (nanihumor.com)

Pedro do Coutto

Numa reunião com o presidente Jair Bolsonaro na terça-feira, o ministro Paulo Guedes, para que seja fixado em 300 reais mensais o auxílio de emergência, apresentou como alternativa a ideia de acabar com as deduções dos assalariados no imposto de renda, atingindo, portanto, os gastos com atendimento médico e despesa com educação, que acabariam. Mas acabariam para os assalariados, pessoas físicas, enquanto as deduções das empresas, pessoas jurídicas, permaneceriam como estão.

Reportagem de Bernardo Caran e Gustavo Uribe, Folha de São Paulo de quarta-feira, focaliza o assunto de forma bastante ampla.

AUXÍLIO EMERGENCIAL – O presidente Jair Bolsonaro deseja manter o auxílio emergencial em 300 reais por mês, discordando da posição de Paulo Guedes que deseja fixá-lo em 240 reais. Seria a substituição do abono salarial (um mínimo por mês a quem recebe menos de R$ 2 mil mensais) e do Bolsa Família pelo Renda Brasil.

Bolsonaro não concordou e então Paulo Guedes fez a proposta que constrangeu o presidente da República. Tanto foi assim que na tarde de quarta-feira o presidente da República suspendeu o Renda Brasil.

Como se constata, a posição de Guedes passou a balançar. O absurdo contido na formulação do ministro da Economia causaria um prejuízo eleitoral enorme para sua campanha antecipada de reeleição em 2022.

FARMÁCIA POPULAR – Paulo Guedes, que propôs também acabar com o programa Farmácia Popular, acha que o fim das deduções no Imposto de Renda acarretaria uma economia de 42 bilhões por ano.

Ou seja, mesmo sem recursos, o presidente quer abrir um baú de bondades eleitorais, mas o ministro quer encontrar verbas procurando dentro de um saco de maldades tributárias.

12 thoughts on “Opção de Paulo Guedes é algo inimaginável – cortar deduções do Imposto de Renda dos assalariados

  1. Não seria razoável pedir a opinião do Queiroz? Pelo que leio ele milagrosamente multiplica dinheiro, o que é muito melhor do que multiplicar pão e peixe! Fica a sugestão.

  2. Sabe o tal Renda Brasil? Para garantir os R$ 300 do benefício, o governo Bolsonaro prevê a extinção de até 27 programas e benefícios da área social. Querem fazer política social para os mais pobres tirando direitos dos próprios pobres.

    • Sr. Renato

      Na realidade o Bolsonelson se elegeu por causa do tucanismo-petismo que desgraçou e destruiu o Páis nos últimos 40 anos de desgovernos corruptos.
      Todos saberm que o Bolsonelson não tem qualquer projeto para o Páis.
      Tudo perfumaria.

      abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *