Combate à corrupção é tendência mundial e a Lava Jato já se tornou um exemplo

Resultado de imagem para lava jato charges

Charge do Alpino (Yahoo Notícias)

Deu em O Tempo
(Agência Estado)

Iniciada em 2013, a Lava Jato é operação policial que mais efetuou prisões no país. O primeiro lugar nesse ranking foi garantido com 179 prisões – 72 preventivas, 101 temporárias e seis flagrantes. Os delitos financeiros investigados são os que mais mandaram suspeitos para cadeia (113 vezes), seguidos pelos desvios de verbas públicas (63) e pelos crimes fazendários (3).

“É comum isso acontecer em operações”, disse o procurador da República Rodrigo De Grandis. De 2013 a 31 de março deste ano, a PF registrou 1.426 prisões em 359 operações por desvios de verbas públicas – no geral, foram 11.197 prisões em 2.325 operações. Nas detenções por suspeita de corrupção, foram 869 prisões preventivas, 569 temporárias e 93 flagrantes.

TENDÊNCIA MUNDIAL – Para o cientista político Marcus Melo, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o aumento das prisões por corrupção revela uma tendência não apenas brasileira. “É um fenômeno internacional”, disse, citando livro do pesquisador sueco Bo Rothstein.

A análise da distribuição das prisões por Estados mostra que Minas Gerais lidera as detenções por desvio de verbas (209 casos, seguido pelo Paraná – 176). Só as nove fases da operação Mar de Lama, sobre fraudes e corrupção em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, provocaram 30 prisões preventivas e 12 detenções temporárias, levando para a cadeia sete dos 21 vereadores.

O impacto da operação foi gigantesco. Administrada então pelo PT, a cidade elegeu para prefeito o candidato do PSDB, André Merlo, com 83% dos votos. A vereadora Rosemary Mafra (PCdoB) era suplente de um dos vereadores presos na Mar de Lama e obteve na Justiça o direito de tomar posse. “A Câmara ficou um tempo acéfala”, afirmou.

CANALHOCRACIA – Convocada a combater a prática da compra de votos nas eleições municipais passadas, em 2016, a Polícia Federal de Alagoas não mediu palavras ao batizar de ‘Canalhocracia’, ‘Safadocracia’ e ‘Viciocracia’ as operações deflagradas em três cidades, às vésperas da votação.

Os três nomes fazem alusão a supostos sistemas de governo baseados na ilegalidade e se destacam pela originalidade e total Ausência de sutileza, na lista das operações da PF.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG O detalhe mais importante da matéria da excelente Agência Estado é a informação de que o combate à corrupção se tornou uma tendência mundial, como diz o professor Marcus Melo, da Universidade Federal de Pernambuco. Daqui para a frente, a realidade vai ser a transparência total da administração, circunstância que dificultará muito a corrupção, que ocorre em menor escala nos países que propiciam uma melhor qualidade de educação a seu povo, tese já levantada aqui na Tribuna da Internet por Francisco Vieira. (C.N.)

2 thoughts on “Combate à corrupção é tendência mundial e a Lava Jato já se tornou um exemplo

  1. A era da informática, teve o condão de manter os até então desinformados, agora antenados, na crista da onda dos acontecimentos.
    Ninguém mais é pego de “touca” pelos políticos e outros “vivaldinos”. A “galera” sabe muito bem com quem esta lidando, os segredos desapareceram, tudo e público e publicado, o que esta faltando e a turma da “mutreta” também se atualizar.
    Óh! O Bolsonaro já esta em segundo e o líder da prova, esta com cara de “cavalo paraguaio”.
    Portanto olho vivo e faro fino e como cavalo não sobe escada, fizeram a rampa do planalto, que desta vez se deseja que não seja usada por outras “cavalgaduras”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *