Orçamento nos EUA e no Brasil: cortes na Matriz e na Filial.

Helio Fernandes

Na Matriz, total de 3 TRILHÕES, 769 BILHÕES de dólares. É um senhor montante à disposição do governo. Traduzido para a Filial, mais ou menos 6 TRILHÕES de reais.

O orçamento brasileiro é naturalmente muito menor, não nos desprezemos. Só que a agora presidente Dilma Rousseff, que controlava o maior setor (ou volume) de recursos chamado de PAC, resolveu CORTAR 50 BILHÕES (de reais, de reais) do orçamento. Mas pelo visto, nenhum estudo em profundidade, total determinado por estudos ou análises? A impressão é esta: “Temos que cortar 50 BILHÕES”. E cortaram.

Os cortes incidiram no orçamento da Saúde, Educação, Infraestrutura. (Portos, rodovias, aeroportos, transportes de massa, o que mais cresce no mundo. E na Índia, na Rússia, e lógico, na China, recebem os maiores investimentos).

Pelo último comunicado oficial feito pelo competente Secretário do Tesouro, o Brasil pagou em dezembro, 240 BILHÕES de reais da DÍVIDA INTERNA, sem deixar de HONRAR (como adoram dizer) esse compromisso-tragédia-catástrofe-financeira.

De 2007 em diante, Lula se orgulhava, e dizia: “Este ano (qualquer um), conseguimos ECONOMIZAR 90 BILHÕES para amortização da DÍVIDA INTERNA”. Três equívocos numa frase só. 1 – Não ECONOMIZAVA nada, apenas deixava de investir para ENTREGAR. 2 – Como na época os juros eram de 140 BILHÕES anuais, com esses 90 “economizados”, lógico, FALTAVAM 50 BILHÕES.

3 – Não amortizavam coisa alguma, os recursos ECONOMIZADOS, mal davam para pagar os juros. Então, como usar indevidamente a palavra a-m-o-r-t-i-z-a-r?

*** 

PS – Haja o que houver, ou agimos drasticamente, começando pela AUDITORIA, ou não chegaremos a lugar algum.

PS2 – Para não haver equívoco: durante essa AUDITORIA, (que é apenas levantamento da situação financeira do que ESTAMOS pagando, e principalmente do que já PAGAMOS nos últimos 10 anos), não pode haver PAGAMENTO ALGUM, nem dívida considerada congelada, pagamentos apenas suspensos.

PS3 – esse é o maior problema para o País, visto ou examinado de qualquer ângulo. Dona Dilma já disse e repetiu: “Não haverá crescimento dos juros”. Mas antes de completar o primeiro mês de governo, surgiu o primeiro aumento da Taxa Selic, que regula o PAGAMENTO (e não AMORTIZAÇÃO) dos juros. E outros aumentos rondam o Planalto.

PS4 – No momento, oficialmente, a DÍVIDA INTERNA está em dilacerantes 2 TRILHÕES E 400 BILHÕES de reais.

PS5 – Se conseguíssemos trazer a Taxa Selic para cinco (5) por cento, continuaríamos pagando 120 BILHÕES DE REAIS, anualmente.

PS6 – Sei que muitos comentaristas aqui mesmo neste blog, acreditam em MILAGRE. Como não é o meu setor, fiquem à vontade. CINCO POR CENTO AO ANO? Ha!Ha!Ha!

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *