Os Black Blocks praticam um terrorismo includente, do bem?!

Alex Peña-Alfaro

Li e reli cuidadosamente o artigo do ex-frade Boff e como sempre nos surpreende pela sua forma de interpretar e comentar os fatos que trata. Considero que um intelectual deve nos apresentar luzes que iluminem os fatos que pretende tratar para o bem comum.

Neste artigo, como leitor, não consigo concordar com sua interpretação a respeito “da violência dos Black Blocks”. Penso que o Sr. Boff mistura vários elementos confundindo mais do que explicando.

Vamos por partes. Em primeiro lugar reconhece que os atos dos mascarados são violentos! Depois seu raciocínio tenta justificar esta violência por causa do sistema neoliberal que vivemos…em seguida tenta nos alertar para não confundir os rapazes com terroristas.

Inclusive o Sr. Boff nos ensina sete características do que seria o terrorismo como estratégia. Curiosamente estas sete estratégias correspondem na sua maioria ou quase todas na forma de atuação destes grupos, inclusive ele não diz, mas existe financiamento, suporte e apoio políticos…que estariam por trás destes atos, eles não são assim tão espontâneos como querem fazer crer.

OBJETIVO DEFINIDO

Ora, o parâmetro para definição do que seja terrorismo que o Sr. Boff usa corresponde a noção do clássico “terrorista” nacionalista ou religioso islâmico [hoje contra cristãos na Nigéria, Filipinas, Síria] infelizmente em uso.

Trata-se de “terrorismo” com objetivos bem definidos “a nível de ideologia, poder e o domínio das mentes pelo medo. Estes grupos violentos fizeram com que os protestos pacíficos desaparecessem das ruas, isto não seria também uma espécie de terrorismo excludente? Muitos ficaram com medo de continuar nas ruas e isto se configura num atentado a democracia e ao justo direito da população exprimir sua revolta contra a corrupção e ao descaso do Governo e do Estado para com as suas necessidades não atendidas.

Sobre isto não ouvi nenhuma palavra dos sábios de plantão.
Lendo suas considerações vemos que implicitamente da a entender que existiria um outro tipo de violência, do tipo “includente” em contraposição ao terrorismo excludente.

ESPANTO

Aqui começa meu espanto. Como é que intelectuais de um preparo tão refinado e humanista como o Sr. Boff é capaz de abstrair questões como a de se esses protestos são do bem e que a sua “violência” teria algo de redentora e que nos temos a obrigação de entender as causas subjacentes e que a melhor estratégia seria uma educação que num futuro bem distante nos garanta a paz e tranquilidade que por agora nos falta?

Aqui ecoa aquele principio marxista da seita comunista de que no futuro nossa sociedade será perfeita e igualitária e que estes dissabores e agruras atuais serão apenas coisas do passado…[isto é, se o socialismo com liberdade prevalecer]
Sr. Boff, a lei antiterrorista como esta sendo proposta pelo seu partido o PT, não tem nada a ver com preocupações humanitárias ou sociais. Tem a ver sim com o controle social durante a Copa e claro com a reeleição da Sra. Presidente e nesse ponto podemos até concordar, mas por razões completamente diferentes, a Lei antiterrorista como a pensa e formula o seu Governo visa apenas neutralizar os protestos que tomarão as ruas e prejudicarão o Ibope do governo.

PROTESTOS PACÍFICOS

Todo este imbróglio seria resolvido se os protestos fossem pacíficos, ordenados e organizados de forma tal que as pessoas pudessem expressar suas opiniões e críticas e que fossem excluídos sim os atos de violência que tem traços de terrorismo e que são terrorismo mesmo sem tergiversar, sem eufemismos, sem desculpas nem conivências, sem cinismo nem hipocrisias.

A propósito, aproveitando o tema, e os protestos na Venezuela, por lá a população ainda faz protestos pacíficos e temos visto em vídeos na internet os soldados e os agentes venezulenos e grupos armados disparando contra a população indefesa. Os humanistas aqui nada de nada, cumplicidade…

E naquela ilha paradisíaca [Cuba] onde é proibido e punido com prisão qualquer protesto o que dizer do terrorismo de Estado?

Agora é um crime não responsabilizar alguém pelos crimes que comete em nome de uma causa abstrata, essa mania de justificar é estabelecer a injustiça e responder a um mal com outro mal pior. Sabe do caso de um homem que empurrou uma mulher no metrô e esta perdeu um braço, sabe que disse o criminoso? Que estava protestando contra a sociedade…esse tipo de raciocínio de desrespeito a lei, que cria a impunidade, veja que paradoxo, lá em Cuba e na Coreia do Norte, do Norte, o respeito a lei são absolutos aqui não…são relativos.

Vivemos o mito de Prometeu, pretendendo salvar a humanidade da ignorância este roubou o fogo do Olimpo e foi punido por isso, ficou acorrentado a um rochedo. Assim, os iluministas nos acorrentam com ideologias totalitárias não nos enganemos, lobos com pele de cordeiros, os inocentes que se cuidem. A propósito já rezou pela alma do cinegrafista?

4 thoughts on “Os Black Blocks praticam um terrorismo includente, do bem?!

  1. Também achei confuso o texto.
    Para mim Black blocks é um movimento violento, assustador, radical e, agora também, assassino.
    Percebe-se em Leonardo Boff um medo imenso de desagradar os esquerdinhas radicais, que se veem no “auge do sucesso” junto à juventude bobinha que se crê engajada.
    Mas ele conseguiu, mesmo com seu artigo medroso, atingir à patuleia blackbloqueana, que se irritou.
    Vejam o que os “inocentes” escreverem, destilando ódio, tanto por Boff, quanto pelo que Zuenir Ventura escreveu em outro artigo:
    http://www.pco.org.br/nacional/intelectuais-petistas-vao-a-reboque-da-imprensa-e-da-direita/aeez,i.html

  2. Ótimo o texto de Alex Pena Alfaro.
    Coloca as coisas nos devidos lugares, mostrando que uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, que o frei enganador quer nos confundir, colocando tudo num saco só.

  3. A nosso ver, de duas uma: ou esses violentos são uns burrinhos, agindo à moda jumentinhos sem mãe por conta própria à revelia da própria mãe, ou são mercenários, paus mandatos, a serviço do partidárismo-eleitoral e do golpismo-ditatorial, velhacos, com a finalidade de queimar a opção das Ruas para os Palácios, mansa e pacificamente. E, ao que parece, já fizeram o serviço para o qual foram pagos, a julgar pelas pesquisas que já condenam as manifestações e pelo endurecimento contra todos os movimentos. Graças a esses “gênios”, não há mais clima para um levante social honesto, de boa-fé, pacífico, por uma boa e nobre causa, pela ascensão de um Projeto Novo e Alternativo de Nação e de Política-partadária-eleitoral. Já não bastam os cercos terríveis do partidarismo-eleitoral e do gollpismo-ditatorial e seus tentáculos, velhacos, aparecem tb esses porralocas violentos inviabilizando as Ruas. Decerto merecemos tudo isso, e a eterna condição de reféns dos modellos apodrecidos. Só podem ser trutas do gollpismo-ditatorial e do partidárismo-eleitoral, velhacos. Não consigo vê-los pelo ângulo revolucionário da boa-fé e nem das boas intenções. Nesse angu tem caroço. Agora a Esperança de mudança de verdade está de fato no mato, sem cachorro e cercada tb pelos blacks blocs violentos. Sujou geral. Totalmente dominados, à espera do MMilagre. Valha-nos, Senhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *