Os EUA no ganharam a Primeira Guerra, nem sequer participaram

Helio Fernandes

Um exagero inquestionvel chamar de Primeira Guerra Mundial o perodo armado de 1914 a 1918. Poucos pases estiveram realmente na frente de batalha. Foi mais uma hostilidade entre Alemanha, Frana e Inglaterra, com alguma colaborao dos que estavam mais perto ou mais expostos.

A Segunda, essa foi realmente terrvel, completa, devastadora, atingindo mortalmente pases de diversos continentes. Morreram mais de 60 milhes de pessoas, Ningum escapou desse horror.

1914 a 1918,
OS EUA, DISTANTES

um exagero e uma traio histrica, colocar os EUA como participantes ou at coadjuvantes nesse conflito de quatro anos. Alemanha, Inglaterra e Frana viviam se hostilizando econmica e financeiramente. At que resolveram, no dava mais, entraram em guerra. Indefinida, no to sangrenta quanto a que surgiria 20 anos depois.

O ARMISTCIO DE 1918
FORJOU A GUERRA DE 1939

Os alemes sempre foram guerreiros. A aristocracia militar da Alemanha era considerada em alta conta. Mas foram derrotados, mais pela Frana do que pela Inglaterra.

Durou de 1914 at 11 de novembro de 1918, quando os alemes abandonaram a luta, desistiram. Foram ento obrigados a assinar a rendio incondicional, humilhante, desastrosa, com todas as restries possveis e imaginveis.

Que naturalmente no cumpriram de maneira alguma. Principalmente o impedimento de no terem Exrcito, Marinha ou Aeronutica. O que 12 ou 15 anos depois j haviam descumprido eficientemente, organizando as foras armadas mais poderosas da Europa e do mundo. Com os EUA inteiramente alheios.

Os democratas elegeram em 1912 Woodrow Wilson, j doente. Foi a primeira que existiram trs partidos com candidatos. Theodore Roosevelt, que governara por dois perodos, no quis mais em 1908. Voltou a querer em 1912, fundou o PP, Partido Popular. No se elegeu, foi o segundo, ganhando dos republicanos.

Em 2016, quase incapacitado, foi um custo para reeleger Wilson. Nos dois ltimos anos, completamente imobilizado, substitudo pela mulher, que imitava sua assinatura. Os americanos mandaram 13 mil homens para fora do pas. Em 1917, quando o primeiro-ministro da Frana, Clemenceau, gritava leo, leo, estavam quase em Berlim, com pouco combustvel. Foram socorridos pelos americanos.

A SEGUNDA
GUERRA MUNDIAL

Essa foi mesmo para valer. Os americanos foram importantssimos, principalmente por causa da Segunda Frente, a invaso da Normandia. Mas sem a Unio Sovitica, no teriam ganhado. Essa vitria, fora das trincheiras, tem que se colocada na conta de Roosevelt.

OS AMERICANOS NO
QUERIAM A GUERRA
Um simples cabo na guerra anterior, Hitler foi o personagem principal dessa importantssima Segunda Guerra Mundial. At hoje com tudo o que j se escreveu, ningum conseguiu explicar como Hitler domou e dominou os arrogantes e poderosos generais e marechais.

A FORA PODEROSA
DO NAZI-NIPO-FASCISMO

Alemanha, Japo e Itlia formaram uma fora poderosa para dominar o mundo. Os inimigos que precisavam vencer e destruir: Unio Sovitica e EUA. Hitler e Stalin, duas potncias mundiais, sabiam que se precisavam se enfrentar.

A NO AGRESSO
DE 1 DE MARO DE 1939

Sabiam disso, mas sabiam que o enfrentamento no podia ser agora. Seguiram ento o sbio chins: Se voc no pode vencer o inimigo, alie-se a ele. Foi o que fizeram Hitler e Stalin em 1 de maro de 1939, quando assinaram o acordo de paz. Esse acordo permitiu que em 11 de setembro de 1030 invadissem dupla e covardemente a Polnia. Massacre total.

O JAPO CUIDARIA
DOS ESTADOS UNIDOS

Os americanos no queriam a guerra. Existia at um comit isolacionista, chefiado pelo bravo coronel Lindbergh. Os japoneses fizeram o quase impossvel e praticamente inimaginvel: foram do Japo at Pearl Harbour, destruram parte da marinha dos EUA.

OS EUA ENFIM
ENTRAM NA GUERRA

Contaram (at em livros) rumores e verses sobre essa invaso. que a distncia percorrida pelos avies japoneses era to grande, que no poderia ser percorrida sem ningum perceber.

O coronel acabou com o isolacionismo, se inscreveu na Aeronutica, Roosevelt declarou a guerra. Era o que queriam.

STALIN ROMPE COM HITLER,
SE ALIA A CHURCHILL E ROOSEVELT

Em 1942, Hitler invade a Unio Sovitica, Roosevelt v a oportunidade que tanto esperava: juntar Churchill e Stalin. O primeiro-ministro da Inglaterra tinha horror a Stalin. Este desprezava Churchill com todo o fervor.

O estadista Roosevelt juntou os dois, primeiro em Ialta, depois em Teer. Fotos e filmes correram o mundo. Stalin com aquele imaculado uniforme branco, Churchill sempre de charuto na boca.

STALIN DERRUBA
E DERROTA HITLER

Repetindo Napoleo em 1810, Hitler foi massacrado pelo general Inverno. Napoleo na poca da cavalaria, Hitler j com os blindados lanados contra a Frana em 1940 pelo general Gudrein. Em Moscou e nas cidades mais prximas, lutava-se de casa em casa. E os alemes foram dizimados, o que no aconteceria sem Stalin.

A EUROPA CLAMAVA PELA
SEGUNDA FRENTE

Mas a guerra era global e total, a Europa gritava pela segunda frente. Organizada pelo general Marshall, chefe do Estado maior do Exrcito, que planejou e comandou tudo. Eisenhower servia no seu gabinete, foi designado para invadir a Europa. Uma operao militar majestosa e gigantesca.

Com perdas inacreditveis, mas a vitria garantida. Aceleraram na conquista de Berlim. O sovitico general Zukov pela direita, o marechal ingls Montgomery pelo centro, o general americano pela esquerda. O general francs De Latre de Tassigy, ignorado por Churchill, bem atrs. Sem importncia e sem direito a coisa alguma em Berlim.

O PLANO MARSHALL
COM PAPEL PINTADO

Foi o massacre econmico e financeiro da Unio Sovitica, os americanos usaram pela primeira vez em 1948 os dlares papis pintados, conquistados em Bretton Woods em 1944.

O primeiro cheque de 13 bilhes de dlares (na poca uma fbula de dinheiro) foi a tentativa de impedir que pases da Europa, na mais completa misria, fossem dominados pela Unio Sovitica. (Mas isso j outra histria).

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

33 thoughts on “Os EUA no ganharam a Primeira Guerra, nem sequer participaram

  1. “O sovitico general Zukov pela direita”, Georgy Konstantinovich Zhukov, o marechal mais condecorado da antiga URSS, mestre da guerra de movimento com o emprego de tanques, que aprendeu em Berlin, desenvolveu e superou os alemes.

  2. No Livro Churchill, Hitler e a “Guerra Desnecessria” podemos confirmar que os poderosos s se interessam por dinheiro e no se preocupam as vidas que se perdem nesses conflitos.

    Vejamos s um texto deste livro;
    “Em 1907, ao se preparar para Conferencia de Haia sobre desarmamento, Elihu Root, secretario de Estado dos Estados Unidos, enviou o embaixador Henry White a Londres a fim de se inteirar dos pontos de vista ingleses. De acordo com Allan Nevins, biografo de Root, White ficou “estupefato” ao tomar conhecimento de que uma guerra europeia envolvendo a Inglaterra era uma possibilidade. White teve varias conversas com Balfour, uma das quais foi ouvida por sua filha, que fez as seguintes anotaes:

    Balfour (de modo um tanto leviano); “Provavelmente seremos bobos se no acharmos razes para declarar guerra Alemanha antes que ela construa navios suficientes e leve embora o nosso comrcio.”

    White: “O senhor tem fortes princpios morais em sua vida particular. Como pode aceitar algo assim to imoral, do ponto de vista poltico, como provocar uma guerra contra uma nao inofensiva, que tem tanto direito a uma esquadra quanto a sua? Se deseja competir com o comrcio alemo, trabalhe com mais afinco.”

    Balfour: “Isto resultaria na diminuio de nosso padro de vida. Talvez seja mais simples, para n, fazer uma guerra.”

    White: ” Fico espantado de ver que logo o senhor, entre tantos,seja capaz de anunciar esses princpios.”

    Balfour (de novo levianamente): “Seria uma questo de certo ou errado? Talvez seja apenas uma questo de garantir nossa supremacia.”

    Resultado: Aps a Segunda Grande Guerra todos os pases europeus esto a cada dia perdendo importncia, no mundo globalizado. Os Estados Unidos tambm esto perdendo sua influncia e isto da oportunidades a outras naes assumirem boa pare do comrcio mundial. Nesse ponto, apesar de ter sido destruda na guerra, a Alemanha se recuperou e voltou a ser a principal motor industrial da Europa.

    • Foi esse mesmo Arthur Balfour, Ministro de Relaes Exteriores ingls, que negociou com o Baro de Rothschild, a garantia de apoio ao movimento sionista para favorec-los durante o Mandato Ingls na Palestina. Veja:

      • The Balfour Declaration (dated 2 November 1917) was a letter from the United Kingdom’s Foreign Secretary Arthur James Balfour to Baron Rothschild (Walter Rothschild, 2nd Baron Rothschild), a leader of the British Jewish community, for transmission to the Zionist Federation of Great Britain and Ireland.
        His Majesty’s government view with favour the establishment in Palestine of a national home for the Jewish people, and will use their best endeavours to facilitate the achievement of this object, it being clearly understood that nothing shall be done which may prejudice the civil and religious rights of existing non-Jewish communities in Palestine, or the rights and political status enjoyed by Jews in any other country.[1]
        The text of the letter was published in the press one week later, on 9 November 1917.[2] The “Balfour Declaration” was later incorporated into the Svres peace treaty with the Ottoman Empire and the Mandate for Palestine. The original document is kept at the British Library.

  3. Enfim, quem venceu a II Guerra foi os EUA, mas quem ganhou foi um dos que a provocou, Stalim, aliado de Hitler, que invadiu a Polnia junto com ele, dando incio a esse conflito mundial.
    Assim, o nacional-socialismo derrotado, deu lugar a outro “socialismo”, com a Unio das Repblicas Socialistas Soviticas escravizando seu povo e o povo do leste europeu, tendo Stalin como o deus desse inferno.
    No fosse a ajuda americana Stalin, com ao, munio e locomotivas, as coisas poderiam ser diferentes no embate dos ex-aliados Stalin e Hitler. Poderiam se auto-destruirem. Mas os americanos sempre foram meio burros ou burros inteiros em estratgica de poltica externa.

  4. Hlio, faltou mencionar o Imprio Otomano co partcipe perdedor da Primeira Guerra. Afinal, muito dos conflitos atuais (Oriente Mdio) advm da partio imposta pelos ganhadores (Tratado de Svres).

  5. Caro Mauro Jlio Vieira, saudaes:
    Repito aqui, pela ensima vez: Voc torna esse Blog interessante, e fala a verdade. Ainda que tentem lhe esculhambar, as suas opinies merecem o meu maior respeito.
    Gosto de ler os textos do Sr. Hlio Fernandes, principalmente por aquilo que ele no diz, que na verdade mais importante do que afirma. A segunda guerra mundial foi uma armao de Stlin, e quem tiver inteligncia, discernimento, procure entender o texto abaixo, do filsofo Olavo de Carvalho.
    A grandeza de Josef Stlin
    Olavo de Carvalho
    Folha de S.Paulo, 18 de dezembro de 2003

    A Segunda Guerra Mundial foi preparada e provocada deliberadamente pelo governo sovitico desde a dcada de 20, naquilo que constituiu talvez o mais ambicioso, complexo e bem-sucedido plano estratgico de toda a histria humana. O prprio surgimento do nazismo foi uma etapa intermediria, no de todo prevista no esquema originrio, mas rapidamente assimilada para dar mais solidez aos resultados finais.
    Os documentos dos arquivos de Moscou reunidos pelos historiadores russos Yuri Dyakov e Tatyana Bushuyeva em “The Red Army and the Wehrmacht” (Prometheus Books, 1995) no permitem mais fugir a essa concluso.
    Reduzida misria por indenizaes escorchantes e forada pelo Tratado de Versalhes a se desarmar, a Alemanha sabia que, para ter seu Exrcito de volta, precisaria reconstru-lo em segredo. Mas burlar a fiscalizao das potncias ocidentais era impossvel. A ajuda s poderia vir da URSS.
    Enquanto isso, Stlin, descrente dos movimentos revolucionrios europeus, pensava em impor o comunismo ao Ocidente por meio da ocupao militar. Nessa perspectiva, a Alemanha surgia naturalmente como a ponta-de-lana ideal para debilitar o adversrio antes de um ataque sovitico. Foi para isso que Stlin investiu pesadamente no rearmamento secreto da Alemanha e cedeu parte do territrio sovitico para que a as tropas alems se reestruturassem, longe da vigilncia franco-britnica. De 1922 at 1939, a URSS militarizou ilegalmente a Alemanha com o propsito consciente de desencadear uma guerra de dimenses continentais. A Segunda Guerra foi, de ponta a ponta, criao de Stlin.
    O sucesso do nazismo no modificou o plano, antes o reforou. Stlin via o nazismo como um movimento anrquico, bom para gerar confuso, mas incapaz de criar um poder estvel. A ascenso de Hitler era um complemento poltico e publicitrio perfeito para o papel destinado Alemanha no campo militar. Se o Exrcito alemo iria arrombar as portas do Ocidente para o ingresso das tropas soviticas, a agitao nazista constituiria, na expresso do prprio Stlin, “o navio quebra-gelo” da operao. Debilitando a confiana europia nas democracias, espalhando o caos e o pnico, o nazismo criaria as condies psicossociais necessrias para que o comunismo, trazido nas pontas das baionetas soviticas com o apoio dos movimentos comunistas locais, aparecesse como um remdio salvador.
    Para realizar o plano, Stlin tinha de agir com prudente e fino maquiavelismo. Precisava fortalecer a Alemanha no presente, para precipit-la num desastre no futuro, e precisava cortejar o governo nazista ao mesmo tempo em que atiava contra ele as potncias ocidentais. Tarimbado na prxis dialtica, ele conduziu com espantosa preciso essa poltica de mo dupla na qual reside a explicao lgica de certas contradies de superfcie que na poca desorientaram e escandalizaram os militantes mais ingnuos (como as sutilezas da estratgia do sr. Jos Dirceu escandalizam e desorientam a sra. Helosa Helena).
    Por exemplo, ele promovia uma intensa campanha antinazista na Frana, ao mesmo em tempo que ajudava a Alemanha a se militarizar, organizava o intercmbio de informaes e prisioneiros entre os servios secretos da URSS e da Alemanha para liquidar as oposies internas nos dois pases e recusava qualquer ajuda substantiva aos comunistas alemes, permitindo, com um sorriso cnico, que fossem esmagados pelas tropas de assalto nazistas. A conduta aparentemente paradoxal da URSS na Guerra Civil Espanhola tambm foi calculada dentro da mesma concepo estratgica.
    Mobilizando batalhes de idiotas teis nas classes intelectuais do Ocidente, a espetaculosa ostentao estalinista de antinazismo -cujos ecos ainda se ouvem nos discursos da esquerda brasileira, ltima crente fiel nos mitos dos anos 30- serviu para camuflar a militarizao sovitica da Alemanha, mas tambm para jogar o Ocidente contra um inimigo virtual que, ao mesmo tempo, estava sendo jogado contra o Ocidente.
    Hitler, que at ento era um peo no tabuleiro de Stlin, percebeu o ardil e decidiu virar a mesa, invadindo a URSS. Mas Stlin soube tirar proveito do imprevisto, mudando rapidamente a tnica da propaganda comunista mundial do pacifismo para o belicismo e antecipando a transformao, prevista para muito depois, do antinazismo de fachada em antinazismo armado. Malgrado o erro de clculo logo corrigido, o plano deu certo: a Alemanha fez seu papel de navio quebra-gelo, foi a pique, e a URSS ascendeu posio de segunda potncia mundial dominante, ocupando militarmente metade da Europa e a instalando o regime comunista.
    Na escala da concepo estalinista, o que representam 40 milhes de mortos, o Holocausto, naes inteiras varridas do mapa, culturas destrudas, loucura e perdio por toda parte? Segundo Trtski, o carro da histria esmaga as flores do caminho. Lnin ponderava que sem quebrar ovos no se pode fazer uma omelete. Flores ou ovos, o sr. Le Pen, mais sinttico, resumiria o caso numa palavra: “Detalhes”. Apenas detalhes. Nada que possa invalidar uma grandiosa obra de engenharia histrica, no mesmo?
    Por ter colaborado nesse empreendimento, o sr. Apolnio de Carvalho foi, no entender do ministro Mrcio Thomaz Bastos, um grande heri. Mas, se o mido servo de Stlin tem as propores majestosas de um heri, o que teria sido o prprio Stlin? Um deus?

  6. Impressionante o que revela Olavo de Carvalho. Sua percepo e conhecimento da histria – dos fatos – est muito alm da percepo de qualquer outro simples mortal.

    Quem que poderia nos revelar que a Alemanha nazista foi cria de Stalin com o propsito de espalhar o comunismo pela Europa e pelo mundo? Em que livro de histria isto est escrito? No foi assim que aprendi nas escolas brasileiras, e vim descobrir isto com 41 anos por meio de um artigo do Olavo.

    Olavo de Carvalho sempre esteve alm de seu tempo e enxergando os fatos histricos com clareza e na mais profunda percepo da verdade.

    Um espetculo!

  7. Wagner Pires:
    Ainda bem que a semente, e as idias so sementes, no caiu em solo de pedregulho, e pelo menos o Sr. entendeu o que o Sr. Olavo afirmou.
    O texto do Sr. Olavo verdadeiro, inquestionvel.
    Hlio Fernandes ficar caladssimo, como “bom comunista”.

  8. Obrigado Mario Leme, o mesmo digo do que escreve por aqui. Sempre com fundamento em fatos concretos. Bem diferente de alguns aqui, sentimentalizados por ideologias ou religies. E pior, dessas que ambicionam o poder absoluto, em que seus mentores ou sacerdotes enganam os frgeis com suas pregaes de mundo perfeito e falsa-moral, dividindo as pessoas em boas ou ms, com fim de escraviz-los
    Por essas e outras sou constantemente combatido aqui, mas no com argumentao slida, mas com xingamentos infantis que procuram atingir meu lado pessoal, o que deixa claro a condio dessa gente que assim procede.

    Abs.

  9. propsito, interessantssimo um livro surgido traduzido h pouco no Brasil, de autoria de um russo, ex-espio da KGB: “O grande culpado: o plano de Stalin para a 2a. Guerra Mundial”, de Viktor Suvorov, traduo de Flora Salles, Editora Manole

  10. Os conflitos multicontinentais comearam com Napoleo, ao vir a Corte Portuguesa para o RJ!!! o Brasil era 1 mundo ao ter voto no Congresso ps-Napoleo … coisa que os EUA ficaram s a observar!!! Liono Ramos Ferreira

  11. No conheo esse Olavo de Carvalho, nem nunca sobre ele ouvi falar. Mas pelo que est a atribudo sua autoria, ele coloca Josef Stalin na categoria de gnio. De fato, foi o genial Stalin quem deu o golpe de misericrdia no Nazismo, ao enviar tropas soviticas para dominar a Alemanha, a pedido de Churchill e de Roosevelt.
    Se Stalin quisesse espalhar o comunismo pela Europa, temos ento uma contradio no seio do povo.
    O homem, com uma caneta na mo e um bloco de papel, ou agora com um computador, para ganhar dinheiro capaz de escrever as maiores sandices, que os outros saem comprando. Mas o que escreve em nada altera a realidade histrica. O povo russo tem um passado de lutas contra os alemes desde o sculo 13, quando Alexander Nevsky derrotou os Cavaleiros Teutnicos em Pskov, atraindo-os para a famosa Batalha do Gelo.
    No tem nada de Stalin. o povo russo que derrotou o nazismo.
    Essa histria de Stalin fortificar a Alemanha para ser uma cunha na Europa para a implantao do comunismo no passa de fantasia desse Carvalho e de outros nos quais ele se baseou. Em 1938 a Russia estava na iminncia de ser atacada por Hitler, situao que reproduz o ocorrido em 1242, quando foi atacada no s pelos Teutnicos, como tambm pelos Mongis, estes uma verdadeira arma de destruio em massa. E pelos finlandeses, s margens do Rio Neva, e que foram batidos por Alexander. A assinatura do pacto germano sovitico em 1939 nada teve a ver com essa fantasia de expanso do comunismo. Ironicamente o filme Alexander Nevsky, verdadeira apologia ao comunismo, foi tirado de circulao como consequncia do supracitado pacto.
    Aqui neste blog ainda alguns poucos acham que qualificar algum como comunista ofensa. Mas est longe de ser. O douto e egrgio, culto e honrado, iconoclasta e magnnimo Sr. Hlio Fernandes deve estar rindo com tanto preconceito, fanatismo e cegueira.
    E pra rir mesmo.
    Quanto ao Brasil, que o que interessa, era seguidor dos americanos. O mestre Hlio deve se recordar que emissoras radiofnicas como a Mayrink Veiga e a Nacional irradiavam, quase que sem para, aquela vinheta submissa “Oh When The Yanks Go Marching In, Oh When The Yanks Go Marching In, Boys I Want To Be In Their Number, When The Yanks Go Marching In”

  12. Helio. O ingresso dos Estados Unidos Primeira Guerra foi decisivo para pr fim ao impasse que se prolongava nas trincheiras. Documentos revelados indicam que importantes banqueiros sionistas capitaneados pela Casa de Rothschild com grande influncia no privatizado FED desde o ano de 1913 fizeram uma proposta IRRECUSVEL Inglaterra. A de conseguir a entrada dos Estados Unidos no conflito em troca da AFROUXAMENTO da imigrao judaica na Palestina. A Declarao de Balfour, na verdade uma carta escrita pelo secretrio de Assuntos Estrangeiros da Inglaterra ao Lord Rothschild com data de 02/11/1917, DIZ TUDO.

  13. Participaram, sim, Helio. Perderam 115 mil homens nas trincheiras e com seu pesado financiamento viraram a balana. Depois faturaram, mas a outra questo.

  14. Primeira Guerra… Segunda Guerra…
    Afinal, quando vai haver a bendita Terceira Guerra?
    Os homens viraram medrosos, covardes? As chamadas superpotncias s invadem naes pequenas e desarmadas para pilhar suas riquezas naturais?
    Magnificat, anima mea Domine!
    Santa Agnes, ora pro nobis! Santa Virgo Virginae, ora pro nobis!
    Senhor, dai-nos a beno da Terceira Guerra Mundial.
    Manda o diabo Grezil virar tudo de cabea pra baixo e comear novamente, como Leviatan fez no livro de J!
    Envia seu secretrio Asmodeus.
    Amem.

  15. SOBRE LIBRA POR QUE A CHINA DEVE FICAR EM LIBRA? Ora, est a ultima fronteira, melhor que a Africa para investir, o que a China j est fazendo. O risco de CALOTE americano vem cresceno. No se trata de ato de caridade, os investimentos so enormes, o que a PETROBRAS levaria a precisar de 50 anos para ter retorno. Nada se compara ao corrupto g. FHC, do asqueroso iFHC, Saliri. que vendeu as nossas estatais a preo de BANANA.

  16. Afirmar que desconhece o filsofo brasileiro Olavo de Carvalho no invalida o valor intelectual do egrgio filsofo. Ele versado em filosofia, filosofia poltica, teoria do conhecimento, religies comparadas, poliglota, autor de dezenas de obras, e tem cultura incomparvel. Pouco importa que gatos pingados, figuras inexpressivas intelectualmente, no o conhea, o mundo civilizado o conhece bem, e respeita.
    O texto acima do Sr. Olavo possui referncia bibliogrfica: The Red Army and the Wehrmacht (Prometheus Books, 1995).
    Olavo de Carvalho autor do best-seller “O mnimo que voc precisa para no ser idiota”, campeo de vendas na Amazon, e entre os mais vendidos no Brasil. Esta obra ajudaria muito aos falsos eruditos deste Blog, no sentido de sarem do atoleiro moral e intelectual que habitam.

  17. A Petrobrs descobriu Libra e continua em Libra. A China vem. Problema para os EUA, que esto de olho, mas no podem impedir que a China atue em Libra.
    Libra no Majnoon (maluco em rabe), outro campo gigantesco que a grandiosa Petrobrs havia descoberto no Iraque. Portanto a Petrobrs no pode ficar fora de Libra.
    Essa aproximao com os chineses deve estar colocando muita gente reacionria desesperada. o Partido Comunista Chins que vai ditar as regras para a China em Libra.
    E o tal Lobo declarou estar “torcendo” para que d certo. Quer dizer que os engenheiros e gelogos da Petrobrs trabalharam arduamente para descobrir o campo de Libra, ao passo em que o supracitado ministro no estuda, no trabalha e no pesquisa. Fica “torcendo”.

  18. Pior que o filsofo o cricri que nos quer impor as idias do filsofo. Conheci um cricri semelhante em 1963 fantico pelo Plnio Corra de Oliveira. Era pesadssimo, pau. um tipo de gente intragvel. Repetem como papagaio o que seus mestres mandam, ficam agressivos com discordncias e menosprezam quem os ignoram. Consideram-se superiores e no tomam aquele medicamento chamado SIMANCOL.

  19. Voc observador astuto, prezado Darcy. De repente, no mais que de repente, desaparece o reacionrio Horcio Melo e aparece o igualmente reacionrio e radical da direita Mrio Leme. O bobalho quer aparecer desse jeito? Dizendo que Hlio Fernandes comunista?
    Se ele sabe o que comunismo, no conhece o Sr. Hlio Fernandes. Se conhece o Sr. Hlio Fernandes, no sabe o que comunismo.
    Comunista foi Jesus. Mas ningum at hoje viveu como ele, ainda que ele seja um mito. Mesmo usando um brevirio chamado Imitao de Cristo.

  20. Quando me chamam de comunista … ou de socialista … ou dos dois … sinto-me bem identificado e qualificado. Fui criado e educado sob a gide do Catolicismo, e l, no Catolicismo, que esto os pilares do que creio. Sigo as palavras socialistas de Joo XXII e de Paulo VI … e agora encontro meus sentimentos todos no Papa Francisco. Minha religio, portanto, esta: sou catlico e sou socialista, s no digo que sou comunista por tratar-se de algo que jamais existir neste Plano to obscuro, pobre e atormentado. Jesus Cristo fez Sua pregao toda no sentido da Igualdade entre todos, sua devoo e entrega pelos excludos eterna e h de movimentar cada vez mais o mundo. No pretendo debater estas minhas crenas, pois so minhas glrias ntimas. Sobre Olavo de Carvalho, cujos artigos leio h tempos; como saudvel ver o Carlos Newton conceder espao a todos, mesmo os que bradam sandices, apoiem atrocidades e chamam quem discorda deles de idiotas e sejam to abjetos como ele, Olavo de Carvalho. E vejam como se multiplicam!!! Curvemo-nos todos diante do Deus Olavo (argh!!!), cuja misso salvar a Terra!!! Ora, s posso recordar aqui o grande Jaguar, no O PASQUIM.
    A Vomitada da Semana: Olavo de Carvalho (e seguidores, vassalos e sditos da sua religio)

  21. O Papa que mencionei Joo XXIII, e no Joo XXII, como saiu. Para sempre ser o “Papa da Bondade”.
    Quanto ao que escreveu sobre Helio Fernandes o Paulo Solon, nota DEZ pouco. E assim me pronuncio por estar em contato com seus escritos desde 1962. Isso mesmo; 1962.
    E … o tresloucado, o hitlerista totalmente fanatizado novamente presente entre ns … com outro nome … j est identificado. Dvida zero.

  22. Francisco de Assis, saudaes
    Os nomes dados s bombas atmicas que os Estados Unidos jogaram em Hiroxima e Nagazaki, em 1945, eram:
    LITTLE BOY e FAT MAN.
    J escrevi aqui (algumas vezes!!!) que as prximas j tm seus nomes escolhidos:
    MICKEY MOUSE e DONALD DUCK.
    Quando o assunto matar idosos, crianas, mulheres … de preferncia com armas qumicas proibidas e artefatos nucleares … nisso o Uncle Sam imbatvel.
    Viva a Democracia (argh!!!) deles!!!
    Nunca ser demais recordar estas bondades com as quais os ianques presenteiam a humanidade de vez em quando,para satisfao total dos frades olavianos.

  23. HA…HA…HA…HA…HA…S mesmo nesta tribuna livre para dar boas e sadias GARGALHADAS.

    H uns que pelo peso da “idade” se julgam na plena “condio” de ditar segundo suas
    prprias “concepes” como se desenrolou os fatos histricos….Por outro lado h outros
    que dominados pelos seus “conceitos de sbios osmticos” escrevem cada prola e ainda
    se julgam os ” donos dos fatos histricos”.

    Para tudo isso s msmo..HA…HA..HA…HA…HA…HA…..

    Nada sabem ..pois suas prprias conscincias esto cauterizadas..por suas imperfeies
    mentais em compreender o plano que lhes s oculto, por que so nscios..em focar na
    figura humana e no no plano especifico do ALTISSIMO YAWHE.

    Ignorantes que so, focam suas “lanternas” em epicureus e sofistas dominados por suas
    vises inutis do plano eterno para humanidade decretada por YAWHE…GUIAM-SE em seguir
    interpretaes baseadas em filosfos, e demais ignorantes do plano eterno.

    resguardando-me o pleno direito constitucional de externar minha opinio… Fico a pensar
    de como algum pode seguir uma seita criminosa que ao longo de sua existncia s
    plantou destruio,crimes, racismo, traies, dios, mortes, falsidades , deturpaes com
    intenes politicas de poder, mentiras, e tantas e tantas atrocidades cometidas ..que
    pela lgica…s nos faz pensar de que essa seita s serve ao mal…e a propagar
    tudo de ruim …menos a REPRESENTAR ao FILHO DE YAWHE ..YESHUA…????? Como podem
    ainda por cima externar que um de seus lideres os
    quais eles chamam de “papa” foi uma alma “iluminada”…quando sabemos pela LGICA e pela
    HISTORIOGRAFIA..os tais “papas” sempre foram CRIMINOSOS,MENTIROSOS, E MAUS.
    Para quem acha que sou uma pessoa que no respeita “religio dos outros” , digo
    que nem precisamos ir muito longe para olharmos o pleno resultado do que essa “seita” nos
    deixou de legado : A ESCRAVIDO DOS NEGROS NO BRASIL . Essa seita ( com seu papa)
    fechou seus “olhos podres” para TUDO que se fazia com os NEGROS ESCRAVOS ( ou peas como
    eram chamados ) pelos “honrados e nobres senhores de engenho e suas podres familias”…
    MAS como ir contra estes ? Se eram estes que pagavam DIZIMOS E FAZIAM DOAES
    ” generosas” para que tudo fosse “dirigido para ROMA “. Como ABRIR MO EM FAVOR DA
    JUSTIA E DA VERDADE ESTAMPADA POR YESHUA NOS LIVROS SAGRADOS E EM ESPECIAL ..NO SERMO
    DA MONTANHA E TUDO QUE FOI ORDENADO NOS ESCRITOS SAGRADOS (TORAH)..? COMO CONCILIAR
    A LUZ COM A TREVAS QUE ESSA SEITA SEMPRE SE ALINHOU ?

    OLHA NEM VOU ME ALONGAR NO PLANO INTERNACIONAL ..DE TUDO QUE FEZ OS TAIS “PAPAS” EM
    OUTRAS NAES EM ESPECIAL NOS POVOS MESO-AMERICANOS( INCAS, MAIAS, TOLTECAS,AZTECAS etc ).

    Como eu escrevi acima ..tudo passa por nossa conscincia, estando ela “cauterizada” ..
    veremos TUDO que est ao nosso redor sob um prisma ..de um ignorante, CASO, ela
    NO esteja ” cauterizada” , ento veremos sob um prisma de que TUDO …segue um plano
    ordenado e coordenado sob a “batuta” de YAWHE ..O ALTISSIMO.

    Como vc v TUDO que lhe rodeia ?

    YAWHE SEJA LOUVADO ..EM YESHUA SEU FILHO..

    Carlos de Jesus – Salvador -Bahia

  24. Independente de Olavo de Carvalho ser o que , para alguns excelente e para outros pssimo, em se tratando de convices polticas, respeitosamente discordo dessa idia de Stlin ter engendrado esta estratgia para espalhar o comunismo pelo mundo servindo-se dos alemes.
    O plano extrapola qualquer expresso elogiosa que se queira atribu-lo, pois no acredito que aps tantos anos de elaborao e com as variveis trazidas pelos vrios conflitos paralelos anteriores que eclodiram na invaso da Polnia por Hitler, em setembro de 1939, viesse a dar to certo!
    Sem falsa modstia, li muito sobre a Segunda Guerra.
    Tenho exemplares na minha casa verdadeiramente raros sobre este que foi o maior conflito da Histria da Humanidade e, jamais, qualquer deles mencionou esta possibilidade, este plano verdadeiramente extraordinrio, mesmo porque Stlin no era este gnio poltico e estrategista militar como Olavo o desenhou.
    A questo que aps quase sete dcadas do trmino desta guerra, ela ainda se presta para interpretaes variadas, causas no discutidas e consequncias no devidamente analisadas.
    Olavo nos traz a mais inverossmil de todas, a mais absurda, a mais inconsistente.
    Duvido que, se Hitler, tivesse logrado xito em tomar Stalingrado ao invs de dividir seus exrcitos indo para o sul da Rssia em busca de petrleo esta verso seria registrada ou, ento, que Stlin tivesse sido derrotado.
    No acredito nesta informao, e no a estou rotulando de mentirosa, mas fantasiosa, mais fruto de uma imaginao frtil que soma situaes e circunstncias desconexas para apresentar uma colcha de retalhos que em nada protege do frio quem a us-la, nada diferente de setenta anos atrs quando este general Inverno foi mais uma vez decisivo como o maior e mais brilhante russo de todos os tempos!

  25. Puxa !!! Onde voc acha essas informaes? Nos documentrios do Discovery? A Wehrmacht invadiu a Unio Sovitica em 1941, no em 1942. Mas, o que eu acho curioso que, quando a Alemanha invade a Polnia em setembro de 1939 a Frana e a Inglaterra declaram guerra. Duas semanas depois, Stalin se aproveita que o lado leste da Polnia estava vunervel, e invade tambm. Mas ningum declarou guerra aos soviticos. Que coisa n! Mas tudo bem. Acabando a Guerra, quem foi o guloso que ficou com a Polnia todinha? Pois n…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.