Os falsos profetas na religião e na política

Sylo Costa
O Tempo

Não sou muito chegado em assuntos de religião, mas tenho certeza de que os maiores problemas da humanidade provêm de ações religiosas. Todas as religiões se intrometem em assuntos de Estado, e aí começam as confusões.
Quem de nós não é praticante de sua fé? Até eu, que sei das fraquezas humanas, tenho fé para viver uma amizade antiga com Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, herança da mamãe. Gostava imensamente do papa João Paulo II e cheguei a ir a Roma para acompanhar seu sepultamento. Até hoje me emociono com a voz dele. Também admiro João XXIII. Quanto ao papa Francisco, tenho algum receio de sua popularidade, pelo momento que a humanidade atravessa. Popularidade é vizinha de vulgaridade. A figura de pessoas importantes como um papa não pode prescindir de uma certa distância do mundo leigo. Tem de preservar certos mistérios para ser importante, sem dizer ou demonstrar que é. O papa Francisco não pode ser chamado de Chico, a não ser pelos íntimos. Mas o papa não pode ter amigos íntimos… E por que não? Talvez para não ter decepção, que é sempre fraqueza ou má-fé de amigos.

Disse, no início, que toda religião é intrometida. Aqui no Brasil existe a CNBB, que “se acha”, tanto que dá palpite em tudo, e ai do governo que mantiver distância ou que demonstrar certa indiferença por suas decisões. Foi de lá que saíram os padres comunistas hoje em atividade, que se dizem revolucionários, confundindo Marta Rocha com morto roxo.

DÍZIMOS NO CARTÃO

E esses cultos que vendem a salvação por módicas prestações mensais, hoje pagas até com cartão de crédito? E canais de televisão – que são concessões do Estado – concedidos e alugados para seitas que prometem o céu e ameaçam com o fogo do inferno? As cenas de cura que forjam para depois se vangloriarem do milagre deveriam ser casos de polícia. É crime, capitulado no Código Penal, essa mercantilização promovida por alguns cultos religiosos.

Enquanto Edir Macedo constrói o Templo de Salomão e reside em ilhas paradisíacas no Caribe, o arcebispo de Belo Horizonte faz campanha para a construção da Catedral da Fé, idealizada para comportar mais de 100 mil católicos. E o povo precisando de hospitais e escolas… O melhor templo para nossa contrição é a solidão de nós mesmos.

POR QUE FALAR NISSO?

E por que será que, acostumado a falar de política e temas conexos, de repente estou me metendo em assunto tão polêmico? Sei lá… Talvez porque não sou mais político e não penso em votos. Pensava em falar mal daqueles que, na verdade, são os responsáveis pela situação a que chegamos. Dizer que tudo começou com a praga da reeleição articulada pelo vaidoso FHC, invenção que provocou essa corrupção que grassa e desgraça nosso país, pois só existe ex-Luiz e essa mentirosa Dona Dilma porque existe reeleição, que agora prometem acabar.

E querem aumentar o número de vereadores, construir shopping no Congresso, aumentar prazo de mandatos e outras desgraceiras congêneres. As Escrituras falam em sinais do fim do mundo, e o aparecimento de falsos profetas é um deles.

9 thoughts on “Os falsos profetas na religião e na política

  1. Nao sou ateu nem bocó. Deus não delegou nada a esses safados e eles fazem tudo por sua propria malandragem. Temos que usar o milagre da mente e da inteligencia humana para nao darmos boa vida para esses pilantras mortais, nem para seus herdeiros e Ricardoes depois da sua inevitavel morte.

  2. Nesta madrugada assisti a um filme (Corujão) e na história tem uma cena em que um casal vai à igreja. Ouvem o sermão do padre e após saírem da casa de Deus o marido fala para esposa sobre a hipocrisia de algumas pessoas da pequena cidade e até dos malfeitos do padre. No final ele diz: É uma corja santificada.
    Instantaneamente me veio à mente a maneira de evangelização dos pseudos religiosos do Brasil.
    Em nome de Deus suas contas bancárias crescem a cada pregação e o que é pior, o dinheiro arrecado por eles saem do bolso dos mais pobres e menos alfabetizados.
    Realmente, temos uma corja santificada.
    Também temos uma corja política.

  3. 12/08/2006 – Sanguessugas: evangélicos levaram 58% da propina; 10 dos 23 implicados são da Igreja Universal do Reino de Deus

    58% da propina foi para evangélicos, diz CPI
    Mais de um terço da bancada evangélica do Congresso responderá a processo por suposto envolvimento na fraude das ambulâncias

    Entre os 23 envolvidos, que receberam juntos R$ 5,3 mi, Lino Rossi (PP-MT) teria sido o primeiro parlamentar a contatar a máfia, diz Vedoin

    12/08/2006 – 58% da propina foi para evangélicos, diz CPI dos Sanguessugas

    Edir Macedo quer evangélicos no poder

    58% da propina foi para evangélicos, diz CPI dos Sanguessugas

    58% dos “sanguessugas” são evangélicos

    03/04/2012 – Maioria dos deputados evangélicos responde a processos judiciais
    57% desses paladinos da moralidade alheia têm pendência na Justiça
    Os deputados federais evangélicos são de diferentes partidos.

    23/03/2013 – Vinde a mim os eleitores: a força da bancada evangélica no Congresso

  4. Doutrinação religiosa e doutrinação marxista, pior que as Sete (ou Dez) pragas do Egito.
    Seitas religiosa e marxista tem um efeito devastador na mente das pessoas.

  5. 03/01/2013 – Mercado da fé movimenta mais de R$ 12 bilhões por ano no Brasil
    Livros, CDs, DVDs e até artesanato contribuem para esse crescimento.

  6. Sr. Sylo, Estamos nos “fins de tempo”, alerta dado por Jesus, que seria a separação do “Joio do Trigo”, e que o mundo estaria cheio de “falsos profetas”, estamos vivendo esse “ciclo”. A partir dos anos 300- Concilio de Niceia, o “Pacto dos bispos e o império romano”, enterraram o “Evangelho”, pelas VERDADES QUE CONTEM, implantaram o “CRÊ OU MORRE”, muito sangue derramado, um Padre, LUTERO, protestou contra a comercialização, como não conseguir acabar com o comercio, sobre os conceitos de Jesus, surgiu a “Religião Protestante”, que nos últimos tempos, mudaram a sigla para “Evangélicos”, trocando 6 por meia dúzia, e fanatizando seus fieis, com o medo do inferno, que só pode se ver livre dele, com a contribuição do dízimo, e seguindo à risca o que o falso profeta (pastor) determinar. Os ensinos do Mestre Jesus, mandaram para o “espaço”, cito1 (um): vejam a face da moeda: um lado é Cesar, o outro é Deus”, portanto dai a CESAR O QUE È DE CESAR, E A DEUS O QUE È DE DEUS”, o que os falsos profetas fizeram, misturaram, e temos à bancada evangélica de CESAR, à Presidir à Câmara e o Senado, a tirar os Direitos do Trabalhador, que impensadamente lhe deu o voto, e os “tostões” do fruto do “suor e lágrimas” de seu trabalho, até tirando o “pão da boca do filho”. Como se chama o falso profeta, pobretão, hoje bilionário ( revistaForbes), e quantos à caminho para os bilhões!?!???
    Se fossem verdadeiros profetas, teriam à frente dos olhos: A Cada um segundo suas obras, Pagarás até o último ceitil, avisos para adentrar a porta larga do túmulo, pelo julgamento da Consciência – Tribunal Divino.

  7. NÃO GOSTEI DE SEU CONCEITO EM RELAÇÃO AOS COMUNISTAS, LOGO VC É UM CAPITALISTA FRACASSADO JUNTO COM SEU SISTEMA DE CORRUPÇÃO, CONSPIRAÇÃO E FORMAÇÃO DE GRUPO MAFIOSOS QUE COMETEM CRIMES CONTRA A CIDADANIA!

  8. OS FALSOS PROFETAS ESTÃO SOLTOS POR AI

    Há dois mil anos, Jesus advertiu, no Sermão Profético, que nos últimos dias antes da transformação moral do mundo surgiriam muitos falsos profetas, dispostos a enganar, se possível, até os escolhidos.

    Veja quem tem olhos de ver, ouça quem tem ouvidos de ouvir.

    Ecoa ainda a voz profética de Jesus.

    No capítulo XXI de O Evangelho Segundo o Espiritismo, encontramos um verdadeiro brado de alerta para o qual todos deveríamos atentar não somente nós, os espíritas convictos, como também os que buscam a Doutrina Espírita tangidos pela curiosidade ou pela dor.

    Os espíritos de Erasto e de Luís esclarecem-nos quanto aos dois tipos de falsos profetas que multiplicam-se no mundo, explorando a credulidade dos ingênuos, incautos ou aflitos:

    — Os encarnados, que se dizem investidos de poder divino, pretendendo ter o monopólio da verdade.

    — Os desencarnados, utilizando-se de médiuns pouco esclarecidos e invigilantes, que semeiam a desunião e apresentam sistemas ou princípios que, passados pelo crivo da razão, desmoronariam, por serem contraditórios e pueris.

    Indicam-nos, igualmente, aqueles mentores, os meios de reconhecermos os falsos profetas da Terra ou da erraticidade, porquanto os traços dominantes de quaisquer deles são a vaidade e o orgulho. Por ser o Espiritismo o Espírito da Verdade prometido por Jesus, é natural que as criaturas aflitas, sofredoras ou desorientadas busquem o conforto e a orientação junto aos espíritas, mormente junto aos médiuns.

    Todos buscamos, neste mundo, bom ânimo, alegria, paz e esperança carências que a Doutrina Espírita pode suprir. Esses benefícios estão à disposição de qualquer pessoa, sempre, nos centros espíritas dignos deste nome.
    O espírita-cristão, que estuda as obras básicas da Doutrina e põe em prática a máxima de Kardec, “Fora da caridade não há salvação”, renova a esperança no futuro e, ao mesmo tempo, oxigena a mente, de tal maneira que percebe, sem esforço, as interpretações religiosas comprometedoras, venham de onde vierem.

    Consistente em sua argumentação e eterna em sua moral cristã, a Doutrina Espírita além, muito além das fraquezas humanas, mas não pode impedir que alguns de seus adeptos, falíveis, envolvam-se nas malhas da vaidade e do orgulho.

    Assumindo, sem credenciais, a posição de missionários ou reformadores, alguns espíritas podem, infelizmente, convencer-se da infalibilidade. Nos médiuns, o perigo é ainda maior, caso se sintam seres privilegiados, pelo simples fato de possuírem dons especiais, concedidos pela misericórdia de Deus.

    Os verdadeiros espíritas devem orar e vigiar, para também não caírem nas artimanhas dos falsos profetas, que proliferam neste planeta.

    Erasto é categórico:

    Contra esses impostores que se deve estar em guarda, cabendo a todo homem honesto o dever de os desmascarar. E acrescenta, orientando-nos:

    — O verdadeiro missionário de Deus tem de justificar, pela sua superioridade, pelas suas virtudes, pela grandeza, pelo resultado e pela influência moralizadora de suas obras, a missão de que se diz portador.

    E mais adiante Erasto reforça:

    — Os verdadeiros profetas se revelam por seus atos, são adivinhados, ao passo que os falsos profetas se consideram enviados de Deus.
    Seria por demais longo enumerar os casos que ocorrem diariamente por falta de vigilância, de seriedade, de firmeza ou de leitura dos que se afirmam espíritas ou dos que se entregam às tarefas mediúnicas.

    Lembramos, ainda, as palavras do Apóstolo João, em sua primeira Epístola:

    Meus amados, não creias em todos os espíritos. Experimentai se os espíritos são de Deus.

    Acrescentamos, porém, que para se cumprir tal recomendação, dada há quase dois milênios, necessário se torna atender ao conselho de Kardec:

    Espíritas, instruí-vos!

    Os livros aí então.

    Espalham-se por toda a parte:

     Kardec com as obras básicas, tocando-nos de luz a inteligência;
     Léon Denis, com obras de grande envergadura, tocando-nos o coração;
     André Luiz, Emmanuel, Irmão X e tantos outros com obras correlatas, ampliando-nos a visão espiritual, para vermos a Verdade sem distorções.
    São eles os verdadeiros profetas, iluminados pelas luzes do Plano Maior, e que, por acréscimo de misericórdia chegaram até nós, tomados de compaixão, impulsionados pelo Bem.

    Abeiremo-nos, portanto, dessas fontes luminosas. Esclareçamo-nos.

    Busquemos a verdadeira luz, lembrando-nos de que precisamos provar que também somos de Deus.
    Brunilde Mendes.
    (Retirado da Revista Estudos Espíritas ? Abril/Dezembro de 1998 ? Edições Léon Denis)

    Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/jornal-das-boas-noticias/os-falsos-profetas/#ixzz59TPpQ1JN

    PICARETAS DA FÉ OSTENTAM COM SEU DÍZIMO

    CURTA E COMPARTILHE!
    O autointitulado apóstolo Agenor Duque (foto), 37, dono da Igreja Plenitude do Trono de Deus, apresenta-se em seus cultos vestido de mendigo, com uma túnica feita com um tecido simulando ser de saco de estopa, para passar a ideia de pobreza e humildade. Mas ele nunca disse aos seus fiéis que costuma se locomover de Porsche, de Ferrari e um jatinho. O pastor é milionário.
    Casado com a pastora Ingrid, no dia a dia, fora do palco de cultos, Duque se veste com a grife Hugo Boss, usa cordões, anéis e relógios dourados e calca os tênis Nikes mais caros.

    Duque tem cerca de 20 igrejas em São Paulo, Rio, Minas, Goiás, Distrito Federal e Amazonas. A Plenitude aluga horário na TV e rádio.
    Época apontou o ex-viciado em drogas Duque como o pastor emergente da vez. Ele já tinha passado pela Igreja Universal e Mundial. Ele teve, portanto, Edir Macedo e Valdemiro Santiago como professores, os melhores que um líder neopentecostal pode almejar.
    Duque tem uma parceria com o pastor André Salles, que foi o responsável pela conversão da ex-senadora Marina Silva.
    O diferencial de Duque é que ele faz o “milagre” de os fieis esquecerem-se do que desejarem. Costuma dizer que Deus apaga da memória o passado de sofrimento.
    Em um culto, por exemplo, ele fez um jovem esquecer que era homossexual, evocando um milagre de “manassés”, palavra que em hebraico significa “esquecimento”, entre outras acepções.
    O que Duque faz, na verdade, é uma nova versão da “cura gay” e de preconceito contra os homossexuais.
    Duque e seus pastores são tão habilidosos em tirar dinheiro dos fiéis quanto os demais pregadores neopentecostais. Ele não se constrange em pedir o 13º e o FGTS dos fiéis.
    Uma pastora de Duque – após a leitura de 1 Reis 17, sobre uma viúva miserável que doou a um profeta tudo o que tinha, um punhado de farinha e um pouco de azeite – conseguiu que uma fiel doasse todo o dinheiro que tinha na carteira, uma nota de 50 reais.
    “Prova para Deus que você acredita Nele”, disse a pastora.
    “Precisa ser um sacrifício grande, algo que dói! Limpa a carteira! Raspa a carteira! Ou faz como uma mulher no culto desta manhã, que doou o próprio carro.”
    Com tanta falta de escrúpulo, a Igreja de Duque tende a se manter em crescimento, se a concorrente e dona do mercado, a Universal, deixar.
    De qualquer modo, valem as palavras do doutor em ciências da religião Paulo Romeiro: “A igreja neopentecostal brasileira é cega, infantilizada, cheia de picaretas e cambalacheiros.”
    porta dos fundos parafernalha galo frito pegadinhas música clipe mulheres dança 5inco minutos whindersson nunes nostalgia videos engraçados melhores paródia manual do mundo boom coisa de nerd desce letra apóstolo agenor duque silas malafaia beny hin valdomiro santiago edir macedo rodovalho hernandes estevam universal mundial pentecostal evangélico prosperidade dízimo ofertas ostentação
    • Διασκέδαση
    Σχόλια

Deixe uma resposta para Théo Fernandes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *