Os turcos estão chegando

Carlos Chagas

Deste domingo ao próximo a campanha presidencial descerá ainda mais.  Alcançará as profundezas. Os dois candidatos chegaram ao ponto em que recuar não dá mais. Mesmo se acontecesse o milagre de o bom senso atingi-los, não  perceberiam. Agressões e baixarias passaram a característica principal de suas intervenções, não apenas nos debates televisivos de péssima qualidade e pior  organização. Em suas viagens pelos estados, em discursos e entrevistas, dão a impressão de pensar menos no país do que em  desconstruir o adversário, sem nenhuma proposta de mudanças reais.   Pena que ninguém em suas assessorias tenha tido coragem de alertá-los para o ridículo que vem sendo as acusações de parte a parte. E  da distância que os separa das verdadeiras necessidades nacionais.

Importa menos saber quem apareceu  primeiro, se o ovo ou a galinha. Essa questão transcendental,  discutida por todo o  Império Romano  do Oriente,  foi responsável, em 1453, pela tomada de Constantinopla  pelos turcos, até hoje lá  estabelecidos,  apesar da mudança do nome: agora  é Istambul.

Dilma e  Aécio, tanto faz o vencedor, estarão à mercê de quantos exigem a extinção dessa arcaica civilização que imaginam manter e  garantir. Demonstram, com suas performances, o fim do período iniciado com a  queda da ditadura militar.  Esgotou-se  a  Nova República de que falava Tancredo Neves, avô de Aécio. O  eleito governará um país  inviável para os seus governantes. Se Dilma perder, ou   caso ela se reeleja, o resultado será o mesmo: uma população descrente,  desligada e infensa ao  poder publico  distorcido e inexoravelmente condenado à  rejeição.

FALTOU-LHES CORAGEM

O esgotamento das instituições vigentes marcará o governo de um dos candidatos, qualquer que seja. Claro que também por outros motivos, mas, em especial, porque como candidatos não conseguiram protelar a chegada dos turcos,  coisa que poderiam ter feito pela apresentação de propostas e projetos  capazes de desenhar um Brasil diferente.  Faltou-lhes coragem e, por isso, dedicaram-se a embates pueris e desligados das necessidades gerais,  imitando o avestruz com a cabeça enterrada na areia em meio à tempestade.

Desconheceram o sentido maior das mudanças políticas, econômicas, sociais que a nação anseia. A conseqüência é que os turcos promoverão essas mudanças, queira Deus que não passando  os bizantinos pela espada. No caso, os turcos somos nós, são a sociedade inteira, revoltada e esgotada pela sucessão de governos  sem condições de atentar para a  importância da promoção de ampla  reviravolta,  imprescindível à sobrevivência do conjunto.

Traduzindo esse  confuso e incompleto diagnóstico sobre o que nos espera: incapazes de perceber a nudez do rei, Dilma e Aécio dispõem-se a aplaudi-lo até que uma criança qualquer restabeleça a evidência da farsa em fase de desintegração. Numa palavra: não é esse o Brasil que os brasileiros desejam. Votarão majoritariamente  nela ou nele por mera obrigação legal,  mas estarão prontos a explodir as muralhas de uma civilização ultrapassada e esgotada pelos abusos e excessos do Legislativo e do Judiciário,sem falar no Executivo que almejam conduzir.     Com Dilma ou Aécio,  continuarão  a corrupção, a impunidade, as injustiças, as benesses das elites e o sofrimento das massas. O engodo de instituições falidas está prestes a desaparecer sem deixar saudades.

11 thoughts on “Os turcos estão chegando

  1. Se a Dilma vai com agressões, Se a Dilma não sai do Aeroporto de Cláudio, se a Dilma tem inveja do Aécio porque não tem uma irmã Andréa que trabalha como voluntária, porque todos os governadores e presidentes se dedicam voluntariamente à obras sociais – na época, Aécio era solteiro, se Dilma continua com as agressões, não vejo como não respondê-las.

  2. Fico feliz em ver o Carlos Chagas escrevendo sob os mesmos sentimentos que a mim me animam; é análise fria, isenta, cuja maior preocupação, ANTES de qualquer candidato, é o bem do BRASIL!

    Saudações,

    Carlos Cazé.

    PS: Prezada Carmem: quanto às respostas às agressões, anote aí: ” Espírito Superior, Atitudes Superiores”.

  3. Mas, me diga sr. Chagas, quem começa com as agressões e baixarias? Quem não deixa Aécio falar de seu programa de governo? Se alguém me agride, inventa mentiras a meu respeito, vou me defender à altura! Vcs querem o que? Que ele não esboce nenhuma reação diante de tanta agressão?
    Tem que enfrentar as agressões, sim!

  4. O Chagas parece a madre Teresa propondo a paz sem restrições.
    A Marina tentou ser propositiva e não vi o senhor defender e elogiar a posição dela.
    Todos a criticaram dizendo que um candidato a presidente tem que ser duro. Responder a altura.
    Agora mudou, é?
    Quanto ao povo-eleitor a memória é minúscula e oportunista. É só ver o Rio de Janeiro elegendo o cabralzão de novo, apesar dos espancamentos nazistas em estudantes, professores, bombeiros e população em geral do ano passado.

  5. A agressão continuada e progressiva em intensidade durante a campanha foi o grande problema que impediu a apresentação de propostas de ações para a gestão futura do Brasil.
    O formato das perguntas diretas entre ambos os candidatos, nos últimos debates, foi imposto às emissoras pelo PT, que usara a tática da desconstrução do inimigo (não adversário) e deu certo com Marina. Acharam que seria fácil com Aécio.
    Para o Brasil, o que seria melhor nos últimos debates? Perguntas e respostas com ataques pessoais feitas por marqueteiros profissionais que sabem do que o povo gosta, ou perguntas selecionadas feitas por jornalistas profissionais que pautariam o debate com os verdadeiros problemas que nos perturbam nos dias de hoje, mas o povo torce o nariz e nem entende ou se importa?
    O povo, no íntimo, gosta de baixaria, denuncias, inimigo nas cordas e nocaute. Isto é tão verdadeiro que, até aqui, os índices de audiência em debates nas emissoras foram recordes para elas nos respectivos horários. Um reality show com a presidente da república sendo demolida pelo oponente é algo muito atraente para torcedores tucanos, enquanto a humilhação e ofensas dirigidas ao desafiante Aécio, visto como petulante e inimigo apenas por ser o outro candidato, é motivo de comemoração para os torcedores petistas. Por sua vez, os indecisos racionais ficam enfadados e perdem com este tipo de debate nojento.
    A Análise fria da situação é que este formato interessa a Dilma e ao PT, pois não há como dizer que o Brasil melhorou nos últimos quatro anos de seu governo e não há esperança nem confiança que vá mudar os seus hábitos autoritários nos próximos quatro anos.
    Qualquer dos dois que ganhe as eleições, terá que mostrar nos primeiros meses a força da conciliação em um ambiente arrasado pela polarização extrema que o próprio PT ajudou a criar no território brasileiro. Mas, qual a personalidade que poderá ser conciliador e firme a ponto de mudar hábitos arraigados no congresso pela compra de favores e nos executivos estaduais e municipais do Brasil? Tentem imaginar Dilma tentando dialogar com a plenária do congresso e tentem visualizar Aécio fazendo a mesma coisa.

    • CONCILIAÇÃO É UMA PALAVRA QUE NÃO EXISTE NO DICIONÁRIO PETISTA, MUITO MENOS NO DICIONÁRIO DILMISTA. SE ELA GANHAR(ESPERO QUE ESSA TRAGÉDIA NÃO OCORRA, PODE TER CERTEZA QUE O PREÇO PARA O CONGRESSO SE VENDER SERÁ MUITO MAIS CARO, ATÉ MESMO PORQUE FICARÁ MUITO MAIS PERIGOSO E O POÇO SEM FUNDO DA PETROBRÁS PARECE QUE VAI SECAR . LOGO A GOVERNABILIDADE DESSA PRESIDANTA SERÁ PRATICAMENTE INEXISTENTE, O PAÍS FICARÁ TORCENDO PARA QUE ALGUMA COISA ACONTEÇA E O PODER CAIA NAS MÃOS DE UM POLITICO MAIS SENSATO COMO O MICHEL TEMER(SENSATO E PONDERADO ELE ATÉ QUE É, MAS O PROBLEMA É QUE NÃO É NADA CONFIÁVEL). MESMO ASSIM VALE O DITADO : QUALQUER COISA MENOS A DILMA.

  6. Valeu, jornalista Carlos Chagas…

    Mas, vai ser difícil mudar o pedigreé da presidente… o seu avatar, Wanda, como sempre, assume o controle da personagem no debate…
    No caso, brotam os treinamentos feitos em Cuba, e alhures, de como se comportar ao equivalente a ser interrogada. Para Wanda, o debate é um interrogatório…
    É só observar com mais atenção à expressão corporal, e facial, da presidente, a metamorfose já acontecendo, a transformando em Wanda.
    Por exemplo, quando ela pronuncia… CANDIDATO… soa como o equivalente ao … MEU QUERIDO, uma expressão transformada em introdução pela presidente para uma baita esculhambação num subalterno, daquelas que fazem muitos chorar… Suas sobrancelhas, agora pintadas, se sobressaem ainda mais na carranca transformada; não têm Santana que dê jeito na Wanda…
    Como o senhor Aécio não é de chorar e levar desaforo para casa, o debate acaba se transformando num festival de ofensas que não fazem sentido para o eleitor.

  7. Essa pseudo neutralidade do Carlos Chagas deve ser vergonha de assumir que está apoiando o Partido dos Trambiqueiros. Talvez por razões privadas.. mas o fato é que formadores de opinião que não se indignam com o que fez e faz o PT neste país são cúmplices! O único nome vazado até então pela Lava Jato é o de um morto, e da oposição… CANALHAS! A casa vai cair petralhas! Vai acabar a mamata. Corram que a polícia vem aí!

  8. DEPOIS DE MAIS DE 12 ANOS MANDANDO E DESMANDANDO A GERENTONA, A MANDONA, A CORAÇÃO VALENTE, AGORA SE FAZ UM PAPEL DE COITADINHA, DE MULHER FRÁGIL SENDO MASSACRADA PELO BRUCUTU AÉCIO. VAI CHORAR NA CAMA QUE É LUGAR QUENTE SUA ANTA ENÉRGUMENA METIDA A VALENTONA. SE DEUS QUISER VAI CHORAR MUITO MAIS JÁ NA NOITE DO DIA 26. SUA BATATA ESTÁ ASSANDO SUA GUERRILHEIRA VAGABUNDA!!

  9. Bom dia,leitores(as):

    As agressoes baratas entre os candidatos a presidencia da republica,sao pura e simplismente deliberadas,pois tem como objetivo ocultar(esconder) suas verdadeiras intensoes para quando um dos dois for eleito,pois ate agora nenhum deles apresentaram sequer suas propostas de governo de interesse da populacao Brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *