Pacote de Paulo Guedes para incentivar empregos vai funcionar ao contrário

Resultado de imagem para paulo Guedes charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Delfim Netto
Folha

As avaliações das condições sociais e econômicas de um país podem ser dele consigo mesmo. No nosso caso, são péssimas. Ainda mais significativa é a comparação da situação dele com a dos outros, para medir a sua posição relativa, o que dá uma ideia da “qualidade” da administração dos seus recursos.

Todas as medidas de “bem-estar geral” (que incluem a liberdade individual, a mobilidade social e a eficiência produtiva) — uma espécie de felicitômetro — são sujeitas a chuvas e trovoadas.

AMBIENTE DE NEGÓCIOS – Parece plausível, entretanto, a hipótese de que elas terão uma alta correlação com o “ambiente de negócios”, medido pelo Doing Business, do Banco Mundial. Tanto é assim que o presidente Bolsonaro. em suas poucas palavras em Davos, no início de seu governo, disse que seu objetivo era ver o Brasil na quinquagésima posição do ranking mundial em 2022.

Onde estamos hoje? No indicador de 2017 estávamos na 109ª posição entre os 190 avaliados. Em 2019, o Brasil foi colocado na 124ª posição. Não indica, necessariamente, que pioramos. Apenas, que “melhoramos menos” do que os outros…

Diante desse quadro pavoroso, não deveria espantar ninguém que o ilustre ministro Guedes —com o apoio relutante do núcleo palaciano— tenha proposto uma ambiciosa revolução na administração pública. Esta é hoje controlada por uma “casta corporativa” que se apropriou, depois da Constituição de 1988, de boa parte do excedente produtivo da nação.

TUDO AO CONTRÁRIO – Quais os pontos do pacote do governo para estimular o emprego? Ele subtrai recursos dos investimentos públicos, o que empobrece o país, aumenta a desigualdade de renda e reduz a igualdade de oportunidades, causas importantes do “malaise” que ataca a sociedade brasileira.

O que é de espantar é que a resposta a tais propostas no Congresso foi a sua rápida movimentação para aprovar uma PEC de 2015, de autoria da senadora Gleisi, que permitirá a deputados e senadores negociarem livremente com governadores e prefeitos suas emendas parlamentares (agora obrigatórias) sem nenhuma coordenação com os programas federais.

DESPERDÍCIO – É a volta da “escola risonha e franca”! Trata-se de um intolerável desperdício de recursos, do qual se retira o controle do TCU, da PF, do MPF, da CGU contra os pareceres técnicos da própria casa.

Trata-se do maior desserviço do poder Legislativo prestado contra o controle das atividades políticas duvidosas que nos levaram aonde estamos. Podemos conviver e corrigir eventuais “abusos de poder” dos órgãos controladores, mas não podemos, sem consequências dramáticas, desativá-los e entregar aos órgãos de controle dos estados e municípios o uso dos recursos federais, porque sabemos o que eles são…

23 thoughts on “Pacote de Paulo Guedes para incentivar empregos vai funcionar ao contrário

  1. DEMOCRACIA DIRETA JÁ X PLUTOCRACIA PUTREFATA. Tem mais jeito não. Tudo eu Pai, tudo eu Mãe, tudo eu irmãos ? Não tem problema o cordeiro vai ao sacrifício, pelo Milagre da libertação da política, do país, da população e da multiplicação dos pães, dos peixes e das oportunidades em todos o rincões do Brasil. A RPL-PNBC-DD-ME, que saiu às ruas do país em Junho de 2013, pacificamente, aos gritos de “sem violência e sem partidos, você$ não nos representam”, agora, pacificamente tb, tem que acampar na Praça dos Três Poderes, em Brasília, e, a partir de lá, fazer o Bicho pegar em todo o Brasil, completar o serviço, senão nada irá mudar de verdade neste país. A plutocracia putrefata com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia fantasiada de democracia só para ludibriar a tola freguesia já foi longe demais, com o PSL degradou geral a política, partiu para o banditismo explícito, já lesou demais o país e população, perdeu a noção das coisas. E a única saída libertária que temos é a RPL-PNBC-DD-ME, o novo de verdade, que precisa se estabelecer, que de um jeito ou de outro vai ter que entrar na cena política até como reação contra a deterioração geral da nação, imposta pelo continuísmo nefasto e deletério do sistema político apodrecido, forjado há 130 anos pelo golpismo ditatorial, o partidarismo eleitoral e seus tentáculos, velhaco$, que representam o velho que já morreu, e que precisa ser sepultado, antes que contamine tudo e todos. Oxalá, a RPL-PNBC-DD-ME, consiga cumprir em 2020 o prometido há mais de 5 anos, tal seja acampar na Praça dos Três Poderes em Brasília, e de lá dar o pontapé inicial na Revolução Pacífica e Redentora da política, do país e da população. E que os Anjos do bem digam aMéM. https://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2019/12/11/fundao-de-r-25-bi-continua-sendo-indignidade/?fbclid=IwAR2vt2sg5h5BHV6VmEDl9nQWZrZ93obcbQwxd1Q9PemgXfnfq9gGuAs9EEM

  2. A esquerda ficou aí trinta anos no governo e caminhava para o descontrole do país pela socialização da miséria.
    Qualquer melhoria na economia, surgem com críticas infundadas e sem bases.
    O maior atraso do país é a Justiça do Trabalho, TST / TRTs que só enchem os bolsos de seu funcionalismo.

    • Caro leitor e comentarista Jose Roberto,
      Caso Loggi: entenda a decisão do TRT2, pois deve impactar e muito o setor de entregas e novas tecnologias
      Depois não entendem porque o Brasil é terceiro mundo.
      Não seria uma decisão absurda?
      Essa decisão não seria sem pé nem cabeça, desconectada da realidade de operação do aplicativo, pois inviabiliza o aplicativo e acaba com a fonte de renda de muitos que precisam.
      De uma coisa eu tenho absoluta certeza, essa decisão é claro que não afeta a juíza que tem seu salário garantido no fim do mês.
      Espero que reformem logo tal absurdo.

      https://rayssacastro.jusbrasil.com.br/noticias/790612804/caso-loggi-entenda

      • “…Sobre a redução da taxa Selic de 12,5% para 12% ao ano -, Delfim defende esta mudança, para um patamar bem menor, o que levaria a uma apreciação do dólar em relação ao real, ajudando a indústria brasileira.” junho 2007/BBC Brasil.
        O meteorologista Delfim, mudando as previsões dependendo da direção dos ventos. Podia trabalhar no datafolha…

  3. Há que se ver o sem número de emendas do Pt, psol, pcdob, apresentadas para esvaziar a proposta, para atravessar o andamento, tudo na mentalidade estreita e atrasada dos tipos gleise Hoffman, e outros idiotas, petistas , etc.
    Delfim Netto, é um grande economista, com formação acadêmica excepcional, mas, sem caráter e mentiroso.
    Serviu ao regime militar, ao sem caráter, FHC, ao ladrão e crápula, e deu palpites para a imbecil, que não entende nada de nada.
    Delfim, recentemente, em programa da famigerada globo news, da Renata lo Prette, mentiu , descaradamente, dizendo, ele próprio, que havia sido ele o criador e fundador da zona franca de Manaus.
    Telefonei, eu, Fernando Albuquerque Lima, para a globo lixo, e desmenti, identificando-me, e afirmando que o criador e fundador da Zona Franca de Manaus, fora o General Afonso de Albuquerque Lima, meu pai, e Ministro diz Interior, no governo Costa Silva ,
    bem como, com o Professor Wilson Choeri e o Coronel Mauro Costa Rodrigues, criador e fundador do Projeto Rondon, de excelente performance, esvaziado pelos governos de esquerda, reabilitado no governo Bolsonaro.
    Disse eu também, à globo lixo que sabia que ela, globo lixo, não iria fazer nenhuma retificação, como não fez, porque lhes falta caráter para encarar a Verdade.
    Tudo gravado.
    A estes crápulas, FHC, ladrão, mulher imbecil, e a esta esquerda de merda, obscurantista, atrasada, não merecem nem ser citados, pois constituem a pocilga, cloaca da história recente do Brasil.
    Que o SENHOR nos livre destes animais!

  4. De pacotes econômicos que não funcionam o Delfim – esse outro apologista do AI-5 que não parece incomodar a Folha – entende muito, com certeza. Isso sabem dolorosamente bem os contemporâneos da época de superministro desse Ubu Rei, nosso mestre das finanças.

  5. Esse malandro ganhou fama de gênio das finanças na época do tal milagre econômico que durou até o governo Médici, quando o petróleo custava 2 dólares o barril e havia um excesso de oferta de dólares no mundo a juros quase zero.

    Assim até eu sou gênio em fazer um país crescer.

  6. Há uns e outros por aí que só pararão de dar pitacos – e, o pior, a imprensa lhes dá espaço – quando forem chamados às falas pelo Criador, pelo mal que fizeram ao povo brasileiro.

  7. A nosso ver, o Ministro DELFIM NETTO (91) , Nacional-Desenvolvimentista INDUSTRIALIZANTE, é um dos mais abalizados Brasileiros a opinar sobre como acelerar nosso crescimento Econômico e aumentar em muito o Padrão de Vida da média do POVO.

    Nesta análise sobre o Pacote para Incentivar EMPREGOS do Min. Fazenda PAULO GUEDES (70), o Ministro DELFIM NETTO se mostra cético.

    Plano PAULO GUEDES p incentivar EMPREGO:
    Simplificadamente
    Zerar alíquota de 20% sobre a Folha de Pagamentos das Empresas ( retirada de R$ 200 Bi da Seguridade Social), com criação de um Imposto de Movimentação Financeira +- 0,60% que injetaria na Seguridade Social R$ 150 Bi + R$ 50 Bi em aumento de Imposto de Renda para as altas Rendas e Dividendos = os mesmos R$ 200 Bi retirados em desoneração das Empresas.

    Acha o Ministro DELFIM NETTO que tal estratégia
    indiretamente retira muitos Recursos dos Investimentos Públicos indispensáveis para a decolagem do crescimento Econômico/EMPREGOS.

    Concordamos com DELFIM NETTO nesta análise e portanto faz bem o CONGRESSO em não aprovar a desoneração de 20% das Folhas de Pagamentos das Empresas.
    As Empresas, principalmente as médias e pequenas responsáveis pela maior parte do EMPREGO tem que ter aumentada sua LUCRATIVIDADE via também de Redução de Custos, especialmente com baixa da Taxa de Juros Comerciais, grande redução de Regulamentações contra producentes/Burocracias e SEGURANÇA JURÍDICA.

  8. Pode ser que Delfim Netto tenha razão em alguns pontos, mas acho que a transferência direta de emendas parlamentares aos estados e municípios, parece que é uma coisa boa. Afinal de contas, muitos desses recursos demoram uma data para chegar ao seu destino, fruto da burocracia.
    Quanto à política de Guedes, também acho que está equivocada. O pequeno crescimento do PIB que ocorreu foi pelo consumo e esse não foi devido ao crescimento do emprego, mas pelo aumento do endividamento do cidadão.

    Quanto à opinião de Delfim, como qualquer outra, devemos analisar o conteúdo, não condenar a mesma, só porque a pessoa que a emitiu não é de nosso agrado.

    • Para recordar, Sobre o AI5:

      Delfim Netto, ligado ao setor, disse na reunião que estava “plenamente de acordo” e que eram “absolutamente necessárias” certas mudanças constitucionais para que o país pudesse “realizar o seu desenvolvimento com maior rapidez”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *