Palocci já está depondo ao juiz Moro e Léo Pinheiro, da OAS, vai depor em seguida

Resultado de imagem para palocci e leo pinheiro

Palocci e Pinheiro reforçam as denúncias de Marcelo

Gustavo Schmitt
O Globo

O ex-ministro Antonio Palocci prestará depoimento nesta quinta-feira ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba. Palocci será ouvido por Moro às 10h, na sede da Justiça Federal, na ação penal que responde por corrupção e lavagem de dinheiro junto com o empreiteiro Marcelo Odebrecht e outras 13 pessoas. O ex-ministro da Fazenda na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e todo poderoso quando comandou a Casa Civil no governo de Dilma Rousseff segue preso desde setembro de 2016, na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba.

No processo, a Lava-Jato acusa o ex-ministro de ter recebido propina para atuar pela Odebrecht entre 2006 e 2013. Na denúncia, o Ministério Público Federal sustenta ainda que ele teria participado de conversas sobre a compra de um terreno para a construção da sede do Instituto Lula, em São Paulo.

DELAÇÃO – O agravamento da situação de Palocci perante a Justiça depois da divulgação dos detalhes dos depoimentos de executivos da Odebrecht pode contribuir para que engrosse o grupo de delatores da Operação Lava-Jato. Entre os petistas, a avaliação hoje é que Palocci deve seguir um caminho diferente do adotado por José Dirceu e João Vaccari Neto, que, mesmo condenados, resistiram a abrir a boca.

As revelações recentes tornam a situação de Palocci mais delicada, já que seu processo está na penúltima fase, a de interrogatórios, e a expectativa é de que a sentença seja proferida por Moro já nas próximas semanas. A próxima etapa da ação será a das “alegações finais”, na qual a defesa e o Ministério Público Federal,a quem cabe o papel de acusar, terão que apresentar razões que possam inocentar ou condenar o ex-ministro.

LÉO PINHEIRO – À tarde, por volta das 14h, será a vez de Moro ouvir o depoimento de Leo Pinheiro, ex-presidente da Construtora OAS. Ele deve ser questionado por Moro sobre a propriedade do apartamento tríplex do Guarujá, no litoral paulista, atribuído a Lula pela Lava-Jato. Na quarta-feira, o advogado de Lula, Cristiano Zanin, afirmou ter provas – já apresentadas pela construtora à Justiça paulista numa ação de falência – em que a empresa reconhece ser a dona do imóvel.

7 thoughts on “Palocci já está depondo ao juiz Moro e Léo Pinheiro, da OAS, vai depor em seguida

  1. Não podemos viver mais uma ilusão de que haverá grandes mudanças no Brasil como na época em que houve o impeachment de Fernando Collor em 1992. Acreditava-se numa limpeza da política que acabou piorando de uma forma dramática. Os valores de hoje são muito maiores do que naquela época e a corrupção tornou-se endêmica, atingindo de forma generalizada todos os partidos e a maioria esmagadora dos políticos. Além disso, a corrupção não é a questão central do Brasil e sim a dívida pública e seus encargos. Mesmo que hajam grandes avanços no combate à corrupção, se tudo que for produzido na economia e arrecadado pelo governo for simplesmente para o pagamento de dívidas e para a especulação financeira, a sociedade não terá nenhum benefício com o combate à corrupção, porque o dinheiro que deixar de ir para os políticos, irá para os banqueiros. Simples assim.

  2. O site da Veja anuncia que o “Supremo decide investigar vazamento da Lista de Fachin.”
    Embora aja com tanto atraso no julgamento de crimes dos corruptos com foro privilegiado, o STF demonstra celeridade para apressar a investigação dos vazamentos da lista do Fachin.
    O que mais me surpreende, entretanto, é o fato de pagarmos a esses juízes inúteis um salário maior do que o do porteiro do ministério da esfarrapada Justiça a que servem.

  3. Mais uma manchete para a gente rir: Não há risco de paralisia do STF em casos da Lava Jato, diz Gilmar (Estadão de hoje).
    Tadinho…

  4. São duas importantes delações: O Palocci deve estar a par de todas falcatrua do Lula, e o Léo Pinheiro, deve saber que realmente o Lula é o dono do sítio.

  5. Prezado Colega Sr. LUÍS HIPÓLITO BORGES,

    Pedindo desculpas ao nosso Editor-Moderador Sr. CARLOS NEWTON e LEITORES, por sair do Assunto acima, a meu ver, seu bom Comentário necessita Resposta.

    A Política é o alicerce sobre o qual se constrói a Economia. Sem um Governo, que seja Sóbrio e dê o BOM EXEMPLO, que Regule bem, com poucas Leis o funcionamento dos MERCADOS, dê Segurança Jurídica a execução dos Contratos, e tenha a CONFIANÇA do POVO, não há crescimento Econômico, com o qual vai se resolvendo tudo, especialmente o giro da Dívida Pública.

    A Corrupção nos Negócios Públicos, que eu chamo de Extração de Excedentes para financiar os Partidos/Eleições que são caríssimos no Brasil, conforme demostrados pela Operação Lava Jato e similares, que felizmente se ampliam no Brasil, a meu ver, são realmente nosso maior problema, porque DESLEGITIMAM perante o POVO, nossa Representação Política e consequentemente todo GOVERNO, que como disse antes é o alicerce da Economia.

    A medida que o Governo e a Representação Política tenha a CONFIANÇA do POVO, os Investimentos irão mais para a Economia Real produtora de Bens e Serviços, que geram Produção/Empregos, e menos para a Economia Financeira (Derivativos) que geram “bem menos Produção/Emprego”. Abrs.

    • Obrigado por sua resposta ao meu comentário Flávio,

      Um Brasil melhor e mais justo é o que todos desejamos. Mas as instituições que fiscalizam os Poderes da República precisam ser fortalecidas. Temos 5.570 municípios, União Federal e Estados e apesar de tantos Tribunais de Contas, os corruptos não se intimidam. A sociedade civil precisa participar mais da fiscalização de como se utiliza o dinheiro público. Um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *