Pânico no PT. Cúmplice de Rosemary quer se beneficiar da delação premiada.

Carlos Newton

Paulo Vieira, ex-diretor da ANA (Agência Nacional de Águas). preso na Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, e principal acusado de uma série de atos de corrupção em conluio com a então chefe de Gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Nóvoa Noronha, está disposto a se beneficiar da deleção premiada, por meio de acordo com o Ministério Público Federal.

Abrindo o bico

Reportagem de José Ernesto Credencio, da Folha, revela que Vieira já começou a entregar antigos compangeiros. Ele enviou no último dia 20 um ofício à ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, com acusações contra o atual presidente da agência. No documento, Vieira acusa o chefe da Ana, Vicente Andreu Guillo, de uma série de infrações administrativas, como o uso irregular de jatos da FAB.

No ofício, de três páginas, Vieira cita primeiro as críticas que recebeu de Guillo em sessão do Senado, no dia 6 deste mês. Guillo disse que o ex-diretor é pessoa “complexa e ambiciosa” que usou o cargo “para delinquir”.

Em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”, Vieira já havia acusado a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, de beneficiar um grupo empresarial suspeito de participar do esquema. A ministra nega.

###
OUTRAS DENÚNCIAS

Segundo o repórter da Folha, no ofício à Casa Civil o ex-diretor da ANA atribui a Guillo infrações como o uso irregular de jatos da FAB para viajar a Campinas (SP), o pagamento de salários mais altos que o permitido a um assessor e o repasse de dinheiro para órgãos privados sem licitação.

Também afirma que Guillo não se desligou da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), uma empresa privada, antes de assumir a presidência da ANA. Segundo a CPFL, Guillo, que entrou na ANA em janeiro de 2010, ficou até setembro daquele ano “cedido sem vencimentos”.  Em outro item do ofício, Vieira afirma que o presidente da ANA continua no conselho de uma empresa da Petrobras, a Termobahia, o que seria irregular. Mas a empresa alega que deixou o posto em 28 de maio de 2010.

Em entrevista, Guillo afirmou que Vieira o considera “seu inimigo” porque foi barrado em suas planos na ANA. “Aqui na agência ele não conseguiu os mesmos procedimentos irregulares que em outros órgãos.”

###
PELA IMPRENSA

O presidente da ANA Vicente Guillo afirmou que vai primeiro se defender na Controladoria-Geral da União e no ministério. “Depois, vou rebater essas acusações pessoais não a ele, mas pela imprensa.”

Paulo Vieira chegou ao cargo de diretor da ANA por indicação de Rosemary Noronha, ex-chefe do gabinete da Presidência em São Paulo, também indiciada pelo Ministério Público sob acusação de participar do esquema.

A assessoria da ministra Gleisi não comentou as acusações contra Guillo. Informou somente que o ofício foi enviado à CGU e ao Ministério do Meio Ambiente, ao qual a ANA é ligada.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *