Papa é chamado de marxista após lançar documento em que afirmou que o capitalismo seria ‘uma nova tirania’

Philip Pullella

Ag. Reuters

O papa Francisco, em resposta às críticas de conservadores de que suas ideias econômicas e sociais respingam no comunismo, disse para um jornal italiano neste domingo (15) que não é marxista, mas mesmo marxistas podem ser boas pessoas.

Francisco também negou que pretende nomear uma cardeal feminina, disse que está fazendo um bom progresso para sanear as finanças do Vaticano e confirmou que vai visitar Israel e a Palestina no ano que vem, segundo o La Stampa.

Mês passado, um programa de rádio ancorado por Rush Limbaugh, que tem muitos fãs nos Estados Unidos, criticou o papa por comentários sobre a economia mundial.

Limbaugh, que não é católico, disse que partes do documento eram “marxismo puro saindo da boca de um papa” e sugeriu que alguém escreveu o documento papal por ele. Também acusou o papa de passar dos limites do catolicismo e ser “puramente político”.

Em resposta às acusações, que iniciaram um debate na mídia e nos blogs mês passado, Francisco, membro da ordem dos jesuítas, associada a políticas sociais progressistas, disse que “a ideologia marxista é errada, mas, na minha vida, conheci muitos marxistas que são boas pessoas, então não me sinto ofendido”.

Ele também foi criticado por outros conservadores. No documento do mês passado, considerado uma plataforma do seu papado, Francisco atacou o capitalismo como “uma nova tirania” e disse que “a economia de exclusão e desigualdade” matou pessoas ao redor do mundo.

Na sua resposta aos críticos, Francisco disse que não estava falando como um “técnico, mas de acordo com a doutrina social da Igreja Católica Romana, e isso não o transforma em um marxista”. Ele disse que estava apenas tentando mostrar “um recorte do que estava acontecendo” no mundo.

Em outro documento semana passada, Francisco disse que salários enormes e bônus eram sinstomas de uma economia baseada na ganância e pediu que as nações diminuíssem a desigualdade econômica.

Preocupações conservadoras

Conservadores estão preocupados e decepcionados com pronunciamentos do papa, como quando ele disse que não estava em posição de julgar homossexuais, que são pessoas de bem, sinceramente procurando Deus.

Sobre as especulações de que estaria pensando em nomear uma cardeal feminina ano que vem, disse: “Eu não sei da onde essa ideia saiu. As mulheres na Igreja deveriam ser valorizadas, mas não virarem clérigos”.

Ele disse que as reformas financeiras estão “no caminho certo”, mas ainda não decidiu o que fazer com o Banco do Vaticano, envolto em escândalos nas últimas décadas. No passado, não descartou fechá-lo.

Francisco disse que está “ficando pronto” para visitar a Terra Sagrada ano que vem, no 50° aniversário de quando o papa Paulo VI se tornou o primeiro papa nos tempos modernos a visitar o local.

Ele foi convidado por Israel e pela Autoridade Palestina para fazer uma visita, que deve ser realizada em maio ou junho.

14 thoughts on “Papa é chamado de marxista após lançar documento em que afirmou que o capitalismo seria ‘uma nova tirania’

  1. Li no sáite Carta Maior que, no próximo ano, o papa João Paulo II será declarado santo. O texto afirma tb que ele “foi um dos colaboradores mais leais da Cia”. Proponho, com todo respeito, que ele seja o “Padroeiro dos X-9, dedo-duros e afins”.

  2. Alguns dias atrás, num artigo em que se comentava o discurso do Papa, eu comentei: não vai
    demorar muito, vão dizer que o Papa é comunista. Sempre que se defende uma distribuição
    de renda, isto é, menos riqueza e menos pobreza, os conservadores egoístas e gananciosos,
    em defesa de sua riqueza, apelam para o bicho papão: é comunismo.

  3. O Nélio tá certo. Determinada parcela da direitalha sonha dia e noite com conspirações arquitetadas pela KGB e deve ter sonhos lúbricos com a figura de Karl Marx, ao som da Internacional Comunista…Não custa lembrar a alguns idiotas que Bergoglio foi uma indicação de Bento XVI, que trabalhou nos bastidores pela sua eleição no último conclave. Sim, o mesmo Bento XVI que em sua mocidade fez parte da Juventude Hitlerista….

  4. O caso de Bento XVI, que “pertenceu” à juventude hitlerista, faz-se mister lembrar o período que antecedeu à Segunda Guerra, na Alemanha, quando reinou o terror e a força do Estado predominando sobre os direitos civís à base de policiamento ostensivo e de uma inteligência ágil, esperta e cruel.
    Ou se concordava com os métodos do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães ou a cadeia e a morte eram os destinos do infeliz.
    Desta forma, acusar Ratzinger de ter participado deste grupo é desconsiderar a época e o regime que determinaram os horrores que antecederam ao maior conflito da História da Humanidade, que levou à morte milhões de pessoas e desaparecidos, além de inaugurar um novo período de guerras em pequena escala de lá para cá que nunca tiveram fim!
    Possivelmente um tema a ser debatido seria as consequências da Segunda Guerra à Paz Mundial, contrária e paradoxalmente aos episódios que se seguiram imediatamente ao seu término em forma de novos combates e lutas por independências e implantações de regimes sociais e políticos, que jamais possibilitaram que o mundo convivesse tranquilo e esperançoso de novos momentos, porém menos intolerantes.
    Ratzinger quando jovem foi uma das tantas vítimas de falsos líderes, de obrigações a cumprir com risco de perder a vida caso discordasse do governo.
    Não vejo como responsabilizar quem quer que seja – a não ser os causadores da Guerra, Alemanha, França e Inglaterra, estas duas últimas em defesa da Polônia quando invadida pelos alemães em 1 de setembro de 1.939 – como colaborador dos regimes nazista, fascista e comunista, haja vista as circunstâncias e perigo para quem ousasse se declarar insatisfeito com os rumos que tais sistemas políticos escolheram na década de quarenta.

  5. O Pontífice Francis, marxista? Está apenas seguindo os ensinamentos de Cristo, que fundou o socialismo. Marx apenas codificou a doutrina cristã. Francis está evidenciando o verdadeiro Cristianismo.

  6. Fico a imaginar se o primeiro comentarista faltasse ao respeito ao candidato proposto a padroeiro dos X-9, dedos-duros e afins. Aposto que revelaria aqueles milagres ocorridos no Banco Ambrosiano nos anos 80.

  7. O papa é um biruta. Não há mais como duvidar disso.

    Quanto ao mundo sempre será uma desordem, como falou Solon, eu concordo.
    A dinâmica caótica do universo é inabalável.
    Quantas vezes, inúmeras, um sapo coaxa para comunicar à fêmea o seu interesse sexual, mas esta muitas vezes não entende a mensagem ( ou se faz de desentendida?). Não obstante , uma hora ou outra ela capta o coaxo, e aí crau. Foda.

  8. Pois é, prezado Mauro Julio. Ordem só gera estagnação. Enfim concordamos. Desordem é natural. A Natureza apresenta desordens. Tufões, avalanches, trovoadas, relâmpagos, maremotos, terremotos, secas, inundações, peixe comendo camarões (não é justo, para os camarões), e muito mais, são exemplos de desordem natural.
    Se o Pontífice é biruta, ou não, não sei. Eu mesmo sou um pouco. Não gosto de gente muito certinha. Os birutas são os mais inteligentes. O atual papa é diferente. Fugiu daquele padrão de Santo Padre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *