Para enfraquecer Aécio, Dilma deve dar mais um ministério para Minas Gerais

Raquel Gondim (O Tempo)

A presidente Dilma Rousseff deve contemplar um nome de Minas Gerais em sua reforma ministerial. A ideia da petista é ganhar força no Estado para as eleições de 2014, quando o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) poderá ser seu principal adversário. Com isso, a petista visa derrubar o recorrente discurso de Aécio de que ela discrimina Minas, Estado em que nasceu.

A expectativa é que o nome escolhido pela presidente venha do PMDB. A bancada mineira do partido ameaça, inclusive, uma aproximação com governo estadual do PSDB caso não ganhe um posto na Esplanada dos Ministérios. “Estamos lutando para conseguir um espaço para Minas. Se não acontecer, a bancada mineira vai tomar seu rumo”, disse o deputado Leonardo Quintão.

O PMDB de Minas, entretanto, precisará desbancar a concorrência para garantir seu lugar. A presidente ensaia também uma reaproximação do PR, legenda que deixou a pasta dos Transportes na esteira das acusações de irregularidades envolvendo Alfredo Nascimento (PR).

PR INSATISFEITO

A sinalização da reaproximação de Dilma com o PR ocorreu na quinta-feira, quando ela se reuniu com a cúpula da sigla. No encontro, o partido teria exigido o comando de uma pasta de destaque, – como a de Transportes ou a de Agricultura – para retomar institucionalmente à base do governo.

O ex-líder do PR na Câmara, deputado federal Lincoln Portela, disse que a legenda reconhece a tímida participação de Minas no primeiro escalão do governo federal. Ele não garante, entretanto, que um nome do Estado seria o escolhido. O preferido da presidente é o senador Blairo Maggi (MT).

Portela afirmou, ainda, que a oferta de um ministério não é determinante para que o PR fique ao lado de Dilma. “Não temos perfil de oposição a esse governo”, enfatizou.

PMDB FAZ AMEAÇAS

Já do lado do PMDB, o discurso é o contrário. O deputado estadual Vanderlei Miranda prefere não falar em condições, mas enfatiza a necessidade de mudança. “Se a situação continuar do jeito que está, a Dilma vai ficar sem a gente”.

Miranda afirma que o PMDB mineiro não pleiteia apenas um, mas dois ministérios. “A Dilma está dando um tiro no pé, porque qualquer um sabe que ganhar em Minas é decisivo para uma eleição presidencial”.

Ele reconhece que, assim como o PR, o PMDB está de olho nos Transportes. “Com o ministério Dos Transportes e um outro menor, colocaríamos Minas novamente no jogo político”.

 

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *