Para justificar o PIB minúsculo, Guedes recorre à poesia de Orestes Barbosa e Olavo Bilac

Charge do dia

Charge do Cabalau (Arquivo Google)

Pedro do Coutto

O ministro Paulo Guedes tentou apresentar sua versão sobre a queda de 9,7% no segundo trimestre do ano dizendo que o que aconteceu é como a luz das estrelas, que nós vemos agora, mas que foram emitidas há bilhões de anos. No meu modo de ver, recorreu à linguagem poética de Orestes Barbosa (“Chão de Estrelas”) e Olavo Bilac (“Ora direis, ouvir estrelas”).

Os repórteres Marcelo Correia e Manoel Ventura, edição de hoje de O Globo, acompanharam a atuação de Guedes numa audiência na Comissão do Congresso que analisa medidas contra o Coronavírus.

O PIOR JÁ PASSOU? – Perguntado a respeito da queda registrada pelo IBGE sobre o recuo do Produto Bruto, além do exemplo das estrelas, o titular da Economia sustentou que o pior da crise já passou e que o fenômeno pode ser comparado também com a velocidade do som, muito menor do que a velocidade da luz. Dessa forma o PIB representa o passado e não o presente.

A colunista Miriam Leitão, entretanto, lembra que no primeiro trimestre deste ano o PIB já recuara 2,5%. Acrescento que se fosse para retornar ao passado, o IBGE deveria ter assinalado o que ocorreu no espaço de tempo que ficou para trás.

Aliás, o IBGE, acentuo, não se encontra subordinado a Paulo Guedes que ocupa quatro ministérios ao mesmo tempo. A respeito da divulgação do IBGE, escreveram também em O Globo Pedro Cateti, Ivan Martinez Vargas além de Patrícia do Vale, Cássia Almeida e Renan Setti. Portanto, vamos esperar o retorno do voo de Paulo Guedes a poesia.

PERPLEXIDADE –  Hoje também escreveu o professor Roberto DaMatta a respeito da perplexidade do atual momento da política brasileira, na qual. a integridade transforma-se num defeito, a desonestidade inclusive intelectual predomina e impera uma ausência da fraternidade.

O prefeito Marcelo Crivella, em decorrência do absurdo de buscar apoio no crime contra a liberdade de expressão, passou a ser investigado pela Câmara de Vereadores, onde foi apresentado até um pedido de impedimento.

A vereadora Teresa Bergher conseguiu as assinaturas necessárias para convocar Marcos Luciano, apontado como o chefe do bando de funcionários criminosos que violaram a liberdade individual de expressão e a liberdade das reportagens da TV Globo sobre a saúde pública no Município do Rio.

4 thoughts on “Para justificar o PIB minúsculo, Guedes recorre à poesia de Orestes Barbosa e Olavo Bilac

  1. A Rede Globo, porta-voz do bloco tranca-rua, conclamou todo o povo brasileiro a se esconder debaixo das camas. Emplacou até campanhas de artistas famosos mandando um “fique em casa”. Agora, na maior cara de pau, cobra explicação pela queda na atividade econômica ao ministro Paulo Guedes.

    Esses globais pensam que o povão é idiota, por isso ninguém suporta mais essa farsa.

  2. A PANDEMIA APENAS ACENTUOU A CRISE NO ANO PASADO O CRESCIMENTO FOI PÍFIO.GUEDES E MINISTRO DOS RENTISTAS E NÃO DA FAZENDA E SE NÃO FOSSE O FICA EM CASA TERIAMOS MUITO MAIS CASOS E MORTES QUE SÃO RESPONSABILIDADE DIRETA DE BOLSONAROE GUEDES.

  3. Paulo Guedes é um homem mau. Só pensa em demitir servidores públicos e de estatais.
    Desde 2019 ele promete, promete e não entrega. Seu desempenho na gestão econômica é terrível. O país está afundando na recessão. Dólar nas alturas, desemprego subindo e ele só fala em fechar empresas do Estado.
    Sua agenda para o país é destrutiva, o que provoca medo e depressão em quem está trabalhando e desesperança em quem está a procura de emprego.
    Ele agora deseja demitir funcionários públicos, por mal desempenho, medida que embutiu na Reforma Administrativa enviada hoje ao Congresso.
    Então, ele deveria ser o primeiro a ser demitido, por um desempenho ruim na condução da Economia, que ele mente, dizendo que está decolando. Que nada, a economia está travada e pesada como uma capivara.
    Esse tubarão martelo da Economia, bate, bate, na mesma tecla e promete, promete, mas não entrega nada. São sempre promessas para o futuro.
    Ele precisa ser reformado, e nao propor reformas para prejudica as pessoas.
    Parece que estamos vivendo vem plena Idade Média.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *