Para os brasileiros, o Supremo se transformou no portal do inferno

Resultado de imagem para supremo charges

Charge do Bier (Arquivo Google)

Percival Puggina
Não, três vezes não! Eles não farão um Brasil à sua hedionda imagem e semelhança. 
Nesta noite de 22 de março, senti o coração apertado. Sei que, naquele momento, os ratos se regozijavam nos porões do submundo e os grandes abutres festejavam nas iluminadas coberturas do poder. Aos olhos escandalizados da nação, o STF testemunhou contra si mesmo. Falou aos trancos com o “humanitário” Gilmar Mendes. Soprou vaidade e ironia matreira com Marco Aurélio Mello. Tartamudeou e olhou assustado com Rosa Weber. Perdeu resquícios de pudor militante e se fantasiou de amor ao próximo com Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli. Deu razão a Saulo Ramos com os floreios monocórdios de Celso de Mello.


Enquanto confessavam suas culpas e exaltavam a impunidade, viralizavam o crime, a corrupção e o pandemônio moral. Suas palavras nos aprisionavam ainda mais, corroendo esperanças que juízes de verdade haviam plantado em nossas almas.

FEITO BAGAÇOS – Acabamos o dia numa cidadania vã, sugados feito bagaço, desprovidos de qualquer poder e capturados pelo mecanismo que nos tomou como servos submissos, pagadores das contas que não cessam de nos impor. Ironicamente, queriam convencer-nos de que era tudo para o nosso bem e que impunidade também pode ser chamada – vejam o sacrilégio! – de liberdade. Ora, isso é tão ridículo que não prosperará!

Reconheço. Assim como em Cuba tive medo do Estado, esta tarde tive medo aqui. Medo de também nos tomarem a esperança. Senti a dormência de sua perda e me lembrei das palavras lidas por Dante no sinistro portal do Inferno: “Por mim se vai a cidade dolente; por mim se vai a eterna dor; por mim se vai a perdida gente…”. E, ao fim do verso, a sentença terrível que, há sete séculos, ecoa com letras escuras nas horas sombrias: “Lasciate ogni speranza voi ch’entrate” (Deixai toda esperança, vós que entrais).

PECADOS CAPITAIS – Não exagero, leitor amigo. Ali estava, mesmo, o portal do Averno, do Inframundo. Cinco dos sete pecados capitais eram encenados por uma tribo de togas. Os dardos da ira cruzavam o salão como tiroteio na favela. A soberba se refestelava na própria voz. Ah, o poder sem freios! A inveja se esbaforia entre duas malquerenças: a do brilho e a da altivez. A preguiça, sim ela, fez parar a sessão às 18 horas; ela mesma admitiu as férias pascais. A avareza fremia de cupidez, olhos postos nos bilhões em honorários que se derramarão para a imediata soltura de milhares de criminosos endinheirados, já cumprindo pena de prisão por condenação em segunda instância. São sentenciados cujas condenações extinguiram completamente a presunção de inocência, mas em relação às quais não se completou – e talvez não se complete jamais – o rito do trânsito em julgado. Ao menos enquanto houver talão de cheques com fundos suficientes para puxar os cordéis da impunidade.

Todavia, não! Este é o país de Bonifácio, de Pedro II, de Nabuco, de Caxias! Esse STF fala por si e haverá de passar! Os corruptos não nos convencem nem nos vencem. Trouxeram-nos às portas do Inferno. Exibiram-nos o portal de Dante. Que entrem sozinhos. Perseveraremos.

22 thoughts on “Para os brasileiros, o Supremo se transformou no portal do inferno

  1. A jurisprudência que proteger Lula protegerá Sarney, Collor, FHC além de Temer (Executivo) e por analogia e equidade os altos dirigentes do Judiciário e Legislativo. https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1933924603589021&id=1810985762549573

    ANTES POSTEI: O ministro Gilmar Mendes foi “sorteado” relatar do pedido de habeas corpus contra prisões de condenados em segunda instância, tendo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) o dever de avaliar omissão da presidente Carmén Lúcia em pautar duas Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADCs) que questionam jurisprudência firmada a respeito na 1ª votação, em outubro de 2016, por 6 votos a 5, conforme noticia o site https://istoe.com.br/gilmar-mendes-sera-relator-do-habeas-corpus-contra-prisao-em-2a-instancia/#.Wq_4fdrHiRQ.facebook

    Não custa lembrar, Gilmar Mendes surpreendeu ao proferir voto minerva favorável ao habeas corpus que libertou o ex-ministro José Dirceu, em 2 de maio de 2017, da prisão preventiva decretada em 2015. Desde então, ele aguarda o julgamento de recursos… (continua no link adiante). Há ainda a favor da revisão desta jurisprudência a omissão do STF em publicar o acórdão desta deliberação ocorrida em outubro de 2016, como comentei em outro postagem. https://www.cartacapital.com.br/politica/gilmar-mendes-desempata-e-stf-decide-acatar-pedido-de-habeas-corpus-e-soltar-provisoriamente-jose-direceu

  2. Já postei hoje aqui, que um dos caminhos viáveis, para ressuscitar o Brasil, seria a magistratura, se rebelando com os desmandos do STF.

    O STF, rasga a constituição, Leis e jurisprudências, e eles ficarão inertes, calados, acovardados, escondidos embaixo de suas togas, vendo uma gravíssima afronta a todos os brasileiros de bem, tão somente para salvar um vagabundo desclassificado e seus cúmplices?

    E os bandidos facínoras, estupradores e toda a espécie de marginais, que serão soltos, nessa esteira de descalabro, expondo a sociedade, os Juízes com honra e dignidade ficarão quietos?

    E a OAB, de passado tão tão glorioso, que há muito esqueceu suas obrigações com a nação brasileira?

    Que Vergonha!

    • Concordo. Mesmo porque quem garante o poder são as armas. Alguém acha que as FFAA teriam entusiasmo em fazer respeitar as decisões desse STF falido, caso fossem descumpridas?

  3. Texto brilhante.Lendo-o, eu lavei minha alma.

    Esses togados salafrários, mercenários hão de receber o castigo que merecem, e não vai demorar.

    O Brasil está, realmente, vivenciando o inferno de Dante..

    Grande abraço.

  4. Parabéns aos editores por trazerem aqui este texto primoroso de Percival Puggina.
    Vou la no blog dele parabenizar diretamente a ele!
    Maravilhoso!
    Perseverar e lutar para afugentar os ratos deste país Verde e Amarelo.
    Brasil!

  5. Ano passado a CCJ do Senado aprovou a tramitação de PEC que altera a forma de indicação de ministro para o Supremo:

    – Limita em até dez anos o mandato (atualmente é vitalício, até completar 75 anos).

    – Terá de comprovar no mínimo 15 anos de atividade jurídica (hoje não há nenhuma exigência nesse sentido).

    – O presidente da república terá de escolher um nome de uma lista tríplice eleita por um colegiado composto por:

    i ) – Presidentes do STF, STJ, TST e STM e do Conselho Federal da OAB.

    ii) – Procurador Geral da República.

    iii) – Defensor Público-Geral Federal.

    A PEC prevê outras restrições para habilitar-se ao cargo e inelegibilidade por cinco anos para cargo eletivo. Precisa passar por um debate e ser aperfeiçoada, obviamente. E 3/5 dos votos para ser aprovada. É muita pressão pra ser colocada em pauta.

  6. Hoje basta ter “notável saber jurídico e reputação ilibada”. E o jogo de cena que é a aprovação pelo Senado. Assim, um sujeito reprovado duas vezes em concurso pra juiz pôde ser nomeado.

  7. Um primor de texto!
    Parabéns Sr. Puggina.
    Realmente lava nossa alma.
    Mas, não podemos esquecer que lá no fundo de todo este imbróglio, os crápulas togados não estão defendendo o Demônio.
    Eles estão se protegendo, eles nem devem estar dormindo direito. Haja Rivotril! Kkkk
    A merda tá batendo no pescoço dos togados. O País inteiro está vendo o que eles estão fazendo… é realmente uma trama diabólica no intuito de esconder as suas próprias falcatruas os seus próprios conchavos e os roubos que já fizeram. Agora não tem volta, são apenas ONZE ELEMENTOS contra o país inteiro. Não vão aguentar a pressão, podem escrever isso!
    Eles terão que recuar!
    Apesar de todas as manobras pré elaboradas, o MONSTRO BRASIL os engoliu. Estão assustados os vagabundos. Não perdem por esperar!
    Atenciosamente.

  8. Senhores, somente a título de curiosidade:

    “Sem data para ser julgado, processo mais antigo do STF se arrasta há 49 anos.
    Há quase cinco décadas, a União tenta recuperar terras no interior de São Paulo que foram cedidas pelo governo paulista a mais de 20 fazendeiros. Essa, contudo, não é apenas mais uma disputa de posse que se arrasta há anos e foi parar na Justiça. É também o caso mais antigo em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF).

    Ajuizada em 1969, a Ação Cível Originária (ACO) 158 ostenta o título de ação mais antiga da corte desde março de 2012, quando o tribunal julgou um processo que teve início em 1959 e questionava concessões de terras por Mato Grosso. No mês passado, o caso chegou a ser pautado para julgamento, mas não foi analisado. E, como acabou retirado da pauta, ainda não há data prevista para chegar ao fim.”

    Artigo completo: http://www.bbc.com/portuguese/brasil-43286346

    Abraços.

  9. Lamentavelmente eu só posso criticar Puggina. Toma chá de cidreira rapaz, você está doente. Não adianta médico. O remédio é chá e caminhada. Dois quilometros por dia. Passa uma semana sem ler jornais ver TV e Internet. Você voltará outro homem. Assim “derepentemente” você põe o bloco na rua.

  10. Em função dos absurdos de decisões e indecisões desse STF temo que haja a concretização do desejo de uma solução facilitadora e catastrófica.

    Em várias cidades do sul já estão sendo arremessados ovos e pedras em direção ao meliante Lullarápio. Até quando os arremessos serão apenas de ovos, pedras ou tomates?

    Senhores ministros do STF, parem de brincar de fazer justiça e façam o que tem que ser feito, julgar com isenção e respeitar a unanimidade das instancias inferiores da justiça. Isso será melhor para todos, inçlusive para o próprio réu, podem ter a certeza disso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *