Para relator da reforma, a ameaça de Guedes deixar o governo “não altera nada”

Resultado de imagem para samuel moreira (psdb-sp)

Moreira diz que situação de Guedes é problema do governo

Fernanda Calgaro
G1 — Brasília

O relator da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara, deputado federal Samuel Moreira (PSDB-SP), disse nesta sexta-feira (24) que “não altera nada” a declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que pode renunciar caso a reforma da Previdência, pretendida pelo governo, não seja aprovada.

Em entrevista à revista Veja, Guedes alertou ainda que o Brasil pode quebrar já em 2020 se a medida aprovada no Congresso não for tão robusta como defende, com expectativa de economia de até R$ 1,2 trilhão nos próximos dez anos.

NADA A VER -Segundo Moreira, Guedes é importante na articulação para a aprovação, mas eventual saída dele do governo não diz respeito à Câmara.

É uma conversa dele [Guedes] com o governo. Para nós [parlamentares], não altera nada. Ele não é funcionário da Câmara. Nós o respeitamos bastante. O projeto está na Câmara. Nós vamos cumprir a nossa responsabilidade. O presidente Rodrigo Maia está empenhado, nós vamos fazer a reforma. Agora, eu acho que ele ajuda, mas não influencia a nós, a mim, a declaração dele em nada. Vamos continuar firmes para fazer a reforma”, disse Samuel Moreira durante um intervalo de uma reunião com técnicos da Câmara sobre o seu relatório.

A reforma da Previdência, que altera regras de aposentadoria e foi enviada ao Congresso em fevereiro deste ano pelo presidente Jair Bolsonaro, está em tramitação em comissão especial na Câmara dos Deputados. O texto já passou pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O PARECER – Moreira tem dito que pretende apresentar o seu parecer na primeira quinzena de junho. Depois, se for aprovada, a medida ainda precisará passar por dois turnos de votação no plenário da Câmara, antes de seguir ao Senado.

À revista Veja, Guedes disse ainda não ser “irresponsável” nem “inconsequente” para ir “embora no dia seguinte” caso a reforma não seja aprovada.

Mas acrescentou: “Agora, posso perfeitamente dizer assim: Olha, já fiz o que tinha de ter sido feito. Não estou com vontade de ficar, vou dar uns meses, justamente para não criar problemas, mas não dá para permanecer no cargo”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Sinceramente, concorda com a posição de Bolsonaro. Disse ele que ninguém é obrigado a ficar no governo. Na minha modesta opinião, se Guedes sair, já vai tarde. Meu candidato para a vaga dele é Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho, especialista em tributação, que foi secretário estadual da Fazenda em São Paulo e agora está fazendo milagres como secretário estadual da Fazenda do Rio de Janeiro. (C.N.)

3 thoughts on “Para relator da reforma, a ameaça de Guedes deixar o governo “não altera nada”

  1. Mais milagroso do que o Sérgio Cabral não existe no Rio de Janeiro, o rei do estado mais bandido da federação, que faz por merecer o título de psicopata mor da nação.

  2. A Reforma da Previdência, se for aprovada não deve ser na íntegra como o Guedes quer., será a oportunidade do Guedes sair , se cumprir a sua palavra. O problema é que Bolsonaro pode nomear um igual a ele, ou pior., ou ainda nomear um bom ministro. Da cabeça do Bolsonaro pode sair qualquer coisa, até uma indicação do Olavo de Carvalho;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *