Paradoxo: Ibope mostra que os mais votados são também os mais rejeitados

Resultado de imagem para BOLSONARO, CIRO E HADDAD

Entre os trés, Ciro Gomes exibe a menor rejeição

Pedro do Coutto

A pesquisa do Ibope divulgada na noite de terça-feira e objeto de amplas reportagens em O Globo e do Estado de São Paulo, edições de ontem, apresenta dados surpreendentes em matéria de intenções de votos. Jair Bolsonaro e Fernando Haddad,que ocupam os dois primeiros lugares, são também os mais rejeitados pelos eleitores e eleitoras. Em O Globo, a matéria foi de Marco Grillo. Em O Estado de São Paulo assinam a reportagem Daniel Bramati, Caio Santos, Alessandra Monerá e Cecília do rejo.

O quadro, exposto e traduzido em números, assinala 28% das intenções de votos para Bolsonaro e 19% para Fernando Haddad. O que surpreende, e a meu ver é fato inédito em pesquisa eleitoral, é o fato de 42% manifestarem sua rejeição ao candidato do PSL. Na esteira do levantamento, Haddad é apoiado por 19% e rejeitado por 29.

CRISTALIZAÇÃO – Nesta altura dos acontecimentos, salvo uma surpresa extraordinária, o quadro me parece cristalizado. Bolsonaro e Haddad, ao que tudo indica, serão os dois personagens que vão passar do primeiro turno para o segundo, quando será conhecido o sucessor do presidente Michel Temer. Importante é traduzir as tendências reveladas nas duas últimas pesquisas do Ibope. Bolsonaro subiu de 22 para 28, Haddad de 11 para 19.

Por que eu digo que o panorama se apresenta basicamente cristalizado? Porque Bolsonaro e Haddad revelam uma escala ascendente, enquanto Ciro Gomes estagnou no 13º andar. Geraldo Alckmin desceu de 9 para 7, e Marina Silva recuou de 11 para 6%.

Escrevo este artigo na tarde de ontem, à espera do levantamento do Datafolha cuja divulgação estava marcada para a noite. Assim escreverei amanhã sobre o que o Datafolha revelar na noite do dia 19.

MESMO PANORAMA – Dificilmente haverá mudança significativa no panorama visto da ponte. A sensação é a de que faixas de pensamento político estão ocupadas pelos dois líderes. Caso contrário, eles não manteriam em relação ao 3º colocado, Ciro Gomes, a distância que abriram nas intenções de voto. Acrescente-se que os votos brancos e nulos continuam se reduzindo à medida em que a campanha avança e se aproximam do primeiro estágio de 7 de outubro.

Isso acontece sempre. A campanha esquenta exatamente quando o confronto protagonizado na dança dos números adquire um sentido de competição esportiva. Agora vamos esperar pelo Datafolha.

IMÓVEIS HISTÓRICOS – Há poucos dias escrevi nesta coluna o risco de prédios como o do Automóvel Clube e do Estação Barão de Mauá – Leopoldina – ingressarem na lista na faixa de perigo. O Globo publicou duas reportagens sobre os dois espaços. Agora acrescento mais um prédio abandonado. O do novo Museu da Imagem e do Som, na Avenida Atlântica, cujas obras começaram no primeiro governo Sérgio Cabral e foram interrompidas em seu segundo mandato.  A construção encontra-se paralisada de maneira quase inexplicável, uma vergonha para a cidade.        

A resposta à indagação que faço só pode ser dada pelo desgovernador Fernando Pezão.

16 thoughts on “Paradoxo: Ibope mostra que os mais votados são também os mais rejeitados

  1. Gosto muito do Pedro do Couto.

    Super inteligente lembro dele dos debates do Haroldo de Andrade na rádio Globo Rio.

    Ótima pessoa e caráter.

    Apenas por falta de opção comete erro sistemático em suas análises:

    Confia e acredita em Institutos de Pesquisas.

    Erram sempre e assim ele também.

  2. Ibope x Datafolha:

    Haddad tem uma tendência forte de alta (lembre-se, são seis dias de intervalo entre pesquisas iguais) e Ciro mostram há três rodadas, uma completa estagnação.

    No mesmo período, o candidato do PT avançou 10 pontos, mesmo na pesquisa que lhe é mais avara. As duas outras pesquisas presenciais (não-telefônicas), MDA e Ibope, colocam Haddad já descolado, estatisticamente, de Ciro.

    https://goo.gl/Kz7pEv

    Não há paradoxo. Quanto maior o nível de conhecimento do candidato por parte da população, maiores as chances da votação crescer e da rejeição crescer também.

    Em tese, um candidato que ninguem conhece teria uma rejeição zero.

    Só um candidato, conhecido por 100% da população, poderia ter as mais altas taxas de rejeição ou as maiores preferências.

  3. Segundo reportagem amplamente divulgada na internet, Paulo Guedes, o economista do Bolsonaro.

    1- Quer acabar com a contribuição patronal de 20% sobre a folha de pagamento a previdência social.

    – Vai quebrar a previdência abrindo caminho livre para os bancos venderem previdência privada e coitado dos que já estão aposentados.

    2- Quer cobrar mais IR dos que ganham menos e cobrar menos IR dos que ganham mais.

    -Pobre povo pobre.

    3- Quer recriar um imposto nos moldes da CPMF, dizendo que é para financiar a previdência.

    -CPMF nunca foi realmente para o destino que foi criada.

    https://www.terra.com.br/economia/paulo-guedes-quer-imposto-nos-moldes-da-cpmf-e-aliquota-unica-de-ir-diz-folha,3c2738620596d2023aedbceda593adb0xhczps18.html

  4. Questão de visibilidade, não é um paradoxo. O rei da corte costuma ser o mais temível e amável ao mesmo tempo. Neymar e Cristiano Ronaldo são os jogadores mais amados e odiados.

  5. Não acho que haja um paradoxo. Como o diz o ditado, o contrário de amor não é o ódio, é a indiferença. A indiferença não gera rejeição, mas também não leva a nenhum movimento a favor.

  6. O segundo turno já está decidido, é entre o poste do 51 e o capitão. Acreditar que o coronel cearense tem alguma chance ainda é o mesmo que acreditar que o Paraná não cai para Série B do Brasileirão do ano que vem.

  7. Nada como uma pesquisa após a outra. Ciro continua no jogo, apesar do foguete Haddad ter usado combustível Globo adulterado. Ciro é o candidato que o grande capital não quer e é por isso que tem a minha campanha.

  8. Quando foi entrevistado no Jornal Nacional, bozonaro declarou que “ sempre integrei o baixo clero na política. Se tivesse ocupado altos postos, com toda a certeza eu estaria envolvido na Lava Jato hoje em dia”; réu confesso diante da oportunidade? Aí mora o perigo, ele quer se eleger para “o mas alto posto” do país. Agora já está tendo que colocar freio, tanto no jumento de carga, o vice, quanto no guru econômico; imaginem estas coisas num governo; crise atrás de crise.

  9. Bolsominions querem o fim da boquinha…
    Querem boquete.
    E, nas ruas, após o toque de recolher, irão querer participar da repressão, segurando no porrete…

    Agora o Bofe de Elite vai pegar!!!!

    ♫♪♫
    Bofe de Elite: o que você faz?
    Eu faço pé e mão e depilo aqui atrás!

    Bofe de Elite: qual é sua missão?
    Pegar um bofe lindo e bem saradão!

    Bofe de Elite: porque tu veste preto?
    Porque eu como frango e sento no espeto!
    ♫♪♫

  10. O levantamento para a avaliação da rejeição, não segue o mesmo critério nos institutos de pesquisa. O resultado depende muito: da forma como os candidatos são apresentados, se a pergunta sobre a rejeição é feita no início ou no final do questionário e de outras variáveis. Os resultados por incrível que possa parecer são completamente diferentes. Confiram essas informações na entrevista dada ao “Antagonista” pela direção do instituto de pesquisa “Paraná”, se não me engano na semana passada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *