Parecer de Zveiter pede que a Comissão aprove o processo contra Temer

Resultado de imagem para zveiter le o parecer

Zveiter disse que a denúncia de Janot não é inepta

Carlos Newton

Após meia hora de atraso, depois de intenso bate-boca entre parlamentares, a sessão da Comissão de Constituição e Justiça começou com uma série de questões de ordem colocadas por membros da CCJ. Autor de um dos requerimentos para convidar o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, responsável pela denúncia, para que comparecesse à comissão, o deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) pediu para suspender a fala da defesa de Temer, devido à ausência de Janot.

PEDIDO NEGADO – O presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), negou o requerimento. “Entendo ser incabível a manifestação da acusação nessa fase. Se houver necessidade de trazer o procurador para fazer aclaramento da denúncia, isso já indicaria a inépcia da denúncia. Mas a manifestação da defesa é legítima e está prevista no regimento” — disse Pacheco.

Em seguida, o deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) deu início à leitura de seu relatório sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça, como primeira etapa do processo em que a peça acusatória de autoria do Ministério Público será autorizada ou não.

ACUSAÇÃO E DEFESA – De início, o relator resumiu a denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer, e depois resumiu a defesa escrita apresentada pelo peemedebista.

Durante a leitura do voto, Zveiter deixou claro que discordava dos argumentos apresentados pela defesa do presidente. “Aqui não condenamos ou absolvemos, apenas admitimos a tramitação” — explicou o relator.

Mais adiante, disse que “a denúncia não é inepta”, acrescentando: “Por ora o que temos são indícios de autoria que ao meu sentir, ensejam o deferimento da autorização”. Com isso, pediu à Comissão que aprove a autorização para que seja aberto o processo criminal, e foi aplaudido pela oposição.

NOVO BATE-BOCA– Em Seguida, houve mais uma discussão entre os deputados, porque a oposição pediu a palavra antes da manifestação da defesa. Os governistas alegaram que os procedimentos haviam sido acordados na semana passada.

Depois do bate-boca, o presidente Rodrigo Pacheco então deu a palavra ao advogado Mariz de Oliveira, para que fizesse a defesa oral do presidente Michel Temer.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGJá era esperado esse posicionamento do relator Sergio Zveiter, que não podia desconhecer uma denúncia que se baseia em fita gravada, submetida a uma rigorosa perícia pela Polícia Federal, e em filmagens do então deputado Rocha Loures (PMDB-PR), recebendo uma mala de dinheiro, que ele depois devolveria, assumindo tacitamente a autoria do crime. Ou seja, há provas testemunhais e materiais. (C.N.)

7 thoughts on “Parecer de Zveiter pede que a Comissão aprove o processo contra Temer

  1. Fora, Meirelles! É o mercado contra o povo!

    Samuel Pinheiro Guimarães

    O Senhor Henrique Meirelles, Ministro da Fazenda, ex-presidente do Bank of Boston e durante vários anos presidente do Conselho da J e F (de Joesley), de onde saiu para ocupar o Ministério da Fazenda, procura, à frente de uma equipe de economistas de linha ultra neoliberal, implantar no Brasil, na Constituição e na legislação uma série de “reformas” para criar um ambiente favorável aos investidores, favorável ao que chamam de “Mercado”.

    O Senhor Henrique Meirelles já declarou, de público, que se o Presidente Temer “sair” ele continua e todos os jornais repetem isto, com o apoio de economistas variados e empresários, como o Senhor Roberto Setúbal, presidente o Itaú.

    Estas “reformas” são, na realidade, um verdadeiro retrocesso econômico e político e estão trazendo, e trarão, enorme sofrimento ao povo brasileiro e grande alegria ao “Mercado”.

    O programa econômico de Henrique Meirelles é o verdadeiro inimigo do povo! Não é a corrupção que distrai a atenção da verdadeira catástrofe que está sendo consolidada na legislação através de um Congresso que representa principalmente empresários, banqueiros, proprietários rurais, rentistas, etc.

    O Mercado agora deseja colocar um presidente de imagem limpa para que, como disse o Senhor Roberto Setúbal, na Folha de São Paulo, o importante são as reformas! Não importa quem as conduza!m todas as forças contra este programa de “retrocessos” disfarçados, cinicamente, de reformas a “favor” do Povo!

    Do site Conversa Afiada de Paulo Henrique Amorim

  2. Hoje no Bom Dia Brasil, Alexandre Garcia disse que será um processo de tramitação muito demorada, se aprovado. Certamente, o término coincidirá com o fim do mandato do Temer. Not mole.

  3. Gente não vai ser fácil não…

    O governo, o Síndico de plantão, .mais os interessados que são muitos, sem duvida vão atrasar o máximo possível o andar do andor… muito chão pela frente… e outro tanto de surpresas que vão aparecer no caminho.
    Como disse o veterano Limongi, o jogo não acabou…

  4. Newton, permita-me: A mídia só agora descobriu que Rodrigo Maia é primo de Agripino Maia que impera por 50 anos no Rio Grande do Norte (eu há tempos falo isso). Foi prefeito, governador, talvez deputado e senador por três ou quatro mandatos.Udenista fervoroso, no período revolucionário mandou e desmandou.´Tudo isso é sinal de que possivelmente você será convidado para a posse do sobrinho Rodrigo. Família é família.

    • Não espero pelo convite, Aquino. Rodrigo Maia e eu somos parentes afastados, oriundos da mesma família, de Catolé do Rocha, na Paraíba. Mas o meu ramo migrou para o Rio Grande do Norte, onde Antonio Azevedo Maia fundou um povoado que tomou o nome de Conceição dos Azevedos. Até hoje, lá todo mundo é Maia, a TV Globo já fez interessante reportagem com nossos parentes. Na Constituinte, havia 11 parlamentares da família Maia, inclusive alguns do ramo Rosado Maia, adversários políticos do ramo de Agripino Maia. lá. A antiga cidade de Conceição dos Azevedos é muito bonita, por isso tem hoje o nome de Jardim do Seridó. Fica no Sul do Rio Grande do Norte, perto da Paraiba.

      Abs.

      CN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *