Partido que elegeu Jânio Quadros tenta voltar ao poder em 2018 com Álvaro Dias

Resultado de imagem para alvaro dias + podemos

Álvaro Dias será candidato do Podemos (ex-PTN)

Carlos Newton

O PTN (Partido Trabalhista Nacional) é um dos mais antigos partidos políticos do país e acaba de se renovar, trocando sua sigla para Podemos, seguindo o exemplo da modernização da política espanhola. Nasceu em 1945 como rival do histórico PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), criado por Getúlio Vargas, e em 1947 acolheu o político paulista Hugo Borghi e outros dissidentes do trabalhismo de Vargas. Teve destaque em São Paulo, no Rio de Janeiro e na Guanabara e lançou em 1960 o candidato Jânio Quadros, que deu um passeio na eleição presidencial.

Além de Jânio, o PTN chegou a ter entre seus filiados outras figuras notáveis,como os deputados Paulo Alberto Monteiro de Barros (Artur da Távola) e Emílio Carlos, na primeira fase, e depois o prefeito paulistano Celso Pitta, na segunda fase.

EXTINTO PELO AI-2 – O partido foi extinto na ditadura militar pelo Ato Institucional nº 2, em 1965, mas veio a ser sendo refundado 30 anos depois, em maio de 1995. Desde então, sobreviveu como partido nanico e só conseguiu eleger quatro deputados federais em 2014, entre os quais a paulista Renata Abreu, filha e sobrinha dos recriadores do partido, os irmãos José e Dorival de Abreu.

Com a janela partidária aberta no início do ano de 2016, muitos parlamentares trocaram de legenda e o destino de alguns deles foi o PTN, que passou a usar a denominação Podemos. Hoje, o partido tem dois senadores, 14 deputados federais e não para de crescer, no embalo da candidatura presidencial do senador paranaense Álvaro Dias.

Em virtude da delação da JBS, foi o primeiro partido a abandonar a base aliada do governo Michel Temer, saindo também do bloco partidário que integrava junto ao PP e ao PTdoB, declarando-se independente em relação ao governo.

HORÁRIO GRATUITO – Nesta terça-feira, as emissoras de TV transmitiram o programa partidário do Podemos, com destaque à mensagem do senador Álvaro Dias, que deixou o governo do Paraná com 93% de aprovação e é autor do importante projeto que extingue o foro privilegiado. É um candidato independente, cujas possibilidades não podem ser desprezadas, em meio à esculhambação que reina na política brasileira.

Em seu site, que ainda é meio amadorístico, o Podemos se orgulha em exibir sua posição sobre os mais relevantes projetos em tramitação no Congresso, uma transparência que poucos partidos adotam. Para decolar a candidatura do senador, o antigo PTN precisa se coligar com legendas menores e comprar uma vassoura, para ganhar mais espaço, ter visibilidade e varrer a sujeira da política nacional. Vamos aguardar.

4 thoughts on “Partido que elegeu Jânio Quadros tenta voltar ao poder em 2018 com Álvaro Dias

  1. 1) Por enquanto o Podemos é algo novo, tenho simpatia por ele. Não é nem de direita, nem de esquerda, nem de centro, é preciso romper com esses rótulos. Não é oposição, nem situação…

    2) Penso que terá expressiva votação, com ou sem parlamentarismo, com ou sem voto distrital.

  2. Alvaro Dias já foi candidato a presidente uma vez. Agora pousa de vestal. É só ver o que aconteceu na Itaipú Binacional quando ele lá esteve. Ver também na CPI da Petrobrás em 2009 que foi abafada. Recebendo Sérgio Guerra 10 milhões de dólares. Foi só para o Sérigo Guerra? Logicamente que não. Sérgio era presidente do PSDB e Alvaro fazia parte da CPI. Também deve ter comido parte do “bolo” da corrupção. Devemos ter muito cuidado ao votar. Ter cuidado com falsos profeta e falsos moralistas. .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *