Partidos ignoram apelo à renovação e lançam velhos conhecidos em 23 estados

Resultado de imagem para roseana charges

Roseana Sarney quer governar o Maranhão pela quinta vez

Hugo Boghossian
Folha

Não foi desta vez que o fantasma da renovação assustou os políticos. Em 23 das 27 unidades da federação, governadores ou ex-governadores disputam mais um mandato. No Maranhão, a recordista Roseana Sarney (MDB) quer comandar o estado pela quinta vez. O quadro deste ano mostra que os caciques locais põem suas fichas em nomes famosos e no poder das máquinas dos governos. Embora a política tradicional esteja em baixa, pode ser mais fácil conquistar votos com os rostos de velhos conhecidos.

A saudade do ex será posta à prova em sete estados, onde haverá embates entre atuais e antigos governadores.

CONCORRENTES – No Maranhão, Roseana tenta desbancar Flávio Dino (PC do B). Antonio Anastasia (PSDB) se empenha para voltar a governar Minas contra Fernando Pimentel (PT). Quase 30 anos após deixar o poder em Alagoas, Fernando Collor (PTC) enfrenta Renan Filho (MDB).

Em três estados, ex-governadores disputam o cargo sem a sombra dos atuais mandatários: Anthony Garotinho (PRP), no Rio; Renato Casagrande (PSB), no Espírito Santo; e José Maranhão (MDB), na Paraíba.

Em uma eleição curta, com só 35 dias de propaganda na TV para apresentar ilustres desconhecidos ao público, o recall beneficia os veteranos.

LIDERANDO – Anchieta Júnior (PSDB), por exemplo, lidera em Roraima quatro anos depois de sair do cargo. Além dele, antigos ou atuais governadores lideram pesquisas em Alagoas, Amazonas, Amapá, Ceará e Tocantins. Até José Ivo Sartori (MDB), cuja popularidade não é das maiores, aparece em primeiro lugar no Rio Grande do Sul.

Pode ser que todos sejam cavalos paraguaios e fiquem pelo caminho quando a campanha engrenar. Mas boa parte dos novos e velhos mandachuvas sai empurrada por grandes siglas, fatias gordas do fundo eleitoral e a força de governos.

Embora a linha de chegada ainda esteja distante, a composição dos páreos não ajuda os azarões. Em muitos estados, a renovação só se dará entre os nomes de sempre.

16 thoughts on “Partidos ignoram apelo à renovação e lançam velhos conhecidos em 23 estados

  1. Não existe exemplo maior que a pretensa candidatura do Lula. Mesmo condenado, preso e inelegível o PT continua tentando colocar o meliante como candidato.
    E, isso é tratado pela imprensa como algo absolutamente normal tanto que o articulista nem comenta o fato.

  2. A renovação política nunca viria por iniciativa dos partidos. Terá de vir por pressão do eleitorado.O máximo de “renovação” que os partidos são capazes de oferecer seria alguma ilusão, do tipo da pseudo-candidatura do Luciano Huck, que acabou descartada porquenão empolgou ninguém fora das redações da grande mídia.

  3. “A Câmara é a representação do povo. Os deputados não são santos porque o povo também não é santo”

    (Bonifacio Andrada, deputado federal que está em seu DÉCIMO mandato e conhece bem o baixíssimo nível de seu eleitorado)

  4. Como sua pretensão de chegar à presidência da República com base em muita propaganda vazia foi arruinada para sempre depois do caso Lunus, restou para Roseana Sarney se eternizar no governo do Maranhão.

  5. Se com o MPF em cima; os abutres continuam a roubar $ da merenda dos garotos, é ingenuidade achar que o eleitor é que resolverá esta situação, quando o caciques cortam a cabeça do novo; como exemplo os “cabeças pretas” do psdb e o pt em que vários elementos de primeira tiveram que sair correndo do partido.

    • O eleitorado é sempre o culpado! Flávio Dino tem saga de ditador. Majorou os soldos dos policiais, deu centenas de promoções ao arrepio da lei e do merecimento, encharcou as corporações de capelães pastores (para cooptar votos das ovelhas encurraladas). Dizem que ele está querendo reinstaurar as “Capelanias Hereditárias. Vem incentivando o banditismo e violência de uma polícia que já era uma das mais cruéis do Brasil: com “promoções por ato heroico”. O e pior: passou à Procuradoria Geral do Estado a função de defender policiais criminosos gratuitamente. O aumento avassalador em casos de execuções sumária, “troca de tiros”; deve ter esse apoio do Dino como nexo de causalidade!
      E ele é tão arrogante quanto Ciro e Bolsonaro juntos!

  6. Alguém já ouviu falar do Cabo Campos, deputado estadual no Maranhão? Considerado o parlamentar mais feio do mundo, o energúmeno aplicou uma surra na esposa, que quase a leva à morte. O processo está correndo à marcha ré, em “segredo de justiça”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *