Paulo Bernardo pode ser processado por esconder ilegalidades cometidas por Roberto Marinho

Paulo Bernardo, ministro do Planejamento, ao deixar o ministério para reunião na Comissão Mista de Orçamento

Bernardo se julgava todo-poderoso no Ministério das Comunicações

Carlos Newton

Sempre com absoluta exclusividade, a Tribuna da Internet tem divulgado em detalhes as sucessivas operações fraudulentas montadas pelo jornalista Roberto Marinho entre 1965 e 1977 para usurpar o controle da antiga Rádio Televisão Paulista S/A, canal 5 de São Paulo, emissora que possibilitou que a TV Globo montasse uma rede nacional e conseguisse destruir a hegemonia da TV Tupi de Assis Chateaubriand.

O mais interessante é que esta novela sobre um império da vida real continua no ar e não tem prazo para terminar, porque continuam sendo questionados os crimes e irregularidades  então cometidos por Roberto Marinho, sob a proteção da ditadura militar. No processo judicial aberto pelos herdeiros dos verdadeiros controladores do canal 5 de São Paulo, os advogados de Roberto Marinho reconheceram a prática dessas ilegalidades para usurpação da estratégica emissora e apenas alegaram que os crimes já estavam prescritos, o que realmente ocorrera. Mas se esqueceram de que não há prescrição para os efeitos dos crimes, e o principal deles foi a transferência da concessão do canal 5 para Roberto Marinho, ocorrida de forma totalmente ilegal.

A divulgação na Tribuna da Internet dessa série de ilegalidades não passou despercebida ao senador Roberto Requião (PMDB-PR), que no ano passou aprovou na Mesa do Senado o Requerimento de Informações 135/2014 ao Ministério das Comunicações, comandado à época pelo petista Paulo Bernardo, para que esclarecesse como ocorrera a transferência do controle da emissora para Roberto Marinho e a mudança do titular da concessão.

DESFAÇATEZ

Conforme já publicamos aqui no Blog, o ministro Paulo Bernardo fez então um desesperado e irresponsável esforço para defender os interesses da TV Globo, enviando ao Senado Federal uma Nota Técnica em que teve a desfaçatez de afirmar que as operações autorizadas pelo Ministério, se deram de forma regular e segundo os ditames legais exigidos sendo, inclusive, acompanhados dos devidos pareceres do competente órgão jurídico e dos atos necessários à sua regularidade o que os tornou juridicamente perfeitos”.

Ao tentar esconder as múltiplas ilegalidades cometidas por Roberto Marinho, que já estão comprovadas pela Justiça e não podem ser contestadas por autoridade governamental, o então ministro Paulo Bernardo certamente não percebeu que não somente estava cometendo o crime de responsabilidade previsto na Constituição nestes casos, como também praticava no mesmo ato uma grave infração ao Código Penal, conforme assinalou à Tribuna da Internet o jurista carioca Celso Serra, que fez questão de nos enviar o dispositivo legal infringido:

Art. 299 – Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa do que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante:

Pena – reclusão de um a cinco anos, e multa, se o documento é público, e reclusão de um a três anos, e multa, se o documento é particular.

NAS MÃOS DE REQUIÃO

Revoltado com o comportamento pouco republicano do então ministro Paulo Bernardo, o senador Roberto Requião vai pedir novas informações ao Ministério das Comunicações, agora comandado pelo também petista Ricardo Berzoini.

A situação é muito delicada, porque Requião ou qualquer outro cidadão brasileiro agora têm direito de pedir que Bernardo seja processado por crime de responsabilidade (Constituição Federal) e/ou crime de falsidade ideológica (art. 299 do Código Penal). No caso do Código Penal, basta comparecer a uma delegacia de polícia de Brasília e fazer o Boletim de Ocorrência, anexando a documentação. Simples assim. E como Bernardo não é mais ministro, será julgado pela Justiça comum.

15 thoughts on “Paulo Bernardo pode ser processado por esconder ilegalidades cometidas por Roberto Marinho

  1. Sr. Newton, que o Senador prossiga nesse ato de Justiça, a respeito do PBernardo, já comentei aqui sua má fé com as Rádios Comunitárias, neste caso da TV, que seja processado, pois, seu ‘parecer” é “CRIME ADMINISTRATIVO”, pois, compactua com o roubo aos acionistas minoritários. O Estado do Paraná, há muito, vem apresentando uma LUZ NO FIM DO TÚNEL, em que a canalhada meteu o Sr. Brasil.
    Paraná com o Juiz Sérgio Moro e Equipe, nos dá a Esperança, que ainda “HÁ JUIZ”, que Deus o proteja de fazer com que a Justiça faça JUSTIÇA.
    SR. NEWTON, PARABÉNS POR SUA LUTA, INFELIZMENTE A DO HELIO FERNANDES, CONTINUA PARADA NA suprema.

  2. Alguns comentaristas parecem realmente estar sob a direção de alguém. Bastou falar de certos assuntos que eles aparecem, como se estivessem batendo um cartão de ponto. Não dá para acreditar que alguém defenda os poderosos de graça.

    • Sim aqueles penas de aluguel que recebem grana das estatais federais e nem pagam as suas dívidas junto ao estado. Também podem ser os 700 MAVs do acampamento de São José dos Campos ou menininhos da tricondenada UNE, que sumiu com os R$ 57 milhões que o PT deu para a construção de sua sede na Praia do flamengo, onde não há um tijolo sequer.

  3. Quanto puxa saquismo barato. Processar alguém é de iniciativa pessoal do indivíduo que se sentiu afetado. O fascismo petista é que usa essa tática de falar em ‘processar’ para disfarçar os seus atos e tentar intimidar os outros. Não se lembram dos ” violentos processos’ que o PT iria fazer contra o Tuma Jr? Ficaram calados e passram recibo, pois na justiça existe a exceção da verdade e se uma pessoa sabe que o processo não tem fundamento, vai responder por denunciação caluniosa, que é um crime contra a Justiça. O filho do Bebum abriu 8 B.Os no 78.º DP de SP, contra jornalistas e não representou em nenhum. Mais uma tática da indústria da difamação petista. Tanto que a maioria dos jornalistas condenados ultimamente são do PT, teve um que chegou a publicar que o Ali Kamel foi ator porno quando moço e o nome do ator era Alex Kamel. É assim o caminho sórdido dessa indústria. Quem fez isso com o Kamel é um eterno defensor do bandido foragido Pizzolato.

  4. Um pouco sobre o jornalismo petista (1).
    “Fonte: Blog do Pannunzio

    O lucro do governismo de Paulo Henrique Amorim: R$ 833 mil (só da Caixa).

    O chefe da claque governista na internet, o blogueiro autoproclamado progressista Paulo Henrique Amorim, recebeu da Caixa Econômica Federal R$ 833,28 mil reais em patrocínios para sua página eletrônica. O valor foi informado ao Blog do Pannunzio pela Assessoria de Imprensa da CEF e se refere a 20 meses de veiculação de banners em 2011 e 2012.

    O valor mensal dos patrocínios arrecadados é equivalente ao que o Conversa Afiada recebeu dos Correios — R$ 40 mil mensais pela veiculação de uma campanha do Sedex entre outubro de 2011 e fevereiro deste ano. O contrato com os Correios foi suspenso, segundo a estatal em função do fim da campanha.

    Outras empresas e autarquias também cedem patrocínio ao blog de Paulo Henrique Amorim. Consultado pelo Blog do Pannunzio, o Banco do Brasil prometeu, por intermédio de sua assessoria de imprensa, responder ainda nesta segunda-feira o valor empenhado pela instituição na página eletrônica. Até o momento da publicação deste post, no entanto, ainda não havia resposta.

    Somente com os valores pagos pela CEF e Correios, seria possível ao governo retirar da miséria 8300 famílias, com o pagamento do benefício médio de R$ 115,00 do Bolsa Família.

    O editor do Conversa Afiada foi processado várias vezes por injúria, inclusive racial. PHA foi condenado pela justiça paulista por ter chamado Paulo Preto de “Paulo Afro-Descendente”. Também foi obrigado a se retratar — obrigação ainda não integralmente cumprida – diante do jornalista Heraldo Pereira, da Globo, e a pagar R$ 30 mil de indenização, dinheiro destinado pelo comentarista do Jornal da Globo para uma instituição de caridade, por ter utilizado a expressão “negro de alma branca” para tentar desqualificá-lo. Responde, ainda, a um processo criminal movido pelo Ministério Público do Distrito Federal para apurar e punir as mesmas injúrias.

    Abaixo, reproduzo a responsta da Assessoria de Comunicação da CEF a um questionário elaborado pelo Blog do Pannunzio na semana passada.

    GOVERNO FEDERAL USA DINHEIRO PÚBLICO PARA PATROCINAR BLOGS CONTRA A OPOSIÇÃO
    Fonte: Blog do Pannunzio

    O lucro do governismo de Paulo Henrique Amorim: R$ 833 mil (só da Caixa).

    O chefe da claque governista na internet, o blogueiro autoproclamado progressista Paulo Henrique Amorim, recebeu da Caixa Econômica Federal R$ 833,28 mil reais em patrocínios para sua página eletrônica. O valor foi informado ao Blog do Pannunzio pela Assessoria de Imprensa da CEF e se refere a 20 meses de veiculação de banners em 2011 e 2012.

    O valor mensal dos patrocínios arrecadados é equivalente ao que o Conversa Afiada recebeu dos Correios — R$ 40 mil mensais pela veiculação de uma campanha do Sedex entre outubro de 2011 e fevereiro deste ano. O contrato com os Correios foi suspenso, segundo a estatal em função do fim da campanha.

    Outras empresas e autarquias também cedem patrocínio ao blog de Paulo Henrique Amorim. Consultado pelo Blog do Pannunzio, o Banco do Brasil prometeu, por intermédio de sua assessoria de imprensa, responder ainda nesta segunda-feira o valor empenhado pela instituição na página eletrônica. Até o momento da publicação deste post, no entanto, ainda não havia resposta.

    Somente com os valores pagos pela CEF e Correios, seria possível ao governo retirar da miséria 8300 famílias, com o pagamento do benefício médio de R$ 115,00 do Bolsa Família.

    O editor do Conversa Afiada foi processado várias vezes por injúria, inclusive racial. PHA foi condenado pela justiça paulista por ter chamado Paulo Preto de “Paulo Afro-Descendente”. Também foi obrigado a se retratar — obrigação ainda não integralmente cumprida – diante do jornalista Heraldo Pereira, da Globo, e a pagar R$ 30 mil de indenização, dinheiro destinado pelo comentarista do Jornal da Globo para uma instituição de caridade, por ter utilizado a expressão “negro de alma branca” para tentar desqualificá-lo. Responde, ainda, a um processo criminal movido pelo Ministério Público do Distrito Federal para apurar e punir as mesmas injúrias.

    Abaixo, reproduzo a responsta da Assessoria de Comunicação da CEF a um questionário elaborado pelo Blog do Pannunzio na semana passada.

    Blog do Pannunzio- A CEF tem patrocinado o Conversa Afiada. Preciso saber quanto ele recebeu de patrocínio no ano passado, quanto está recebendo atualmente e qual a duração do contrato.

    CEF – Investimento no Site Conversa Afiada em 2011: R$ 416.640,00. Período de veiculação 2011: Março a Dezembro de 2011. Investimento no Site Conversa Afiada em 2012: R$ 416.640,00. Período de veiculação em 2012: Março a Dezembro de 2012.

    Blog do Pannunzio – Como a CEF distribui esses patrocínios ? Qual é a verba destinada à internet, qual a participação dos blogues nessa verba, e qual a participação, em termos proporcionais, do Conversa Afiada nessa verba?

    CEF – Não entendemos que o site Conversa Afiada seja um blog, razão pela qual o valor destinado ao site não está incluído nas informações relativas a blogs.

    Investimento em internet 2011: 14.602.428,43

    Investimento em Blogs em 2011: foi de R$ 145.531,31, sendo que três blogs citados abaixo não são valorados e não estão incluídos nesse valor.

    Participação em Blogs em relação ao total de internet em 2011: 1%

    Participação do site Conversa Afiada em relação ao total de internet em 2011: 3%

    Blog do Pannunzio: Há outros blogues veiculando banners da CEF? Quais são eles?

    CEF: Blog A Casa da Minha infância –Não valorado; pacote Casa.com; Blog Empreendedores–Não valorado; pacote Ed. Globo; Blog Luiz Nassif

    Blog do Pannunzio: Quais são os critérios da CEF para a escolha de quem receberá patrocínio do banco?

    CEF – Os meios e veículos são avaliados pelas agências de publicidade contratadas pela Caixa, que levam em conta as necessidades estratégicas da empresa na divulgação de sua marca, produtos e serviços.

    Blog do Pannunzio – Como é feita a aferição dos resultados ? A CEF paga por clique, por pageview ou a verba destinada aos blogues não tem relação com o número de exibições dos anúncios veiculados?

    CEF – Blog A Casa da Minha infância. Mensuração: relatório de pageviews do blog; Blog Empreendedores (pacote Ed. Globo). Mensuração: relatório de impressões e cliques nos sites propostos (PEGN, Época e Época Negócios.); Blog Luiz Nassif. Mensuração: relatório de impressões. O Blog Luiz Nassif é o único com entrega valorada e tem negociação por CPM, conforme tabela de preços que tem custo específico para o blog, e total calculado de acordo com quantidade de impressões propostas para cada formato no período.

  5. Um pouco do jornalismo petista (2).
    “No dia 7 de junho de 2011 o Superior Tribunal de Justiça decidiu anular toda a Operação Satiagraha, que resultou na condenação
    por corrupção da quadrilha do banqueiro Daniel Dantas, dono o grupo Opportunity, a 10 anos de prisão. O STJ concluiu que foi
    ilegal a participação de integrantes da Agência Nacional de Inteligência – Abin, nas investigações. Um alívio para Daniel Dantas e
    para o jornalista Leonardo Attuch.
    Attuch, repórter da Revista Isto É Dinheiro, da Editora Três, foi flagrado trabalhando em benefício da quadrilha de Dantas e Naji
    Nahas que saqueava os cofres públicos. O “jornalista” usava a Revista para publicar matérias encomendadas pelo banqueiro,
    muitas delas redigidas por outras mãos e assumidas por Attuch. O “repórter” era pago pelo Caixa 2 comandado por Humberto
    Braz, homem da Construtora Andrade Gutierrez, a serviço do apelidado por FHC, “gênio do mal” Roberto Figueiredo do Amaral.
    Roberto Amaral indicou Braz para ser o homem de confiança do banqueiro Daniel Dantas. Braz passou a atuar nos “negócios” da
    Brasil Telecom, chegou a presidência da empresa e foi o grande consultor do Grupo Opportunity até ser flagrado pela Polícia
    Federal tentando corromper com R$ 1 milhão o delegado que comandava a Operação Satiagraha , Protógenes Queiroz, que
    costumava chamar Humberto de “o homem da mala”.
    Leonardo Attuch foi flagrado na Operação Satiagraha como assessor de comunicação da organização criminosa. Certa vez, Carlos
    Rodemburg foi chamado na Editora Três, Revista Isto É Dinheiro, pelo presidente Domingos Alzugaray, para mostrar uma matéria
    feita por Leonardo Attuch denunciando o banqueiro Daniel Dantas usando o nome de laranjas no contrato do Opportunity com o
    Citybank. A matéria foi produzida a partir de um dossiê da Telecom Itália, que estava em litígio com a Brasil Telecom.
    Attuch foi chamado pela direção da Editora Três para apresentar a matéria que tinha produzido. A matéria não foi veiculada. Mas
    Attuch se cacifou perante Daniel Dantas, tornando-se seu homem de confiança na Imprensa.
    A partir daí foram várias as matérias publicadas na Isto É Dinheiro, “confeccionadas” por Attuch. Daniel Dantas fez uma compra de
    R$ 15 milhões em livros da Editora Três. E Attuch ficava visivelmente satisfeito com os negócios entre a BR Telecom e a Editora
    Três.
    Humberto Braz, “o mala”, era responsável mensalmente pela felicidade de Attuch. A imprensa , na época da Operação Sathiagaha,
    denunciou Attuch de receber propinas e presentes de Daniel Dantas, como por exemplo uma confortável casa no bairro classe A,
    de São Paulo, o Alphaville.
    A quadrilha de Daniel Dantas até hoje sustenta o “jornalista”. Montaram um site http://www.brasil247.com, onde Attuch atua sem se
    identificar, a serviço não só da quadrilha de Dantas, como também cuidando dos interesses de empresários como José Batista
    Junior, da Friboi, que se filiou ao PSB em Goiás para disputar o governo com Marconi Perillo (PSDB), e empresas como a Odebrech,
    apadrinhada pelo deputado cassado e personagem central no Mensalão do PT José Dirceu e o Banco BVA.
    O site de Attuch ataca os políticos de Goiás preparando o terreno para as eleições de 2014, quando o dono do Frigorífico Friboi
    sairá candidato ao Governo do Estado. Attuch também abocanha verba na Secretaria de Comunicação do governador do Distrito
    Federal, o petista Agnelo Queiroz. Parte desses contratos Attuch não pode receber pelo site, porque são propinas pagas através de
    Caixa 2.
    O Quidnovi publica com exclusividade documentos em segredo de justiça do Relatório de Inteligência Policial da Operação Chacal
    e áudio mostrando a intimidade de Leonardo Attuch com a quadrilha de Dantas numa conversa íntima com Naji Nahas, na qual o
    “jornalista” desclassifica os jornalistas Diogo Mainardi, Paulo Henrique Amorim, Elvira Lobato e o patrono do Jornalismo Brasileiro
    Mino Carta por não fazerem parte da quadrilha. Os documentos falam por si. Ponto!

  6. Um pouco do jornalismo petista (3).
    ” Altman, jornalista, segundo dizem, financiado pela cúpula petista, possui ligações estreitas com José Dirceu, sendo inclusive o responsável pelo contrato de “consultoria” assinado pelo mensaleiro, e confirmado pelo próprio, para assessorar Berezosky em seus negócios particulares.
    Assim que a revista VEJA publicou o relatório do MPF, em que soube-se que por intermédio de José Dirceu e também do deputado federal Vicente Cândido (PT), tentava-se aproximar o mafioso russo do então governo Lula, em que o nome de Altman também é citado, o jornalista correu para as tribunas ligadas ao partido para dar sua versão dos fatos.
    Na ânsia de desvincular o nome do “companheiro”, então nome mais poderoso do PT à ocasião, Altman declarou, em carta aberta publicada no “Blog do José Dirceu”:
    “(…) fui contratado pelo sr. Bóris Berezovski em fevereiro de 2006, para atuar como consultor de suas empresas – entre as quais não se incluía a MSI, é bom deixar claro. Meu trabalho consiste de reuniões mensais com o board de seu grupo, para analisar a situação política e econômica do Brasil e da América Latina, bem como o desenvolvimento de estudos sobre possíveis investimentos em nosso país. Trata-se de trabalho profissional normal e transparente, definido em contrato, sem vínculos de outra natureza, apartado de minha militância partidária e de meus outros afazeres.
    Nessa condição, fiz sondagens informais junto a membros do governo brasileiro para averiguar a possibilidade de reconhecimento de sua condição de asilado político, a ele outorgada pelo Reino Unido nos termos da Convenção de Genebra. As informações que recebi, sobre como proceder, eu as repassei ao escritório de advocacia que o representa na Inglaterra. Essas consultas estão nas gravações realizadas pela Polícia Federal, como é de conhecimento público.”
    http://www.zedirceu.com.br/index.php?option=com_content&task=archivecategory&year=2007&month=09&id=1&module=1
    Ou seja, Breno Altman confirma, de próprio punho, no site do “companheiro” José Dirceu, ser funcionário de Boris Berezovsky, além de ter tentado realizar negócios, em nome dele, com o Governo brasileiro, chegando até a tentar asilá-lo politicamente por aqui.
    Embora negue, sem convencer muito, de que entre as tratativas estava a parceria MSI-Corinthians, temeroso de que seu então patrão, que era negado por todos os envolvidos no negócio, pudesse ser prejudicado de alguma maneira nas investigações que já se aprofundavam no período.
    Informado do que já havia sido descoberto sobre as ações do russo noutros países, Lula foi desaconselhado por sua cúpula à recebe-lo, evitando assim assinar recibo que poderia ser cobrado posteriormente.
    BRENO ALTMAN, FALÊNCIA E “RENASCIMENTO” FINANCEIRO
    O jornalista Breno Altman era proprietário, junto com alguns membros de sua família, de uma gráfica denominada SCRITTA OFICINA EDITORIAL LTDA.
    Passou a dar calote em diversos credores, foi processado e pediu falência, um ano depois, em 1997.
    Na ocasião, utilizava-se do CPF: 084.899.758-17.
    Para poder novamente se inserir no mundo dos negócios, Altman adotou novos documentos, entre eles outro CPF: 089.428.718-44.
    Documentação esta que utilizou até o final de 2007, conforme comprova novo processo judicial em que foi réu, nº 0801280-23.2007.8.26.0100, aberto pela Sra. Vilma da Cunha Lobo Natividade.
    Logo após ser citado pelo MPF como um dos intermediadores de possível negócio do Governo Lula com Berezovsky, Altman cancelou o novo CPF na Receita Federal e retornou ao antigo, que já estava com suas pendências “caducadas”.
    ( Blog do Paulinho )

  7. Um pouco do jornalismo petista (4).
    Em 2005, por não honrar os pagamentos mesmo após negociações da dívida, o contrato foi executado, cobrando-se do blogueiro a quantia de R$ 4,2 milhões. O banco já estava buscando bens para penhora quando ocorre o acordo judicial entre as partes.
    Pelo acordo, o devedor-executado teria sua dívida repartida em duas parcelas: uma de R$ 2,38 milhões (subcrédito A) e outra de R$ 1,9 mi (subcrédito B). Pagando a primeira, ficaria DESONERADO da segunda. Isso mesmo: R$ 1,9 milhões não precisariam ser pagos ao BNDES, banco público gerido pelo governo federal.
    Esse tal “subcrédito A”, nos termos do acordo firmado entre BNDES e Luís Nassif, poderia ser pago ATÉ O ANO DE DOIS MIL E DEZESSETE. Isso mesmo: praticamente dez anos depois da data da celebração do acordo. São 120 parcelas que, sendo pagas, eliminam a exigência do pagamento do tal “subcrédito B” e, vale reiterar, num acordo judicial firmado SEM QUALQUER GARANTIA DE BENS.
    Ainda assim, em agosto DESTE ano, o banco NOVAMENTE executou Luís Nassif, alegando o seguinte (termos da execução de número 582.00.2005.200321-5, que tramita na 17ª Vara Cível de São Paulo_____________________________________________________
    Desde terça-feira, o jornalista tem destacado em seu blog informações em defesa do protesto contra a imprensa marcado para hoje a partir das 19 horas no Sindicato dos Jornalistas de São Paulo. Nassif é do conselho consultivo do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, que integra a organização do protesto, intitulado “Contra o Golpismo Midiático e em Defesa da Democracia”. Movimentos sociais de apoio ao governo, como centrais sindicais e a UNE, já manifestaram adesão ao movimento.
    A EBC informou que o jornalista foi contratado porque a legislação “prevê a dispensa de licitação para pessoas ou empresas de notória especialização”.
    Nassif fechou um novo acordo depois de ter expirado, em julho, o contrato de R$ 1,2 milhão que tinha para fazer o programa Brasilianas.
    Nassif disse que sua contratação sem licitação se deve ao fato de o contrato ter como objetivo http://fb.me/1xdQ23phL
    um “trabalho intelectual”, com “pessoas com reputação em sua área e reconhecimento público, que ajudam a reforçar a cara da emissora”. “Em relação à minha área – comentários econômicos -, há muitos e muitos anos fico entre os três jornalistas mais votados (no prêmio Comunique-se) na categoria jornalismo de economia, mídia eletrônica, além dos prêmios que recebi como jornalista de economia da mídia impressa”, afirmou.

  8. Quem nasceu para repetir os mantras dos chefetes, não deve cultuar a leitura, pois é só reproduzir os mantras que eles escrevem nos ‘Diários Oficiais ” da internet.

  9. Grande Newton
    Acompanho com preocupação suas publicações e os encaminhamentos do senador paranaense.
    Confesso, não simpatizo com o senador. Cometeu alguns atos desrespeitosos que precisariam ser por ele corrigidos.
    No entanto, nas boas causas, não podemos escolher o santo. Vide o que ocorreu com o mensalão: Roberto Jeferson foi heroico – alguns não gostam disto, mas eu apreciei bastante as atitudes do deputado.
    No entanto, se a coisa não andar, sugiro façamos, coletivamente, um BO, mesmo que tenhamos de dar procuração aquele que, em nome de um grupo de brasileiros, fará tal registro. Um coletivo tem mais força.
    Independentemente do que for feito pelo senador ou por outro parlamentar, já me incluo no ato.
    Amigo Newton, coragem é mais um dos ingredientes escassos nos tempos atuais. mas ainda temos gente com estoque, só esperando o chamado.
    Abraço e saúde.

  10. Que o Senador tome a iniciativa sugerida, e não fique no meio do caminho, que sua indagação ao MC foi pra valer, e não para ‘inglês ver’, é que espera os paranaenses e o BRASIL. 39 ministros, 25 para coisa nenhuma em beneficio para a NAÇÃO, e nesses 39, pela importância, o “pior ministro” tem sido os da “Comunicação”, que por sua gestão só prejudica à CIDADANIA.
    O 40 é ministério imbatível, o da CORRUPÇÃO, portanto Ali Babá reina, afinal de contas, são 200 milhões, com “suor e lágrimas” a sustentar à HIENA, que lhe come a carne, com riso, babando o sangue do trabalhador, na condição de palhaço e imbecil, sobrevivendo no limite da miséria com o salário minimo miserável, que não dá para viver dignamente por uma semana, em quanto os “amos” se dão 27% de aumento, fora as mordomias e o por fora.
    O atual MdaFazednda, só fala em aumentar ou criar “impostos”, que já são escorchantes, mas não fala em diminuir à “máquina inoperante”, dinheiro não falta, o que falta é vergonha na cara” das chamadas autoridades.
    Infelizmente teremos mais 4 anos perdidos, a incompetência a cada dia aumenta, com a HIPOCRISIA DOS 3 PODRES PODERES. conforme o personagem de Chico Anísio, que o “povo exploda” .
    Não temos o Direito de reclamar, transformamos REPUBLICA em Republiqueta, Democracia em Democradura, com o voto obrigatório e urna fraudável, e continuamos a eleger e incensar os corruptos notórios para os cargos, apodrecendo os 3 poderes.
    Lamentável, mas o Brasil está “AMORAL”
    Não vejo futuro sadio, a estrada do progresso, a cada dia, O buraco É TRANSFORMADO em cratera, falta AMOR À PÁTRIA e DIGNIDADE AOS AGENTES PÚBLICOS.
    SÓ NOS RESTA: que Deus no ajude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *