Paulo Guedes está conduzindo União, estados e municípios para um abismo

Imagem relacionada

Charge do Rico (ricostudio.blogspot.com)

Carlos Newton

Aos poucos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, vai revelando sua incompetência para tirar o Brasil do buraco negro cavado por Lula da Silva e Dilma Rousseff e que Michel Temer e Henrique Meirelles não tiveram coragem de tentar preencher. Como czar da economia, Meirelles teve dois anos para achar uma solução, mas não ousou enfrentar os banqueiros e criou um paliativo, que só teria efeitos ao final de 20 anos, vejam a desfaçatez dessa gente. Até lá, duas décadas depois, Inês estará morta – diria o D. Pedro português – e o próprio Meirelles também já poderá ter feito sua passagem.

A crise necessita de solução hoje, aqui e agora, mas o dr. Guedes não quer fazer cirurgia, prefere remendar com esparadrapo. Primeiro, anunciou o fabuloso total de R$ 1,1 trilhão de economia na Previdência em dez anos, embora até lá Inês possa morrer de novo. Depois, o superministro começou a cair na real e viu que a reforma da Previdência não resolverá o problema. Passou então a criar novas alternativas.

PLANOS B, C, D… – Primeiro, Guedes anunciou que a União iria bancar/avalizar novos empréstimos aos governos estaduais, a serem obtidos junto a bancos estrangeiros, como Citibank, JPMorgan,  BNP Paribas, Santander etc.  A única exigência é de que os Estados deverão entregar um plano de contenção de despesas em quatro anos — coincidindo com o mandato do atual governador.

Nesse Plano B, a União autorizaria o governador a tomar emprestado o equivalente a cerca de 40% desse total a ser economizada. Ou seja, a solução mágica de Guedes é aumentar a dívida pública bruta, que já passou de todos os limites.

Mas o cobertor é curto e deixou de fora os municípios. O ministro então apresentou o Plano C, que é a desvinculação das receitas estaduais e municipais, cujos governos deixariam de cumprir as obrigações de gastar determinados percentuais em educação e saúde, por exemplo.

TODOS ADORARAM – Governadores e prefeitos adoraram a ideia de desvinculação dos respectivos Orçamentos, que é chamada de “DRU geral”, numa referência à Desvinculação de Receitas da União. Segundo a jornalista Denise Rothenburg, do Correio Braziliense, quem mais gostou dessa proposta foram os prefeitos.

O governo pretende que a data da apresentação da emenda coincida com a nova Marcha dos Prefeitos a Brasília, de forma a unir forças pela aprovação da proposta, que na prática significará cortes nas verbas e deterioração nos serviços de  saúde, educação e segurança. Mas quem se importa?

Note-se que Guedes não está solucionando nada. Como o presidente Bolsonaro confessa não entender de economia, o ministro tem liberdade total e aproveita para defender o mercado financeiro, está pouco ligando para os interesses nacionais.

E AS GORDURAS? – Para enfrentar a crise, na verdade os cortes nos gastos dos governos estaduais e prefeituras teriam de incluir os três poderes, eliminando todas as gorduras nos níveis federal, estadual e municipal. Os seja, como não se pode mexer nos altos salários (direitos adquiridos), vamos primeiro deletar os penduricalhos e as mordomias.

Ontem, mostramos aqui na TI que há altíssimos salários dos empregados no Conselho Nacional de Justiça, acima do teto constitucional. Tem até “assistente” ganhando mais de R$ 25 mil.

Além disso, por que os juízes têm direito a carro com motorista e combustível liberado? Citem somente um motivo. E por que altos funcionários dos três Poderes têm direito a auxílio-refeição? É claro que esse benefício deveria ser concedido apenas a quem ganha muito pouco no serviço público.

###
P.S.
Já dissemos aqui na TI que o Brasil não aguenta mais sustentar a nomenclatura estatal. E também não suporta mais a dívida pública, que impede novos investimentos. A solução é fazer uma auditoria, que inclua até a Previdência. Mas o ministro Paulo Guedes não permite que se saiba quantas vezes já teríamos quitado essa dívida, caso fossem praticados juros no padrão internacional, como os países do Primeiro Mundo conseguem com a maior facilidade. Essa é a questão que deveria atormentar todos os brasileiros, mas a maioria está preocupada com o “golden showder”. E la nave va, cada vez mais fellinianamente. (C.N.)

12 thoughts on “Paulo Guedes está conduzindo União, estados e municípios para um abismo

  1. Os problemas de falta ou má alocação de recursos do Governo brasileiro só começarão a ser equacionados após uma bem fundamentada “auditoria da nossa dívida pública”, como vem sido exposto aqui na TI pelo seu Editor e diversos comentaristas e articulistas.

  2. “mas a maioria está preocupada com o “golden showder”.

    Newton, faltou incluir também:

    “mas a maioria ainda está também preocupada com os twites do presidente e com a investigação da mariele ” !

    Assim não tem como a país ir pra frente, mesmo.

  3. Entre em um Fórum de Justiça e verá lá toda sorte de mordomias de esbanjamento de dinheiro público. O mesmo pode se referir ao Legislativo. Paulo Guedes chegou ao governo como o “guru” da economia. No Brasil isso é sempre fatal. A crise é de mercado e este boneco de ventríloquo dos banqueiros aperta o cinto, batendo ainda mais no povo que em um momento histórico, disse não a este mesmo sistema que nutre-se das campanhas milionárias, do toma lá dá cá na política, no comércio de espaço na mídia, que se tornou fonte de doutrinação, fugindo de sua premissa mais básica, informar ao povo. O mesmo Judiciário, aliás, mostra que brigará com quem se indispuser a ele, usando a força policial se preciso, mostrando de forma inequívoca a sua vertente ditatorial. Juiz não é polícia. Guedes ao que parece, vem punir a este mesmo povo que acreditou que Bolsonaro seria a via mais curta para o fim da crise. Lembrando que a diferença entre o remédio e o veneno é a dose. A dose já tem sido bastante alta para este mesmo povo.

  4. As ações de Guedes estão no caminho correto, coloca limite da dívida pública e acaba os aumentos automáticos.

    Mas, claro que não será aprovado fácil, a Nomenklatura comunista não quer perder seu percentual perpétuo no orçamento.

  5. Fantástico! Novamente os governadores do Nordeste fazem a diferença: Contrários à “reforma” da Previdência proposta pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL), bem como a medidas que facilitem o acesso a armas e que podem retirar recursos de áreas da saúde, educação e assistência social, os governantes dos nove estados nordestinos reunidos nesta quinta-feira (14) em São Luís firmaram protocolo criando o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste, Instrumento político e jurídico de cooperação que visa ao fortalecimento regional e à proteção e promoção dos direitos sociais. https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2019/03/governadores-do-nordeste-unem-forcas-contra-propostas-do-governo-bolsonaro

    Em meu face publiquei em 29/11/2016 um post noticiando que os nove governadores do Nordeste, alguns eram outros porque já estavam em segundo mandato ou não retornaram aos governos por outras razões, romperam com o governo Temer explicando os motivos: “Os estados têm que preservar a autonomia, não podemos ter medidas que venham decima para baixo”. Acessem a íntegra no link https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1817449235138006&set=t.100006188403089&type=3&theater

  6. E as múltiplas matrículas ilegais que milhares de funcionários públicos tem? Basta cruzar os dados. Está tudo no Imposto de renda de cada um. Mas quem se importa? O negócio dos mamadores é desviar o foco com fofocas.

  7. Paulo Guedes, não merece crédito, esse “Plano” das aposentadoria e pensões, é crime hediondo, porque não fazer uma “AUDITÓRIA”, mostrará que não há Deficit, e sim péssima administração do Governo, a Divida pública, porque não faze-la, o Equador fez , caiu 70%, aqui os banqueiros, inclusive o Guedes, cobrando juros de 400% ao ano, a Drª. Maria Lucia Fattorelli, tem demonstrado, esse crime do Guedes e do Presidente Bolsonaro,ao nomeá-lo e o manter “sinistro”, que se aprovado por esse congresso, renovado em 47%, já estão, na omissão e conivência, se aprovar, o Brasil vai brevemente virar uma Venezuela. 57 milhões (eu inclusive)dei meu voto de confiança, e estou vendo nuvens negras no horizonte. Pós ditadura/64, os governos tem sido uma lástima, salvando-se o Itamar Franco. Pobre Brasil, Presidente, lembre-se, que Deus-Pai, nos cobrará por nossas OBRAS, no pós túmulo, no Tribunal Divino da Consciência, informação de 2019 anos, de Jesus, o Cristo, se for má teremos o “Ranger de dentes”. Que Deus lhe abençoe, iluminando sua Mente, para as decisões de um Brasil decente e justo.

Deixe uma resposta para Théo Fernandes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *