Paulo Guedes não consegue atravessar a ponte que separa a teoria da prática

Paulo Guedes anuncia que o novo presidente do BNDES virá da ...

Charge do Nani (nanihumor.com)

Pedro do Coutto

O Ministro Paulo Guedes – O Globo e a Folha de São Paulo   publicam hoje – anunciou a criação do Renda Brasil que substituirá o Bolsa Família e ainda por cima destinará recursos para socorrer trabalhadores informais. São 38 milhões de pessoas, como o ministro da Economia vai obter recursos para isso, francamente não sei. Acredito que seja mais uma de suas fantasias delirantes que não conseguem ser comprovadas pelos fatos.

Por falar em teoria e prática, lembro uma frase do velho político Benedito Valadares: a teoria na prática é outra coisa. Valadares deixou exemplos em suas passagens pelo governo de Minas e seu mandato de senador.

ADVERSÁRIO CORDIAL – Outra de suas frases fez história: é melhor um adversário cordial do que um correligionário hostil.  Mas o ponto alto de suas decisões foi nomear JK em 1940 para prefeito de Belo Horizonte.

Juscelino substituiu os paralelepípedos da Avenida Afonso Pena pelo asfalto. Os bondes eram puxados a burro. O barulho era terrível, como me disse um dia meu saudoso amigo José Aparecido. Na ocasião Valadares disse apenas: agora sim Belo Horizonte tem prefeito. Mas estas são outras questões.

O ministro Paulo Guedes informou que o programa Renda Brasil, incluindo os informais, vai impulsionar as empresas, flexibilizar os contratos de trabalho e combater o desemprego. Para mim, pura fantasia. Mais uma com a qual ilude a opinião pública.

VERDE E AMARELO – Além disso. Guedes vai recriar o programa verde e amarelo destinado a capitalizar micro e pequenas empresas. Mas o problema é que está faltando coordenação a seu ministério. Vamos por etapas, a respeito de fantasia e realidade. As reportagens são de Julia Chaib e Gustavo Uribe, Folha de São Paulo, e de Marcelo Correia e Cassia Almeida em O Globo.

Quanto a descoordenação que envolve a atmosfera no Ministério da Economia, eis mais uma prova. O secretário de Fazenda Waldery Rodrigues foi o responsável pelo ato que transferia 83,9 milhões de reais do Bolsa Família para a Secom, que a aplicaria na publicidade do governo.

Gustavo Maia e Leandro Prazeres, em O Globo revelam que o presidente da República revogou o ato e mandou a revogação para a edição extra do DO de ontem. Onde estava o ministro Paulo Guedes? Ele deveria fiscalizar e impedir iniciativas como essa.

8 thoughts on “Paulo Guedes não consegue atravessar a ponte que separa a teoria da prática

  1. Entre o desrespeito e desprezo do Governo pelos interesses e necessidades do povo, cabe destacar a ofensa contínua contra nossa inteligência, por meio de manobras primárias, cínicas e mal intencionadas. Dois episódios atuais bem representativos: A reunião ministerial transmitida ao vivo, ostensiva, ensaiada e caricata, vã tentativa de apagar a emblemática, histórica e autêntica reunião de 22/04, que identificará irremediavelmente o governo Bolsonaro por muito e muito tempo; O segundo. a mudança de nome da Bolsa Família, medida pré-eleitoral matreira no intuito da compra de votos, adotando a paternidade através da troca de nomenclatura.

      • Sr. Marcelo. Respeite o Mestre Pedro do Couto. Um homem repeitadissimo, honrado e culto.
        Ele nos brinda diariamente com seus inquestionáveis artigos.
        Pedro é tão esclarecedor, nas suas análises, que não cabem críticas, somente leitura, reflexão e silêncio.
        Todos os dias leio extasiado, as análises do jornalista.
        Quando Pedro participava dos debates populares, do programa Haroldo de Andrade, era o melhor entre os melhores, sempre defendendo a população contra os desmandos das autoridades.
        Foi importantíssimo, no descobrimento das fraudes do golpe da Proconsult, nos computadores do TRE, no wualvum Comando Delta tirava os votos de Leonel Brizola e desviava para o Moreira Franco.
        E aí, meu caro. Tem que respeitar Pedro do Couto e parar de falar o que você não conhece.
        Tenho certeza, que ele não irá gostar da minha defesa, mas, entendo que é minha obrigação. Passa para mim, as suas indiossincracias.

  2. Mestre Pedro. Seu comentário foi corretíssimo.
    Paulo Guedes chuta mais do que o Quarentinha o esquerdinha do Botafogo e o Pepe do Santos.
    Só fala em economia de 1 trilhão, mais daqui há dez anos, quando ninguém mais lembrará de sua bola de cristal embassada.
    Além de desprezar as empregadas domésticas, os servidores públicos e ser destroçado nas redes sociais, covarde, sumiu do noticiário, mergulhou com medinho.
    Agora voltou depois de falar tanta bobagem, aos palavrões na famosa reunião do dia 22 e babando pelo chefe, com medo de ser demitido. Lembram que foi ele, o avalista da ida do Moro para o time de ministro.
    Guedes, quer acabar com o Bolsa Família e vai criar o Renda Brasil. Só mudança de nome e ampliação para atendimento dos informais, de olho no jeito de cabresto. Tá na cara que ele mira na reeleição do presidente e na sua continuidade como o Posto Ipiranga. Ou seja, o neoliberal da Escola de Chicago, virou um populista de direita tão danoso como um populista de esquerda.
    Agora anda enunciando, que para ter mais emprego é preciso ter menos direitos para o trabalhador, conforme ocorre na China, justamente o País, que eles humilham, querem copiar para serem iguais aos conterrâneos de Mao Tse Tung.
    O céu está cheio de nuvens e vem trovoada contra os trabalhadores. A meta é zerar as contribuições dos empresários na Folha de Pagamento, que serão bancadas pelos empregados e uma parte viria do Tesouro, na ilusão de que os patrões possam gerar empregos em massa.
    Quem acredita nisso, ganha uma passagem para o paraíso, sem bilhete de volta.

  3. Me uno ao Sr. ROBERTO NASCIMENTO em elogiar o grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO.

    O Sr. MARCELO acima fez um Comentário áspero ao grande Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO que escreveu que os dois Programas do Ministro da Fazenda Dr. PAULO GUEDES, o “RENDA BRASIL”que substituirá o Bolsa Família, que de +- 30 Milhões de Beneficiados passará para +- 40 Milhões de Beneficiados, e o estratégico “Programa VERDE AMARELO” destinado a fornecer Crédito Barato com grande Carência às Micro e Pequenas Empresas, terão dificuldade de Financiamento.
    Nós também achamos que não vai ser fácil, mas com a Taxa Básica SELIC que de 3%aa está prevista cair para +- 1%aa, só aí já haverá uma boa quantia.
    O Congresso também vai votar Programa Emergencial de Crédito Covid-19.

    Agora, Sr. MARCELO, muitos não Comentam artigos Econômicos porque não gostam de Economia Política. Não gostam de ANÁLISE, gostam bem mais de Descrição. Nós somos ainda um Povo muito Descritivo e bem pouco Analítico. Simples assim.
    Abração.

    • Perfeito Flávio Bortolloto. A Análise dos fatos econômicos e políticos enobrece o leitor e o torna aos poucos, um novo analista. Os governos não gostam de analistas, de pensadores, de críticos. Adoram por outro lado, da manada, que só diz Amém senhor, nos puxadinhos dos Palácios.
      É aquela turma descritiva do seu comentário, que bate palmas para maluco dançar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *