Paulo Roberto Costa tambm era consultor do grupo Friboi

Paulo Roberto Costa atuava em vrias frentes

Ricardo Brandt, Fausto Macedo e Jlia Affonso
Estado

Uma planilha encontrada no computador do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa indica que ele chegou a firmar contrato para prestar servios de consultoria para o Grupo J&F, controlador do frigorfico Friboi (JBS) e maior doador de campanhas eleitorais em 2014.

O documento consta de um dos inquritos da Operao Lava Jato, que desbaratou em maro do ano passado um esquema de corrupo envolvendo contratos da estatal petrolfera. Nas buscas da operao, os policiais federais tambm encontraram anotaes na agenda do ex-diretor que citam como os valores supostamente recebidos do J&F seriam divididos.

Nessa indicao de partilha, h a sugesto de que parte do dinheiro seria devolvida ao grupo controlador da Friboi.

O J&F nega que tenha fechado contrato com Costa e que tenha desembolsado qualquer valor ao ex-diretor da Petrobrs. A planilha do computador e as anotaes, porm, foram considerados suspeitos pela Polcia Federal, que passou a investigar se o grupo empresarial teve participao ou se beneficiou do esquema que abasteceu o caixa 2 de polticos e partidos no ltimos dez anos no Pas.

COMISSO DE 5%

At agora, sabia-se que o J&F havia sido procurado por Costa, no fim de 2012, para que o grupo comprasse uma prestadora de servios da Petrobras, a Astromartima, que aluga embarcaes para explorao de petrleo no mar. Em abril de 2014, quando a informao veio tona, o J&F disse que o negcio no prosperou.

Costa atuava como consultor da Astromartima, num pr-contrato de 13 de novembro de 2012 com comisso de 5% em caso de o negcio ser fechado, o chamado “success fee.

A planilha encontrada no computador de Costa lista 81 contratos firmados pela consultoria Costa Global, do ex-diretor, e cita outros negcios. Intitulada “Contratos assinados – Costa Global, ela tem oito campos em que esto listados os negcios do ex-diretor da Petrobras. Os itens das colunas trazem o “N do contrato, “Empresa, “Pessoa de Contato, “Data da assinatura, “Valor mensal, “Validade, “% de success fee e “Status.

O penltimo item diz respeito comisso por valor de negcio fechado e o ltimo informa se o contrato foi finalizado, est em aberto ou traz observaes pontuais.

‘ASSINADO’

Um dos contratos em vigor da planilha era com o grupo controlador da Friboi. O contrato de nmero “14 da lista est em nome da “J&F e de 10 de dezembro de 2012. Ele tinha validade de cinco anos e previa o pagamento de 2,5% de comisso nos negcios fechados. No item status foi anotado “assinado e trocado (p.s.: sem firma reconhecida).

No h indicao, na planilha, sobre o motivo da consultoria. O grupo J&F sustenta que se tratava do mesmo negcio que veio a pblico em abril do ano passado: as negociaes para a compra da Astromartima.

Costa confessou Justia Federal os crimes em troca de reduo de pena. Ele admitiu que as consultorias via Costa Global eram usadas para recebimento de dinheiro no declarado e de propina atrasada do perodo em que foi diretor (2004-2012), em depoimento prestado em ao penal que corre em Curitiba, no Paran

DEPSITOS

O grupo empresarial tambm j havia aparecido nos autos da Lava Jato a partir de depsitos de R$ 800 mil da JBS (frigorfico do grupo) em nome de uma empresa fantasma investigada na operao. Outros itens que fazem parte da lista de indcios que colocam o J&F sob suspeita so mais anotaes de Costa em sua agenda pessoal, de 2012 e 2013, com registro de reunies e contratos com representantes do grupo empresarial.

Nela, a PF achou pelo menos trs registros dos negcios envolvendo os nomes “J&F. Em uma delas, Costa anotou “J&F 29/10/12. Ao analisar a anotao manuscrita, os agentes escreveram “indica ser Grupo JBS – Friboi e Banco Original (banco que pertence ao grupo).

Logo abaixo esto anotados porcentuais que, para a PF, so as comisses dos envolvidos. “Success fee 3% J&F 3% empresa. Ao lado est anotado “75% Paulo 25% Franklein. “Franklein , segundo os investigadores, Agenor Franklin Magalhes Medeiros, executivo da OAS preso no dia 14 de novembro por suspeita de integrar o cartel que abastecia o esquema de corrupo e propina na Petrobras. PF, Medeiros negou atos ilcitos

ENERGIA

Outra anotao de Costa diz respeito a um negcio na rea de energia que o Grupo J&F tornou pblico em 2012. Era a tentativa de compra do Grupo Rede, dono de usinas geradoras de energia pelo Pas, que acabou no se concretizando. “J&F fez proposta de compra do Grupo Rede Energia que inclui dvida de R$ 5,7 bi (nove distribuidoras), escreveu Costa na agenda.

Naquele ano a J&F tentava comprar os ativos do Grupo Rede. Na ocasio, o consultor da J&F, o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles, anunciou que o grupo tinha interesse “em todos os ativos do Grupo Rede. O negcio no se efetivou.

5 thoughts on “Paulo Roberto Costa tambm era consultor do grupo Friboi

  1. Aaah mas essas informaes j foram esclarecidas hein! J foi visto que a PF errou nisso a. A prpria no comentou as contestaes feitas pela J&F nem as declaraes do publicitrio, Franklin Mandim Pereira, da agncia Blow Up, de ter sido o responsvel pela aproximao do grupo J&F com o ex-diretor da Petrobras. O Estado de S. Paulo errou feio! E est mal intencionado, a fim de prejudicar a empresa em questo, pelo o q to vendo. No h outra explicao, pois a historia foi contada pela metade, mais uma vez!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.