Pedido de vista adia a votação do processo contra Temer na Comissão

Resultado de imagem para rodrigo pacheco

Pacheco diz que é normal haver pedido de vista

Bernardo Caram e Fernanda Calgaro
G1, Brasília

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), concedeu nesta segunda-feira (10) a chamada “vista”, ou seja, deu mais tempo para os integrantes da CCJ analisarem o parecer do deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ) sobre a denúncia da Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer.

Com a decisão de Pacheco, o relatório de Zveiter, no qual ele recomendou o prosseguimento da denúncia, deverá ser discutido após duas sessões, possivelmente a partir desta quarta-feira (12).

CORRUPÇÃO PASSIVA – Com base nas delações de executivos do grupo J&F, que controla a JBS, Temer foi acusado pelo Ministério Público Federal de ter cometido crime de corrupção passiva. Por se tratar do presidente da República, o Supremo só pode analisar a denúncia se a Câmara autorizar.

Pelas regras, o parecer de Zveiter será aprovado pela CCJ se tiver o apoio mínimo de 34 deputados. Concluída essa fase, o relatório seguirá para votação em plenário.

Independentemente de a CCJ da Câmara aprovar ou rejeitar o parecer de Zveiter, o relatório será submetido à votação no plenário da Câmara. Para seguir ao Supremo Tribunal Federal, a denúncia contra o presidente precisa do apoio de, pelo menos, 342 deputados.

O RELATÓRIO – Ao recomendar o prosseguimento do processo, Sergio Zveiter disse que a acusação contra Temer “não é fantasiosa” e os fatos precisam ser apurados. O relator observou também ser “inviável” o não prosseguimento do processo.

“Recomendo aos colegas desta comissão e, em última análise, ao plenário da Câmara, o deferimento de autorização com a tranquilidade que este caminho não representa qualquer risco para o estado democrático de direito”, disse Zveiter.

Na leitura do voto, o relator acrescentou “tudo” leva à conclusão de que, no mínimo, existem “fortes indícios da prática delituosa” por parte de Temer. “Por ora, temos indícios que são sérios o suficientes para ensejar o recebimento da denúncia. […] Por tudo o que vimos e ouvimos, não é fantasiosa a acusação. É o que temos e deve ser apurado.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Pelas discussões pesadas desta segunda-feira, já se sabe que a votação vai ser uma festa cívica, digamos assim.  É o Brasil sendo passado a limpo, ao vivo e a cores, como tanto pediu o jornalista Bóris Casoy. (C.N.)

3 thoughts on “Pedido de vista adia a votação do processo contra Temer na Comissão

  1. Kennedy Alencar:

    Há muitas semelhanças entre os calvários de Dilma e Temer. … o PSDB invoca mais uma vez o conjunto da obra e não uma acusação de corrupção para justificar a troca de presidente… Está aberto um precedente que pode vitimar futuros presidentes… O PSDB está, na prática, reforçando o poder do Congresso para derrubar presidentes que percam a governabilidade…Continuar nessa toada lançará a ameaça da instabilidade sobre futuros presidentes que fiquem em minoria no Congresso ou atravessem períodos de baixa popularidade.

    https://goo.gl/Y3wj5q

  2. Por falar em Temer, os senhores se lembram do tal “ANÃO DIPLOMÁTICO”?
    Pois é: Por causa da nossa corrupção e dos entraves ambientais (que enchem os bolsos dos bandidos com a construção de dificuldades com a posterior venda de facilidades), o Temer saiu da FESTA sem precisar conversar com ninguém. Afinal, iria tratar do quê?
    Éramos ANÕES…
    Hoje somos um ZERO…

    “Temer deixa G20 sem ter realizado nenhum encontro fechado com outro líder”
    Artigo: http://www.bbc.com/portuguese/brasil-40545929

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *