Pela importância do Estado do Rio, pelo envolvimento do presidente e do governador, quatro candidatos ao Senado travam batalha desesperadora. Todos precisam do cargo.

Os candidatos são: Crivella, Lindberg, Cesar Maia, Picciani. Só Crivella disputa a reeleição, a outra vaga renovável está ocupada pelo segundo suplente de cabralzinho, sua convicção democrática é essa: elevar à condição de parlamentar alguém sem voto, sem povo, sem urna, e até sem nome.

Inicialmente, o candidato tido como mais forte era o evangélico. Apoiado por Lula, sobrinho de Edir Macedo, era citado como reeleito. Mas lembrei aqui o fato indiscutível. Eleito senador em 2002, perdeu para prefeito em 2004 e 2008, o que deixou a impressão de que na sua vida, 2002 fora apenas acidente fortuito, sem maior profundidade.

Só que agora houve visível alteração no quadro e na disputa para o Senado. Pelas pesquisas, o ex-prefeito de Nova Iguaçu está em primeiro lugar, o que não chega a ser surpreendente. Pela sua própria contribuição, que não é pior do que a dos outros, mas se reforça com a garantia da máquina estadual (cabralzinho) e do Planalto-Alvorada (Lula).

E há um fato, que nem é revelação, a interpretação é que é. Desde os últimos dias, a campanha de Picciani, que só se interessava pelo presidente da Alerj, começou a aparecer com um adendo inesperado.

Picciani passou a pedir votos no horário eleitoral, da seguinte forma: “VOTEM EM PICCIANI E EM LINDBERG FARIAS”. Espertíssimo, o presidente da Alerj, sabendo que o ex-prefeito já estava na frente, juntou seu nome ao dele. E como os dois estão apoiados por cabralzinho, procurou o governador.

Picciani não só procurou cabralzinho, como PRESSIONOU-O, colocou a questão de forma intimidativa, dizendo: “Você me deve uma explicação. Está apoiando a mim e ao Lindberg, ele está em primeiro lugar e eu disputando a outra vaga, em situação desconfortável, atrás de Crivella e César Maia.

Cabralzinho, todo atrapalhado, no mesmo momento chamou um dos 300 coordenadores de sua campanha e ordenou:” A partir de agora, em todos lugares, em que eu apareça pedindo votos para senador, têm que APARECER OS NOMES DE PICCIANI E LINDBERG”.

Por que isso? Picciani e cabralzinho, há 16 anos dominam a Alerj, 8 anos de cabralzinho, 8 de Picciani. Enriqueceram juntos, têm medo um do outro, têm cópia do DOSSIÊ (a palavra da moda) da família Alencar. E esse DOSSIÊ atinge os dois.

A situação de cabralzinho em relação ao Senado é desesperadora. Se Lindberg se eleger, (como parece certo), e Picciani não, ficará bem certo que a força é do presidente e não do governador. Só que como complicador aparece este fato: Lula apóia e quer eleger Lindberg, mas também Crivella. Sensacional.

Na verdade, Lula quer vencer e eleger seus candidatos, mas quer principalmente DERROTAR CESAR MAIA. Lula não esquece a montagem feita pelo então prefeito do Rio em 2007, na abertura dos jogos Panamericanos. Ele sabe que tudo foi armado por Maia.

Por que Maia APLAUDIDO e Lula VAIADO, se naquele momento sua popularidade estava bem mais elevada? Lula sentiu de tal maneira o episódio, que decidiu não discursar , passando a tarefa, ESTRANHA, INESPERADA E SURPREENDENTEMENTE ao presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

***

PS – Lula não discursou mas não esqueceu. Daí o seu empenho a favor de Crivella e Lindberg. Não totalmente por eles, mas porque sabe, é lógico, que elegendo os dois, derrota César Maia, acaba com seu futuro.

PS2 – E existe outro fator, que leva a questão da eleição estadual ao plano nacional. Ninguém desconhece (só os amadores) que Maia JOGA TUDO NA CONQUISTA dessa vaga. Já contei aqui há tempos, vou repetir.

PS3 – O DEM não tem quadros brilhantes e ao mesmo tempo artificiosos e ardilosos, como César Maia. Sua vida é um factóide, como ele mesmo identificou.

PS4 – Senador, Maia será presidente do DEM (substituindo o filho, o que prova a PRECARIEDADE dos líderes do partido) e praticamente garantido como presidenciável para 2014.

PS5 – E não apenas pela ambição, mas pela falta de concorrência, Maia será candidato do DEM, com apoio quase certo do PSDB, que vem acumulando derrotas.

PS6 – Diante disso, Lula sabe que, eleito senador, Maia que não foi punido pelas IRREGULARIDADES e o ENRIQUECIMENTO “absolvido”, fará devastadora campanha contra Dilma. Lula quer vencer, se vingar, mas desde já BLINDAR Dona Dilma. A oposição a ela, feita pelo próprio PT, pode até favorecê-lo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *