Pergunte aos bandidos se eles apoiam o Estatuto do Desarmamento…

Resultado de imagem para desarmamento charges

Charge do André, reproduzida do Diário de Sorocaba

Percival Puggina

Domingo passado, no Parque Moinhos de Vento, aqui em Porto Alegre, compareci à manifestação promovida pela ONG Armas pela Vida, que se mobiliza em nome do inalienável direito de defesa. Sou um inconformado e intransigente defensor dos direitos naturais da pessoa humana. Afinado com as razões de seus autores, subscrevo integralmente a conhecida frase da Declaração de Independência dos Estados Unidos. Creio, como eles, que todos homens são dotados por seu Criador de certos direitos inalienáveis, entre os quais a vida, a liberdade e a busca da felicidade.

Tive a alegria de encontrar ali no Parcão muitos conhecidos de outras jornadas pela restauração ética e democrática do país que também tiveram início naquela pequena e arborizada ágora. Entre nós, Benê Barbosa, grande adversário do Estatuto do Desarmamento. Não é de estranhar nosso reencontro em torno de uma nova pauta. O Estatuto do Desarmamento tem o mesmo DNA dos desastrados alinhamentos filosóficos que guiavam as ações do governo cuja presidente foi cassada no dia 31 de agosto.

TERCEIRIZAÇÃO – A questão de fundo, agora, é bem simples. O Estado que se mete no cotidiano dos negócios privados para impedir a terceirização de “atividades essenciais” das empresas, é o mesmo Estado que “terceiriza” para si a possibilidade de defesa efetiva da vida e do patrimônio dos cidadãos.

Ora, se o direito à vida é o primeiro e o mais fundamental dos direitos da pessoa humana, como se pode entender que a possibilidade de defesa dessa vida lhe seja negada? Os órgãos de segurança pública do Estado que a eles atribui, de modo exclusivo, a competência dessa defesa mediante armas de fogo são os primeiros a reconhecer a impossibilidade de atender, minimamente, a imprescindível tarefa. E assim ficam os cidadãos entregues à sanha dos criminosos, submetidos a um estatuto que a estes assegura, na quase totalidade de suas ações, serem os únicos com o dedo no gatilho.

NEM PRECISA PERGUNTAR – Vá ao presídio de sua cidade e pergunte aos que ali estão recolhidos se são favoráveis ao projeto que revoga o Estatuto do Desarmamento. Pergunte se querem que suas vítimas potenciais sejam autorizadas a possuir e portar armas. Pois é. Não precisa perguntar porque a resposta é mais do que evidente. A revogação do Estatuto prejudicará suas ações.

Eu posso querer ou não querer ter arma de fogo, sujeitar-me ou não ao devido treinamento e aos testes necessários. Mas o Estado não pode, de plano, impedir-me de defender minha família com os meios adequados.

57 thoughts on “Pergunte aos bandidos se eles apoiam o Estatuto do Desarmamento…

  1. Esse é o ” raciocínio ” higienista da bolorenta TFP.
    Querem diminuir a maioridade penal, pois atualmente os adolescentes sabem o que fazem…
    Depois querem a ” escola sem partido ” pois os ” inocentes ” adolescentes tem a ” cabeça feita ” pela esquerda….

    Kkkkkaaassss. Como disse o Caetano: Nossa que pensamento torto ….

  2. Fizeram um plebiscito. Bastava respeitar . Uma coisa é saber definir o que e crime, outra coisa é saber observar o proselitismo politico em sala de aula. São duas coisas diferentes.

    • E a cartilha que os bancos pagaram via Instituto Liberal na gestão Maluf frente a prefeitura de São Paulo eram o que ? Proselitismo de um lado só ?

    • O instituto minimizes não prega que sonegar é uma questão de ” sobrevivência “. Não sou professor e converso todos os dias com universitários, estou fazendo um vídeo sonegação x PEC 55.
      Em breve divulgarei.

      • VERDADE: Se é para repensar como o japonês, que tal trazermos a PENA DE MORTEe o SISTEMA PENAL DO JAPÃO?
        Realmente… com um ISTEMA JAPONÊS, os brasileiros poderiam ANDAR NAS RUAS sem precisar colocar o RABO ENTRES AS PERNAS…
        Fatos e curiosidades sobre o sistema penal japonês
        * Pena de Morte por enforcamento foi instituído no Japão a partir de 1873. No passado, o Japão utilizava outros métodos crueis, nos quais os condenados eram crucificados, jogados na fogueira ou em caldeirões de água ou óleo fervente.

        * Existem 188 prisões comuns espalhadas pelo arquipélago japonês e 7 Centros de Detenção com câmaras de execução, que estão localizados em Tóquio, Sapporo, Sendai, Nagoya, Osaka, Hiroshima e Fukuoka.

        * A pena de morte é imposta em casos de assassinatos múltiplos que envolvem fatores agravantes e, mais raramente, para casos isolados de homicídio qualificado.

        * As duras condições as quais os presos são submetidos tem a intenção de incutir o sentimento de vergonha pelos atos praticados. Eles não podem falar com outros prisioneiros e as visitas de familiares e advogado são bem restritas.

        * Os condenados à morte são totalmente isolados do mundo exterior. Eles não podem assistir TV e nem ouvir estações de rádio. O material impresso é frequentemente censurado. Eles têm dois intervalos curtos de exercício semanal.

        * No dia da execução, os condenados tem direito de escolher a sua última refeição, mas estão impedidos de ver seus familiares para dar seu último adeus.

        * A longa espera e o fato de não saberem o dia exato da execução tem levado muitos condenados a sofrerem de loucura e distúrbios psicológicos.

        * O número de execuções anuais são bastante instáveis. Seguem alguns dados:
        * 2007 (9 execuções), *2008 (15 execuções), *2009 (7 execuções), *2010 (2 execuções), *2011 (nenhum), *2012 (7 execuções), *2013 (8 execuções).

        * Até 2007, o Ministério da Justiça omitia muitos detalhes acerca das execuções, assim como os nomes dos condenados e crimes praticados e segundo os ativistas contra a pena de morte, o ministério continua a restringir informações.

        * No Japão, a forma de execução é por enforcamento e médicos especialistas dizem que uma pessoa ao ser enforcado, imediatamente perde a consciência e seu coração pára de bater após 15 minutos aproximadamente.

        * Segundo a lei japonesa, a execução deve ocorrer dentro de seis meses após a sentença final, porém na prática, normalmente leva anos ou até décadas.

        * Japão tem sido duramente criticado pelo Comitê das Nações Unidas por causa da tortura, tensão psicológica que coloca os presos e suas famílias e a falta de transparência em relação ao seu sistema de execução.

        * Quem decide quem e quando será a execução é o Ministério da Justiça. Tudo é mantido em sigilo com o objetivo de impedir que grupos contra a pena de morte possam causar tumultuo e intervir no dia da execução.

        * Em 2010 foi a primeira vez que jornalistas puderam visitar uma das câmaras de execução no Centro de Detenção de Tóquio. Confira as fotos no site Daily Mail.

        * Minutos antes da execução, realizada com a presença de poucas testemunhas, os condenados são vendados e levados a uma sala com uma estátua de ouro de Amida Nyorai, uma divindade budista, onde poderão fazer suas orações finais.

        * As câmaras de execução no Japão são compostas por duas salas de 25 m². Uma delas possui um alçapão que se abre durante a execução.

        * O sistema penal no Japão é considerada um tanto rígida e atroz, porém tem o apoio de grande parte da população que acredita que essa punição tem ajudado a inibir atos criminosos, já que os números mostram que o país mantem uma das taxas de criminalidade mais baixas do mundo.
        http://www.japaoemfoco.com/pena-de-morte-e-sistema-penal-no-japao/

    • Matéria mentirosa. A posse passa por uma avaliação abstrata da Polícia Federal que pode ou não achar que você tem necessidade de ter arma em casa. Nessa entrevista a PF decide sem chance de apelação pois os critérios não existem, são abstratos.

      • Comigo não ocorreu isso. O mais complicado é o porte , pois esse coloca terceiros que nada tem a ver com o fato em risco , como em tiroteios em bares, restaurantes, ônibus, etc.
        Para a posse basta apenas declarar e não comprovar a necessidade.
        Comprovação só para porte.

        • Não, Tamberlini, nem a posse é livre, porque para possuir a arma tem que registrar, para registrar tem que fazer avaliação psicológica e testes de tiro (pagos, lógico), uma enormidade de certidões negativas, quando bastaria uma folha corrida, mesmo assim depende de liberação da PF, tem que refazer o registro renovando o processo a cada três anos pagando uma taxa extorsiva (não existe cabimento em renovar um registro que não dá direito ao porte, é como se você tivessa que registrar novamente a escritura de sua casa, propriedade sua, perodicamente) e exigem que você faça testes de tiro (que também teriam sentido para porte mas não para posse) mas a quantidade de munição que te deixam comprar por ano equivale a apenas um dia de treinamento, que não torna ninguém capacitado a usar arma nenhuma. O estatuto do desarmamento, que foi aprovado sem nenhuma consulta popular e nem mesmo debate em plenário, por aquele absurdo das normas do Congresso que permite trânsito em conclusões em caráter terminativo, é um diploma absolutamente equivocado, que viola os direitos do cidadão e só ajuda os criminosos.
          O Puggina tem toda a razão.

          • A posse tem de ser registrada. Quanto aos exames acho correto. Certa vez fui comprar munição e uma senhora que comprou uma .380 não sabia nem por onde municiava. Logo a 380 que dispara até sem querer.

        • MATERIA MENTIROSA, conforme o Aranha disse. Já conversei com várias pessoas – e nenhuma conseguiu. Até mesmo policiais encontram dificuldades para comprar e registrar…
          “COMO COMPRAR UMA ARMA:
          O primeiro passo para comprar uma arma de fogo é obter uma autorização de compra. Este formulário identifica a arma que se pretende adquirir e fica disponível nos estabelecimentos de venda de armas ou pode ser acessado no site da Polícia Federal. Ele deve ser preenchido e assinado em duas vias acompanhado dos seguintes documentos:
          • • Declaração de Efetiva Necessidade: o requerente explica a necessidade de adquirir a arma e informa a marca e o modelo desejado
          • •Certidões Negativas da Justiça Federal, Estadual, Militar e Eleitoral que podem ser obtidas pelos sites oficiais
          • • Declaração de que não responde a inquérito policial ou a processo criminal
          • • Cópias do CPF e RG autenticadas
          • • Comprovante de trabalho
          • • Cópia de um comprovante de residência (água, luz ou telefone) recente
          • • Duas fotos 3×4
          • Exames de aptidão técnica e psicológica emitidos por instrutores credenciados na Polícia Federal. O local de entrega do pedido de compra muda de acordo com a motivação:
          • • Se o intuito for a defesa pessoal, familiar ou patrimonial esse documento deve ser solicitado a unidade da Polícia Federal mais próxima
          • • Se o comprador em potencial for policial ou militar das forças armada, o pedido deve ser feito ao Comando.
          • • Já para arma de tiro esportivo, a pessoa deve se encaminhar até o Quartel do Exército ou a Confederação Brasileira de Tiro Prático
          Quando a autorização de compra é liberada a pessoa pode então ir a uma loja especializada onde efetuará sua aquisição. É importante saber que o comprador não sai do estabelecimento com o artefato, apenas recebe a nota fiscal e o número de série do modelo escolhido.”
          -Quem é BANDIDO fica liberado de toda essa má-vontade e burocracia…
          -Quanto a Declaração de Efetiva Necessidade” dependerá da sorte: Se o delegado no dia estiver com TPM, esquece: Você não verá nem o cheiro da arma na loja!

          RESUMO: comprar ARMA é como comprar uma FERRARI: Ninguém é proibido de comprar, mas só alguns FIDALGOS poderão fazê-lo!!!

    • O problema da criminalidade não tem a ver com o número de armas, como o Aranha aponta corretamente, tem a ver simplesmente com o fato de que aqui no Brasil menos de 7% dos assassinatos terminam com a condenação e prisão dos culpados (estatísticas oficiais). Então aqui se mata à vontade, sem medo das consequências.

  3. Sem querer atropelar os bandidos que enfrentam os carros para roubar, porque se matar um deles o cidadão é que será preso e julgado, fico com a opinião do Sr.Pedro Rios:

    “O problema relacionado com as dificuldades em se obter uma arma de fogo só vale para o cidadão, os bandidos tem salvo conduto.”

    Não perguntem ao criminoso o que ele acha, pois até ele é capaz de dizer que bandido bom é bandido morto.

      • Virgílio.
        NÃO EXISTE POLÍCIA. Para que você tenha uma ideia, a PCDF, que é quem investiga os crimes, só prende flagrante e está com o EFETIVO DA DÉCADA DE 80, mesmo com a população tendo quadruplicado!

        • Aqui em São Paulo é a mesma coisa, a população quadruplicou em 30 anos e o efetivo continua o mesmo.
          Esquece o que diz a ONU sobre o tal 1/250 habitantes.
          Os tucanalhas deram um jeito e passaram a perna na ONU……….

          Querem fazer o teste???
          Você fica por horas parado em um local e não passa uma Viatura sequer……
          Um Gênio…

          • Fui em um posto da PM aqui em Brasilia: estava com algumas motos emparelhadas, mas só tinha UM PM e ele disse que não poderia sair e deixar o patrimônio desprotegido. E outra: As motos eram só para dá uma “SENSAÇÃO DE SEGURANÇA”, pois estavam quebradas! Até hoje a PM põe uma viatura em um LUGAR VISÍVEL, em um cruzamento principal, para ser vista pela população!

  4. Senhores,

    O fato de um irresponsável encher a cara e sair por aí, atropelando todos, não pode tirar o meu direito de dirigir, desde que esteja habilitado e após ter sido submetido aos pré-requisitos previstos em lei.
    Cada um que responda pelos seus atos.
    Cada um que proteja a própria vida, pois a segurança pública não existe no Brasil.
    Quem quiser ter uma arma em casa, que tenha.
    Quem confiar na segurança pública por morar em área nobre e não quiser ter, que não tenha.
    #
    Mas é bom saber que até a chegada dos “esquerdistas” no poder ANDAR ARMADO ILEGALMENTE NÃO ERA CONSIDERADO CRIME e QUALQUER CIDADÃO podia (e tinha) em casa:
    -02 armas de cano longo do tipo espingarda.
    -02 armas de cano longo do tipo rifle.
    -02 armas de cano curto, do tipo pistola ou revólver.
    =TAXA DE HOMICÍDIOS em 1980: 11,7 mortes por 100 mil habitantes.
    =TAXA DE HOMICÍDIOS em 2015: 32,4 mortes por 100 mil habitantes.
    #
    Fale com o seu pai e, provavelmente, e lhe dirá que tinha uma “filobéia”, uma garrucha ou uma “mause” na cinta…
    Naquele tempo ladrão não tinha a coragem de entrar nas casas com os moradores dentro: medo de dá de cara com o cano de um 38.
    #
    A discussão sobre ACATAR ou não a decisão do PSEUDOREFERENDO não é técnica. É IDEOLÓGICA. E mesmo assim só o fizeram porque TINHA A CERTEZA que a população votaria conforme a ESQUERDA pensava. Faz parte da ideologia da esquerda manter o povo desarmado. Podem ENCHER DE DADOS as pessoas que são contra e, mesmo assim, elas continuarão contra! É como aquela história da “mulher do piolho…”

    “EGOÍSMO NÃO É VIVER À NOSSA MANEIRA, MAS DESEJAR QUE OS OUTROS VIVAM COMO NÓS QUEREMOS.” Oscar Wilde.

    [PS: Três ilustres líderes nacionais também são contra o armamento da população: Lula (e os seus seguidores), Fernandinho Beiramar (e os seus seguidores) e o Marcola (e os seus seguidores].

    Abraços.

    • As armas que estão em circulação ou foram subtraídas de alguém ou contrabandeadas pois as nossas fronteiras são uma festa , passa de tudo.
      E metade das Forças Armadas estão no territorialmente. ” enorme ” estado do Rio. Ponta Porã é uma maravilha.

      • Virgilio, mas o Efeagace Alckimintira e seu MInistro Secretário da Violência Pública, Kinder ovo não disseram que o problema das fronteiras era um problema gravíssimo de gestão da dona dilma???
        Por que continuam a entrar as armas contrabandeadas pelas fronteiras>?????

        • -Armando, Segundo um general do exército, o controle das fronteiras brasileiras – SISFRON – pela contenção de gastos anterior (não é nem pela que está começando!!!) SÓ SERÁ (ou seria) EFETIVO EM 2065 !!!
          -Devemos esperar até la desarmados?

      • Caramba!
        Se um ladrão roubar o teu carro e atropelar alguém VOCÊ SERÁ CULPADO PELO ATROPELAMENTO?
        Quer dizer que, ALÉM de você ter a sua casa arrombada, o seu patrimônio levado por CONIVÊNCIA DO ESTADO COM O CRIME, você ainda passará da condição de VÍTIMA para a condição de AUTOR?
        Por isso vemos tanto, por aqui, O RABO ABANANDO O CACHORRO… e agimos com naturalidade.

    • Foi aprovado por referendo popular , eu votei contra o desarmamento…. Andei armado 25 anos.
      Só que o nosso problema de segurança não vai ser resolvido por ai…
      Há 3 dias a polícia do Rio está em operação tartaruga, não se escuta uma sirena.
      Estado mimino mínimo

    • Em 1980 eu ia com a camiseta do Santos na arquibancada do ,.
      Esse tipo de comparação , em antropologia chama- se decalagem – deslocamento no tempo e no espaço.

  5. “DIREITO DE DEFESA – MUDANÇAS NO ESTATUTO DO DESARMAMENTO

    17/08/2015 – Em meados de 2003, com o propósito de conseguir uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU, o Brasil resolveu investir pesado na tese do desarmamento. Um movimento liderado sobretudo por representantes do PARTIDO DOS TRABALHADORES defendia uma legislação mais dura e restritiva. Mais de uma década depois, o balanço que se faz está aquém daquele que se pregava à época.
    O posto na ONU não foi alcançado, e o Estatuto do Desarmamento dá sinais de fracasso.
    Lá atrás já era possível ter noção de que essa era uma “ilusória solução” para acabar ou diminuir a criminalidade. Até porque houve falhas no processo que culminou na aprovação da proposta. O ESTATUTO FOI VOTADO NO CONGRESSO NA VÉSPERA DO NATAL, DEPOIS DA MEIA-NOITE, em sessão tumultuada e atropelada, pois o então presidente da Câmara, deputado JOÃO PAULO CUNHA (PT), tinha uma viagem agendada e necessitava levar essa “vitória” para a ONU.
    Hoje, mais do que nunca, o país tem a oportunidade de alterar e atualizar o Estatuto. Mesmo diante da pressão de desarmamentistas, que, inconformados com os pífios números, passam para a ofensiva, construindo mitos que não se sustentam, por falta de consistência. E mais: procuram, outra vez, confundir a sociedade brasileira, difundindo mentiras e ilações a respeito do Projeto de Lei 3722, que atualiza, e não revoga o Estatuto do Desarmamento.
    SÃO GRUPOS QUE RECEBEM POLPUDAS VERBAS INTERNACIONAIS E ATÉ MESMO DO GOVERNO BRASILEIRO, mas que cinicamente acusam a indústria bélica de financiamento de campanha de parlamentares ligados ao setor. Grandes mentiras foram lançadas oficialmente, e o pior: com o apoio do poder público. O Ministério da Justiça petista, de forma irresponsável, tem afirmado que 120 mil vidas foram salvas por causa da vigência do Estatuto. Um dado fantasioso.
    A tese é repetir uma mentira mil vezes para que ela se torne uma verdade.
    As atualizações são necessárias, sim. A insensatez dos grupos contrários a essa proposta é tão grande que ignoram as discrepâncias existentes na legislação. Um exemplo? O POLICIAL QUE TIVER MENOS DE 25 ANOS NÃO PODE COMPRAR UMA ARMA. Ou seja: pode usar uma para defender a sociedade e a família dos outros, mas não pode para defender sua família e sua própria vida. O porte tem que ser inerente à profissão, e não apenas enquanto ele está na ativa. Ou alguém acha que o policial só faz amizade durante seus longos anos de serviço?
    É preciso garantir ao cidadão de bem o direito de escolha — porque a sociedade sabe que bandido não compra arma nas lojas comerciais, não participa de campanha de desarmamento e não entrega sua arma a autoridades. Todos os parlamentares que defendem e pensam dessa forma só querem defender a sociedade brasileira. E resta ao governo a certeza da sua incompetência e inoperância na questão da segurança pública.
    Alberto Fraga é deputado federal (DEM-DF)”

    (PS: Existe coisa mais estúpida do que um POLICIAL trabalhar a vida toda ARMADO,em uma viatura, interferindo na vida de outras pessoas, e, depois de APOSENTADO, PERDER O PORTE DE ARMA? Ora, um policial desequilibrado emocionalmente causa mais dano aos cidadãos quando está na ativa, com o poder de polícia, transitando de viatura e parando pessoas, e não depois de aposentado, quando cuidará do próprio nariz!)

    • Foi no governo militar que deram o monopólio da fabricação de armas para a Taurus , que só faz porcaria. A INA que foi fechada era muito melhor.

  6. Boa noite leitores(as):

    Senhor Percival Puggina ,lembre-se que houve um ” PREBISCITO ” sobre essa matéria ,digo DESARMAMENTO da população no governo do ex-presidente JOSÉ SARNEI , e a grande maioria votaram contra (digo não) ,e mesmo assim o resultado não foi RESPEITADO pelos congressistas da época e muito menos pelo ex-presidente José Sarnei, ou melhor, por nenhum dos três poderes da república até hoje, e nem serão respeitados.

  7. Caro Virgílio,

    A situação ficará preta no arrocho. As polícias estão quebradas e desmotivadas. A de Brasilia tem mais de oito anos que faz greve e nunca conseguiu qualquer aumento/reposição salarial salarial extra e teve que se contentar com a queda de 60% do poder de compra, corroído pela inflação. Até hoje faz uma greve por semestre, inutilmente.
    O PCC se espalha como um câncer e tem mais poder nos presídios do que os governadores.
    O novo Ministro da Justiça e o CNJ já sinalizaram que pretendem resolver o problema da superlotação carcerária soltando os bandidos nas ruas.
    O país tem hoje mais de 500 mil mandados de prisão não cumpridos – e eu chuto um, dois milhões de bandidos cumprindo pena em liberdade e protegidos pelas medidas cautelares alternativas á prisão. Como precisam comer, beber e vestir, PRECISAM ROUBAR para permanecerem vivos. E alguém tem que pagar por isso. Com a vida ou com o patrimônio.
    No entorno de Brasilia vi uma senhora e um senhor serem orientados na delegacia, após terem o sítio furtado e depois roubado, a “matar e jogar no mato, pois aqui não temos pessoal para investigar nem a morte de trabalhador, quanto mais de bandido…”

    -Ora, a situação caminha para o quadro em que reclamar ou registrar ocorrência passará a ser uma perda de tempo e “se você quer justiça, faça com as próprias mãos.”

    Abraços.

  8. Sr. Puggina,
    Com ou sem armas, a Guerra está ai para todos verem, “menos” a Grande Mídia Chapa-Branca Tucanifera e seus jornalistas amestrados.
    Só para constar, mais um policial morto em São Paulo, Estado e cidade segundo nossas Otoridades tem Estatisticas de Violências iguais a Japão, Suécia, Suiça, Finlândia e Noruega…….
    Matam policias , aterrorizam o Estado, e nosso Governador em silêncio total com a benção da Mídia. e fazendo desfile de Modas no Palácio do Governo..
    Quero ver parar o Caos que está por vir……….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *