Pesquisa demonstra que os indecisos (52%) derrotam Lula e Bolsonaro no primeiro turno

Eleitores indecisos

Charge do Duke (O Tempo)

Carlos Newton

Conforme temos afirmado aqui na Tribuna, a eleição presidencial continua absolutamente indefinida, fenômeno que fica  demostrado pela primeira pesquisa do ano, divulgada nesta quarta-feira, dia 12, pelo Instituto Quaest, patrocinada pela Genial Investimentos.

Na análise da consultoria mineira Quaest, com margem de erro de 2 pontos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria 45% das intenções de voto para o Planalto no cenário estimulado e, se a eleição fosse hoje, poderia vencer já no primeiro turno, porque teria mais votos que a soma de todos os outros pré-candidatos na disputa.

APARENTEMENTE – Como todos sabem, as aparências geralmente enganam. Se as eleições ocorressem hoje, os números da pesquisa indicam que o petista estaria no limite da margem de erro para vencer no primeiro turno,  pois teria entre 43% e 47%, com Bolsonaro entre 21% e 25%; Sérgio Moro, entre 7% e 11%; Ciro Gomes, entre 3% e 7%; e João Doria, entre 1% e 5%. E somente Simone Tebet também pontuaria, com 1%.

Aparentemente, Lula até poderia comemorar com a galera petista a futura vitória. Ocorre, porém, que o quesito mais importante é a chamada pesquisa espontânea, na qual o entrevistador pergunta “em quem vai votar?”, sem apresentar a lista de candidatos.

A boa técnica determina que este deve ser o primeiro quesito. Se a lista de candidatos for apresentada antes dessa pergunta, a pesquisa se torna induzida e fica contaminada.

INDECISOS VENCEM – Assim, mesmo sem saber se esta pergunta foi a primeira a ser feita pelos pesquisadores da Quaest, o resultado mostra que os indecisos, com 52% (maioria absoluta) vencem no primeiro turno, arrasando a polarização Lula/Bolsonaro.

Outra pergunta importantíssima, pois confirma que a eleição está indefinida, refere-se aos eleitores que não votam em Lula ou em Bolsonaro, que hoje são 26% dos entrevistados. Este percentual supera a soma dos quatro candidatos de terceira via, que é de 18%. Ou seja, 8% dos que não aceitam Lula nem Bolsonaro ainda não escolheram candidato.

Tudo isso, em tradução simultânea, significa que a terceira via tem muita chance de vencer a eleição, caso Ciro Gomes caia na real e assuma o mesmo compromisso de Sérgio Moro, João Dória, Simone Tebet, Alessandro Vieira e Luiz Felipe d’Avila, que decidiram apoiar o candidato alternativo com melhor cotação, que pode ser o próprio Ciro.

###
P.S. –
Essa situação mostra que a eleição pode ser decidida por Ciro Gomes. Se ele continuar semeando a cizânia na terceira via, como diziam os militares sobre quem se opunha à ditadura, sem a menor dúvida a polarização prevalecerá e o futuro presidente será Lula ou Bolsonaro. É o que está indicando hoje o Tarô Eleitoral. (C.N.)

9 thoughts on “Pesquisa demonstra que os indecisos (52%) derrotam Lula e Bolsonaro no primeiro turno

  1. Mas não com essa terceira via fake que ai está tipo puxadinhos do Bolsonaro, demitidos por ele por incapacidade, até porque mais incapazes e mais incompetentes do que Bolsonaro a desgraça será ampla, profunda, total e irrestrita. Tem que ser a Terceira Via de Verdade, com projeto novo e alternativo de política e de nação, caso contrário será a mesma coisa que trocar alho por cebola.

  2. COM 52%, MAIORIA ABSOLUTA, INDECISOS PODEM VENCER A ELEIÇÃO PRESIDENCIAL ATÉ NO PRIMEIRO TURNO. É o que mostrou a última pesquisa da Quaest, cujo “resultado mostra que os indecisos, com 52% (maioria absoluta) vencem no primeiro turno, arrasando a polarização Lula/Bolsonaro” e seus puxadinhos, travestidos de terceira via. Ora essa, se 52% estão indecisos é porque, certamente, não estão se sentido representados e nem estão querendo votar em nenhuma dessas candidaturas oportunistas que ai estão impostas pela ditadura partidária donos de partidos, sem projeto alternativo nenhum de política e de nação. E nessa conjuntura, contexto e cenário, quem realmente tem chance de vencer no primeiro turno então é a terceira via de verdade, o projeto novo e alternativo de política e de nação, que, desde 2010, está sendo escondido, cercado e atropelado pela mídia bandida, vagabunda, mentirosa, partidária, mercenária e pela ditadura partidária dos me$mo$.

  3. Digno editor CN..

    Male pergunti, diga-me as razões pra EU/NÓS votarmos no Moro, Dória,etc..

    Saindo da arquibancada,gostaria muitíssimo
    tecendo considerações positivas e negativas dos candidatos..

    O amigo muito culto e vasta bagagem estaria contribuindo para um Brasil mais justo perfeito…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.