Petistas e aliados vão “ocupar” Curitiba nesta quarta-feira, no depoimento de Lula

Resultado de imagem para lula candidato 2018 charges

Charge do Miguel (jc.com.br)

Deu em O Tempo
(Agência Estado)

Militantes, movimentos independentes e políticos do PT se organizam para ir a Curitiba na próxima quarta-feira, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será interrogado pelo juiz federal Sérgio Moro. Lula é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex do Guarujá, e terá o primeiro encontro com Moro numa oitiva. O presidente do Diretório Municipal do PT em São Paulo, Paulo Fiorillo, disse que ainda não há um número definitivo de ônibus que seguirão para a capital do Paraná. “Ainda estamos fechando o número de pessoas interessadas para providenciar o transporte.”

Segundo Adilson Sousa, presidente eleito do diretório zonal Freguesia do Ó/Brasilândia do PT, os ônibus não serão ocupados exclusivamente por filiados da sigla. “Vamos para mostrar que movimentos sindicais, partidários e diversos setores da população não concordam com a judicialização da política”, diz. Ele estima que 50 mil pessoas, de todo o País, devem ir a Curitiba.

CONTRA LULA – Nas redes sociais, grupos contrários ao ex-presidente também se organizam em eventos de protesto. Embora sem organização oficial, o Movimento Brasil Livre (MBL) informou que alguns de seus representantes estarão em Curitiba para fazer a cobertura do interrogatório.

Sousa acredita que será planejada uma divisão entre os grupos pró e contra Lula, o que ele avalia de forma negativa. “Acho muito ruim esse ‘apartheid’. Quem tiver de protestar, que proteste, com respeito ao espaço de cada um, sem agressividade ou provocação”, afirma. “É muito negativa essa ideia de ‘eles contra nós’.”

INTERNET E RIFAS – Dias depois de Moro marcar o interrogatório de Lula, em março, a curitibana e funcionária pública Melina Pugnaloni, de 32 anos, começou a organizar a ida de apoiadores do petista a Curitiba. Segundo ela, que não é filiada ao PT, houve campanha de crowdfunding na internet e venda de rifas para arrecadar fundos.

“Não necessariamente são pessoas filiadas. Me procuraram pelo Facebook, viram a movimentação que eu estava fazendo. O que eu fiz foi a ponte, entre quem organizava e os interessados”, diz a curitibana, que afirma que o apoio será pacífico. “Foi jogado um clima de terror na população de Curitiba, no sentido de que as pessoas viriam para cá para aterrorizar a cidade. Não é verdade ”

HOSPEDAGEM – Melina estima que cerca de 40 ônibus seguirão de outros Estados de forma independente, e diz que alguns curitibanos abriram suas casas para os apoiadores que precisavam de lugar para ficar. “Eu vou receber quatro pessoas”, afirma ela, que ajudou a montar grupos no WhatsApp para aqueles que precisavam de carona.

Na internet, o grupo Frente Povo Independente arrecadou mais de R$ 8,5 mil para custear dois ônibus por meio do site de financiamento coletivo Catarse. Segundo Melina, foi feita também a campanha “Adotando um Militante”, em que um apoiador pagava a ida do outro que não podia.

Em manifestação no Dia do Trabalhador, na Avenida Paulista, o Partido da Causa Operária (PCO) montou uma barraca para colher inscrições para a caravana, e faz o mesmo em seu site, por meio de um formulário online. Procurado pelo Estado, o partido não informou o número de inscrições feitas. A Central Única dos Trabalhadores (CUT) disse que não está promovendo a organização de caravanas.

CULTO ECUMÊNICO – Na véspera do depoimento de Lula, o petista e seus apoiadores vão participar de um culto ecumênico na Catedral Metropolitana de Curitiba. A expectativa é de que quase toda a direção nacional do PT, além de dezenas de deputados, senadores e ex-ministros dos governos petistas, devem ir para a capital paranaense em solidariedade ao ex-presidente.

No dia do depoimento, o PT vai promover debates políticos e atos culturais na frente da Justiça Federal do Paraná caso Sérgio Moro não aceite transmitir ao vivo o depoimento. Se houver a transmissão, os petistas vão instalar um telão no local.

A ordem é evitar confrontos e manifestações de caráter eleitoral “Nossa orientação é para evitar confusão e não falar em eleição ou que o Lula é candidato”, diz o ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência Gilberto Carvalho.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA situação está se complicando de novo, porque a mobilização de militantes rumo a Curitiba é intensa, com adesão da CUT e de outras centrais sindicais, além do MST de Stédile e do MTST de Boulos. O fórum da Justiça Federal não terá expediente, abrirá exclusivamente para o interrogatório do ex-presidente. E todas as ruas de acesso serão fechadas pela PM e pela Polícia Federal.  Mas não se sabe se isso será suficiente para evitar conflitos. (C.N.)

10 thoughts on “Petistas e aliados vão “ocupar” Curitiba nesta quarta-feira, no depoimento de Lula

  1. E como disse o Moro na mídia social. Vai ser apenas uma oitiva onde o lula vai falar e ter oportunidade para se defender. O Moro sabe que prendendo o Lulla neste dia não vai ajudar em nada. Melhor deixar ele voltar e, depois, de acordo com o depoimento mandar prender quando todos já não estiverem esperando. É jogo de xadrez. Se, o que se fala sobre as provas for verdadeiro, o Lulla vai ter que saltar muito para não fritar direto no dia 10.

  2. Como disse Moro, o negócio é aqueles que são a favor da Lava Jato não irem para lá, pois se houver tumultos, eles serão responsabilizados.

  3. Mesmo aceitando como verdadeiro o diálogo relatado por Renato Duque, o que se conclui é que:

    1.Lula NÃO SABIA NADA, apenas desconfiava.

    2.Pelas perguntas a Duque, Lula não estava em busca do dinheiro. Apenas fez uma advertência.

    3.Se Lula não sabia nada sobre a) se houve comissão, b) se ela foi paga, c) onde foi paga e d) onde está o dinheiro, Duque deixou claro que Lula NÃO SABIA DE NADA, nem ele e nem Vacari.

    4.Mesmo assim, Duque diz que sabia de tudo, até que o dinheiro era dividido pelo PT, por Dirceu e por Lula.

    Contando com os mais potentes instrumentos de investigação da história – a NSA, FBI e Departamento de Justiça na cooperação internacional, os bancos de dados do Banco Central, Receita, Coaf, as interceptações telefônicas e as delações premiadas – a equipe da Lava Jato não conseguiu levantar uma prova sequer contra Lula.

    As últimas declarações de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS – atribuindo a Lula a propriedade do tríplex – não tem o menor valor legal. Leo depôs da condição de co-réu, Como tal, não depõe sob juramento e nem tem a obrigação de falar a verdade. Seu depoimento não tinha o menor valor para o processo. Mas foi tomado para garantir as manchetes do dia seguinte.

    Por Luis Nassif

    https://goo.gl/u88DPG

    O contraditório… na mesma medida da acusação… como faz falta nestes tempos de pós-verdades…

  4. Se tem motivos para prender, que prenda logo. O Brasil não pode ficar refém deste bandido. Se tiver exército de stedile , que o Exército de Caxias haja com o rigor e proporção … Tem que parar com esta história de , politicamente, correto, que vai causar convulsão social a prisão do bandido….. mais convulsão do que quase70 mil homicídios por ano?já estamos em convulsão e comoção há tempos. Será que o sogro de um dos donos da Friboi vai criar vergonha na cara e honrar o salário que pagamos para ele?
    Ou faz o que tem que fazer ou locupleta_se de vez
    ..

  5. Vão TENTAR FAZER o que sabem de melhor: não trabalhar, beber, bagunçar, quebrar e passear.
    E vamos verificar se em Curitiba tem governo municipal/estadual, polícia, etc.
    Se a manifestação for pacífica, tudo bem. Mas se não, a borracha funcionará. Assim espero.
    Fallavena

  6. Para Reinaldo Azevedo, o comportamento do juiz Sergio Moro é “certamente indevido” quando pede aos apoiadores da Lava-Jato que não se manifestem, sem fazer o mesmo para os lulistas.

    Para logo em seguida evidenciar: não cabe a um juiz passar orientações a manifestantes, ainda que esteja falando aos seus.

    O que chega a seguinte conclusão: Se o faz (orientações a apoiadores), admite a existência de uma liderança que nada tem a ver com o poder que lhe confere a toga.

    O que considera “descabido” o juiz Moro virar “uma liderança do antipetismo”

    Por fim, deixa um conselho para o juiz Moro: Juiz não orienta torcida. No máximo, a sua atuação pública, que tem de se pautar pela isenção e pela retidão, tem de inspirar a todos.

    https://goo.gl/y3GUcJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *