Juscelino, segundo Ulysses

Sebastião Nery

RIO – Ulysses Guimarães recordava Juscelino:

– Se você me perguntar qual o maior político que conheci, o mais completo, foi Juscelino. Este realmente tinha tudo, um pouco de todas as qualidades. A coragem, por exemplo.

O Juarez Távora fez um discurso contra ele, e o presidente da República reuniu o Ministério. Os ministros dividiram-se, porque Juarez era general de quatro estrelas, um monumento nacional, e disputara a Presidência contra o próprio Juscelino. Até o ministro da Guerra, marechal Lott, estava na noite. Aí o Juscelino encerrou as discussões:

– Ministro – perguntou ao Lott -, eu só quero saber se o pronunciamento dele infringiu os regulamentos militares.

– Infringiu – respondeu Lott.

– Então mande prendê-lo – concluiu Juscelino. E encerrou a reunião.

Eu disse ao Nelson de Melo, que era chefe do gabinete militar de JK:

– Nelson, acho que amanhã o governo está no chão.

– Nada disso, não vai acontecer nada. O Juarez será preso e nascerá grama na sua porta, porque ninguém vai lá.

De fato, nada aconteceu. Mas foi muita coragem prender Juarez.

***
JUSCELINO

Juscelino tinha sorte. Ele mesmo reconheceu que, se não fosse o suicídio do Getúlio, dificilmente chegaria à Presidência. É claro que de qualquer forma ele tentaria porque tinha uma noção de ser predestinado. E trabalhava incansavelmente. Me chamou ao Catete às 3 horas da manhã:

– Estou preocupado com o Jânio. Ele me telefonou dizendo que vai renunciar, está abaladíssimo com a morte do pai. Gostaria que você fosse lá.

– Posso ir, mas não creio que seja o mais indicado. Conheço o Jânio, fomos colegas na faculdade, mas não temos grande intimidade – argumentou Ulysses.

– Sim, mas você é paulista e é o presidente da Câmara dos Deputados. Acho que será um bom mediador.

E fui no primeiro avião. Conversei, ele se queixou que os políticos não o aceitavam em São Paulo e o tratavam como um mato-grossense.

– Ora, Jânio, um homem que fez a carreira que você fez aqui, vereador, deputado estadual, prefeito e governador, agora citado para ser presidente da República, não pode dizer uma coisa dessas!

Ele continuou triste. Conversamos muito e acabou desistindo da renúncia. Contei essa história para você ver que o Juscelino trabalhava de madrugada, depois de enfrentar todos os problemas do Brasil durante o dia.

***
DILMA

A presidente Dilma está com alguns problemas graves para enfrentar imediatamente e para isso é preciso ter a coragem de Juscelino e ficar acordada até de madrugada.

Primeiro, os banqueiros, cada dia mais especuladores e vorazes, estão apertando o cerco ao Banco Central para jogar os juros lá em cima.
Se não forem enfrentados, a economia vai lá para baixo e ninguém a segura.

Segundo, cresce o número de militares incomodados, inconformados com a novela do SBT, “Amor e Revolução”, um belo, verdadeiro, corajoso, inadiável e histórico trabalho que merecidamente está disparando na audiência, mesmo contando só 10% do que realmente aconteceu.

Terceiro, a gasolina e a Petrobrás. Nas páginas de leitores dos jornais e revistas, na Internet, há uma articulada e criminosa campanha exigindo que a Petrobrás vá ao suicídio para enfrentar sozinha o aumento da gasolina

***
GASOLINA

Os pecados da Petrobrás estão na absurda petização da empresa, com centenas de falsos “dirigentes sindicais” mamando em suas “divinas tetas”.

Mas no preço da gasolina, não. Há seis anos a Petrobrás, sem reajustar o preço, sangra com o aumento internacional do petróleo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *