Petrobras enfim cria comitê para acompanhar auditorias

Ellen Gracie vai emprestar seu nome à Petrobras

Deu na Folha

A Petrobras informou ter criado um Comitê Especial que vai atuar como interlocutor das investigações independentes sobre corrupção que estão sendo conduzidas por dois escritórios contratados pela empresa. A ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Ellen Gracie é um dos três integrantes que vão compor o grupo.

A criação foi aprovada pelo conselho de administração da Petrobras. Outro integrante é o alemão Andreas Pohlmann, que foi diretor de ‘compliance’ da Siemens, ente 2007 e 2010, e sócio fundador de uma consultoria especializada em governança, a Pohlmann & Company.

O terceiro integrante será o diretor de ‘compliance’, que está sendo escolhido por uma empresa de seleção de executivos, e cuidará de que a Petrobras observe e atenda a todas as normas internas e externas em seus negócios.

Segundo a estatal, o Comitê Especial vai atuar “de forma independente” e falará diretamente ao conselho de administração da companhia. As atribuições serão aprovar o plano de investigação, analisar as informações enviadas pelos escritórios, zelar pela independência e livre ação dos apuradores, além de comunicar às autoridades as descobertas e achados. O relatório final de investigação também será atribuição do novo comitê.

IMPOSIÇÃO DA PRICEWATERHOUSE

No fim de outubro, após as denúncias do ex-diretor Paulo Roberto Costa à Justiça, de que havia um esquema de corrupção na empresa, a auditoria externa da Petrobras, a empresa de auditoria PriceWaterhouseCoopers (PwC) determinou à companhia que aprofundasse as investigações internamente, para entender o efeito e a extensão da corrupção.

Segundo Costa, empreiteiras se uniram em cartel para fraudar licitações, cobrando pagamentos extras de 3%, que seriam divididos entre os participantes do esquema, entre eles diretores da companhia, e partidos políticos.

Com a determinação da PwC, a Petrobras contratou o escritório brasileiro Trench, Rossi e Watanabe, além do americano Gibson Dunn & Crutcher. Ambos se apresentam como especializados na FCPA, a lei anticorrupção americana para empresas estrangeiras que atuam nos EUA.

Em novembro, a Petrobras aprovou a criação de uma nova diretoria, de ‘compliance’, como mais um esforço da empresa em melhorar sua governança. A empresa de seleção de executivos apresentará, até meados de janeiro, uma lista com três executivos do mercado habilitados ao cargo, e o conselho de administração da empresa fará a escolha do chefe da nova área.

 

9 thoughts on “Petrobras enfim cria comitê para acompanhar auditorias

  1. Ora, ora, mas não é a mesma ex-ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) que foi eleita para integrar o Conselho de Administração da empresa de petróleo e gás do empresário X, em 2012?! Com a “expertise” que tem, vai ser mais uma a levar a PTbras no caminho reto da bancarrota.

  2. E Incrivel onde chega o fascismo travestido de esquerda dos stalipistas !!! Contraram um ‘analista ^ de voz para dizerem , atraves dos blogs esgotos que a Venina mentiu !!!Os Goebbels de suburbio junto com os penas de aluguel perderam o restinho de vergonha na cara !!!

    • Virgilio
      Acho que, em breve, estarão contratando o Theo Pereira, o blogueiro da novela.
      Sem preconceito mas, para aceitar cargos oferecidos por Dillma, aliados e petistas em geral, precisa ser muito cara-de-pau, estar no buraco financeiro ou já jogar no time.
      Ministério Público ou oposição tem de provocar depoimentos e buscar a responsabilização de todos, inclusive dos ex-conselheiros do Conselho de Administração.
      Não podem ficar restritos a turma de empresários, políticos e alguns funcionários da petrolama. Tem de buscar todos os ratos. Inclusive a presidente.
      Abraço

  3. Amigos
    Peguem as primeiras matérias sobre o caso petrolama, petrolão e demais apelidos do caso e relembrem as informações e desculpadas dadas.
    A empresa possuia instâncias internas de controle, avaliação e fiscalização. Tudo estava sendo analisado e sob controle.
    agora, meses após, com os buracos abertos e os ratos correndo para todos os lados, Dillma quer: trocar o conselho de administração. Comitê especial com duas empresas contratadas; contratação de especialistas e de uma ex-ministra da justiça,; criação de uma nova diretoria e sabe Deus o que mais.
    Por favor, e não tinha nada ou quase nada?
    Como as instâncias internas tinham controle? Controle do que?
    Ou o Ministério Público, O TCU, a oposição e tudo mais entram de “bota na porta” ou a empresa vai para o espaço!
    Não há mais credibilidade em informações das cabeças: Dillma, Graça, diretores, funcionários, orgãos internos, etc. Deles só vem mentiras.
    Parece incrível: só os “larápios, corrompidos/corruptores, ex-funcionários falam a verdade.
    Só conseguem enganar os trouxas e idiotas com a história de que a empresa é rica, tem petróleo de sobra e que o pré-sal vai resolver tudo.
    Já mataram a galinha e estão carregando os ovos de ouro, para lugares insertos e não sabidos.
    E tem alguns que não querem nem pensar em Impeachment!
    Daqui a pouco, este remédio será insuficiente para resolver a doença crônica que tomou conta do nosso país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *