Petrobras ganha prêmio internacional por inovações tecnológicas no campo de Búzios

Navio-plataforma P-74 está ligado a 9 poços de produção

Deu na Aepet

A Petrobras recebeu o principal prêmio da indústria mundial de petróleo e gás, o Distinguished Achievement Award for Companies, pelo conjunto de inovações desenvolvidas para viabilizar a produção de Búzios, o maior campo de petróleo em águas profundas do mundo, no pré-sal da Bacia de Santos.

A premiação foi na noite deste domingo (15) em Houston, Texas. O tradicional prêmio é concedido anualmente durante a abertura formal da Offshore Technology Conference (OTC).

CONDIÇÕES DESAFIADORAS – Para tornar o projeto de Búzios realidade, a Petrobras desenvolveu uma série de tecnologias para um cenário que combina condições desafiadoras, como águas ultraprofundas e reservatórios localizados abaixo da camada de sal, a mais de 7 mil metros de profundidade, com elevados níveis de pressão e baixas temperaturas.

Para chegar a essa nova fronteira de exploração e produção, a Petrobras desenvolveu soluções pioneiras: desde novas configurações de dutos e equipamentos submarinos até tecnologias para separação e reinjeção de CO2.

Por meio dessas tecnologias, Búzios se tornou um projeto de classe mundial, que combina segurança, reservas gigantes de óleo de alta qualidade, baixo custo de extração e redução de emissões, segundo um comunicado da companhia:

GANHOS DE PRODUTIVIDADE – São ganhos de produtividade sem precedentes na indústria offshore mundial. Em julho deste ano, com apenas três anos de operação, o Campo de Búzios atingiu 715 mil barris de óleo equivalente (boe) por dia, o equivalente a cerca de 25% da produção total da Petrobras.

E a expectativa é chegar ao final da década com a produção diária acima de 2 milhões de barris de óleo equivalente por dia, tornando-se o ativo da Petrobras com maior produção.”

PRÊMIOS INTERNACIONAIS – A Petrobrás recebeu esse reconhecimento internacional, pela quarta vez, numa trajetória que acompanhou sua evolução tecnológica em águas profundas e ultraprofundas. A primeira vez foi em 1992, pelas inovações desenvolvidas para o campo de Marlim, na Bacia de Campos; a segunda, em 2001, pelas soluções concebidas para Roncador; pela terceira vez, em 2015, pelo conjunto de dez tecnologias especialmente criadas para produção do pré-sal. 

Em 2019, a edição brasileira da Conferência (OTC Brasil) também concedeu à Petrobrás o Distinguished Achieviement Award, pelo conjunto de inovações implantadas durante o Teste de Longa Duração (TLD) de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Quando recebo informações sobre essas façanhas da Petrobras, que está extraindo petróleo a menos de US$ 8 o barril, baixo custo só comparável aos melhores campos da Arábia Saudita, sinto um misto de orgulho e ódio. Orgulho pelo avanço científico e técnico de um empresa genuinamente brasileira, mas tenho ódio a esses civis e militares que estão vendendo os ativos da empresa sem haver o menor motivo para fazê-lo. Desculpem o desabafo, porém o ódio sempre acaba ofuscando o orgulho que tenho por ter trabalhado na Petrobras. (C.N.)

8 thoughts on “Petrobras ganha prêmio internacional por inovações tecnológicas no campo de Búzios

  1. Sobre a nota da Redação:

    Como te entendo. Como te entendo, CN.

    Lembrei algo que Darcy Ribeiro falou. Mais ou menos assim:
    “Sequer conseguimos ter classes dominantes nacionais que tenham consciência disso: serem ‘brasileiras’. Nossas classes dominantes se comportam como meras feitoras de metrópoles estrangeiras.”

  2. Os brasileiros de verdade, que valorizam os produtos genuinamente nacionais, como a Petrobras e a Embraer, devem ficar mesmo muito orgulhosos. Pena que nossos governantes, uns imbecis, só pensam em vender, vender, vender tudo que temos de bom. Querem “se fazer” e os outros brasileiros que se danem !

  3. O nosso país não vai se desenvolver só na base do agro. Precisamos de empregos melhores e isso só se dará se houver reindustrialização. Mas quem pensa nisso? Não temos nenhum plano de desenvolvimento. O governo só pensa em vender os nossos ativos, não para empresas nacionais, mas para estrangeiras.

  4. Sr. Newton

    A Petrobrás, assim como as Telecomunicações, Energia, são empresas estratégicas para o desenvolvimento do Pais.
    E tudo destrúido por vários (des) governos traidores da Pátria.
    Mas repetindo seu bordão, quem se interessa.?

  5. Tu tens culpa, CN! Vc, guardadas as devidas proporções, apoiou o golpe de estado que pôs o ladrao do Temer no poder que, por sua vez, preparou o terreno para o desgoverno do biltre miliciano entreguista! Balança que o rebento também é teu!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *