Petrobras só beneficiou a Braskem porque tem 47% das ações da empresa

Resultado de imagem para braskemMauro Santayana

A última de certos meios de comunicação é acusar Lula de ter beneficiado a Odebrecht, via Braskem, em detrimento da Petrobras, como se a Petrobras fosse uma empresa e a Braskem outra, totalmente separadas, diferentes e concorrentes. Tudo lindo, maravilhoso, se a Petrobras não fosse – coisa que não foi divulgada com o mesmo estardalhaço – uma dos maiores donas da Braskem, na qual é sócia da própria Odebrecht.

Logo, beneficiando a Braskem, que também lhe pertence, a Petrobras não estaria beneficiando a si mesma, ao menos em parte, não apenas colhendo o lucro e os eventuais “benefícios proporcionados à Braskem”, mas também fornecendo matéria-prima para ser modificada por uma empresa que lhe pertence, para agregar valor a insumos que produz, e vendê-los mais caro, como produtos acabados, no mercado?

PERGUNTA-SE – Qual seria o sentido para a Petrobras, de concorrer com a Braskem, logo consigo mesma, ou de vender a ela Nafta a preços mais caros, prejudicando uma empresa que já era dela mesmo?

Mesmo que não seja exatamente isso, ou que a sociedade na Braskem não tenha sido positiva para a Petrobras – coisa que parece difícil, diante do estrondoso “carnaval” que pretende apresentar a Petrobras como uma inocente vítima da Braskem e do próprio Lula – a omissão da informação, que é absolutamente relevante nesse tema, é ululantemente óbvia, do ponto de vista da descarada intenção de se enganar e manipular a opinião pública.

IDEOLOGIA NEFASTA – Descontado isso, e pressionado por uma ideologia neoliberal nefasta que não aceita mais empreendimentos 100% “estatais” no país, Lula pode ter feito isso porque achava bom para a nação que ela tivesse mais um, ou ao menos um grande grupo empresarial brasileiro na área petroquímica, no caso, a Odebrecht.

O atual governo – e a fascistada que ladra na internet – prefere criar “campeões” estrangeiros na área, vendendo indústrias gigantescas como a Petroquímica Suape a outros países, pelo equivalente a cinco dias de faturamento da Petrobras, ou cerca de 10% dos  recursos que foram investidos para construí-la.

16 thoughts on “Petrobras só beneficiou a Braskem porque tem 47% das ações da empresa

  1. Mauro,

    Duvido de suas intenções, pois nao existe um que ainda defenda o Lula que nao esta defendo é o seu. Mas irei te responder de uma maneira simples.
    Quem tem 47% de uma empresa, pode ter direito a essa parte nos lucros (ou prejuízos) na empresa.
    Mas quem manda é quem tem os outros 53%.
    Este é o verdadeiro dono da empresa, a Odebrecht !
    É quem manda no negocio ! E com a ajuda da Petrobras e do governo ajudou a Braskem a comprar ou destruir a concorrência, transformando esse mercado num monopolio. Realmente, é uma coisa de Genio !
    Esse caso é igual ao o que o Silvio Santos fez com o banco Panamericano, quando seu socio minoritario é o governo, você nao vai quebrar nunca !
    Pode fazer as maiores bobagens empresariais e você esta garantido por que tem um socio com caixa e acesso a financiamentos praticamente irrestrito.
    Alem de uma possível venda de Medida Provisoria para abater os impostos.
    Quem fala de ideologia, é quem quer manter a atenção longe dos fatos.
    É um truque simples de prestidigitação.
    Fé em Deus amigo !

  2. Santayana prova aqui que não sabe fazer contas, se sabe esta roubando alguém, no caso usando falácias o fato que quebraram a concorrência, és as propinas? Faz parte né…ainda acredita em campeões nacionais…???? kkkkkk conta outra, aqui Santa só não vale mentir…

  3. O experiente Jornalista Sr. MAURO SANTAYANA é como eu, partidário da Escola Econômica NACIONALISTA-DESENVOLVIMENTISTA, sendo ele mais ESTATISTA, e eu, mais pela EMPRESA PRIVADA DE MATRIZ NO BRASIL.
    Somos partidários de que” CAPITAL BOM é o CAPITAL BRASILEIRO”. A meu ver, é a única que leva a DESENVOLVIMENTO e alto Padrão de Vida. Devagar no começo, mas sempre crescente, com desenvolvimento de Tecnologia Própria e forte Mercado Interno.

    A outra Escola Econômica é a de CRESCIMENTO ASSOCIADO AO CAPITAL INTERNACIONAL.
    Para essa Escola, todo CAPITAL é bom, não importando se Brasileiro ou Internacional. É o caminho mais fácil, mas que longo Prazo leva a algum crescimento, mas nunca a DESENVOLVIMENTO, Tecnologia Própria e alto Padrão de Vida.

    Se olharmos para o passado recente, vemos que o Governo PSDB-Base Aliada se alinhava mais com a Escola de Crescimento Associado ao Capital Internacional, e com todos os seus DEFEITOS, o Governo PT-Base Aliada especialmente com o saudoso Vice-Presidente JOSÉ ALENCAR, se alinhava muito mais com a Escola NACIONALISTA DESENVOLVIMENTISTA.
    Daí a força do PT-Base Aliada até hoje.

    É sobre esta ótica, que devemos ler MAURO SANTAYANA.

  4. Certíssimo. Só que a Petrobrás não roubou de si mesma para beneficiar a si mesma. Roubou para beneficiar outros ladrões, para beneficiar a quadrilha rival.

  5. Enquanto de um lado os mais pobres se inclinam por Lula, de outro cresce bastante a simpatia dos mais ricos por Bolsonaro. O ódio a Lula e ao PT levou parte expressiva dos estratos intermediários a posições radicais. Os manifestantes que se confrontarão nas ruas de Curitiba daqui quatro dias representam uma cisão de contornos desconhecidos no Brasil, cujos desdobramentos ainda se farão sentir. https://goo.gl/pp5Cgo

    O ódio nunca é um bom conselheiro.

    • Ódio? Ódio se tem da sogra. Ninguém odeia bandido e lugar de bandido é na cadeia. Bandido dá pena porque um dia ele ele teve a opção de ser honesto ou não e resolveu roubar, assaltar e matar. E, o Lulla, fez tudo isto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *