Petrobras tenta destruir a imagem da ex-gerente Venina

Estranhamente, Graça só agora lembrou de uma tal “auditoria”

Deu no Estadão

A ex-gerente executiva da área de Abastecimento da Petrobrás Venina Velosa da Fonseca foi responsabilizada pela Comissão Interna de Apuração da companhia por quatro irregularidades que elevaram gastos e indicam a existência de cartel nas obras da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Em um contrato com uma empresa alvo da Operação Lava Jato, ela teria desconsiderado um desconto de R$ 25 milhões em favor da estatal.

A refinaria foi orçada em R$ 2,5 bilhões e já consumiu R$ 27 bilhões. A sindicância aponta nove “não conformidades”, que geraram elevação de custo de R$ 4 bilhões. “Estes fatos, associados às declarações do senhor Paulo Roberto Costa, indicam a possibilidade de processo de cartelização relativo às empresas indicadas nos processos analisados”, afirmam os seis servidores responsáveis pela investigação, concluída em 7 de novembro.

Além de Venina, o documento de 88 páginas responsabilizou o ex-gerente de Engenharia Pedro Barusco e os ex-diretores Paulo Roberto Costa (Abastecimento) e Renato Duque (Serviços), todos alvo da Lava Jato.

A presidente da estatal, Graça Foster, citou a responsabilização de Venina ao rebater as declarações da ex-gerente de que teria avisado a cúpula da Petrobrás sobre irregularidades desde 2008.

A comissão acusa Venina de omitir informações da Diretoria Executiva sobre mudanças de valores e objetos em contratos; inclusão de empresas do cartel que não atendiam ao critério de seleção, após início do processo licitatório; não apresentação de parecer jurídico para aprovação de contrato; e erro formal de inclusão de empresa.

SEM DESCONTO

O mais grave dos problemas em Abreu e Lima imputados a Venina envolveu as negociações de contratação da Alusa Engenharia para construção da Casa de Força, ao custo de R$ 966 milhões, em 2008. O valor, segundo a sindicância, era 272% acima do orçado.

De acordo com o relatório, Venina e os demais servidores deixaram “de considerar descontos negociados entre setembro e novembro de 2008, com a Alusa Engenharia, da ordem de R$ 25 milhões, após a aprovação pela Diretoria Executiva, em 19 de setembro de 2008”.

Segundo a sindicância, houve novas negociações de desconto mesmo depois de aprovada a contratação da Alusa pela Diretoria Executiva. “A formalização destas negociações constou de proposta comercial enviada pela Alusa Engenharia, endereçada à sra. Venina, em 12 de novembro de 2008”, informa o relatório. O desconto total oferecido era de R$ 34 milhões.

Em 2 de dezembro de 2008, o contrato foi assinado. “Dos descontos oferecidos pela Alusa, somente foram praticados R$ 9,2 milhões, apesar de terem sido atendidas as condições necessárias à sua aplicação integral. Ou seja, R$ 25 milhões não foram efetivamente descontados do valor contratual original.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGMuito estranho o surgimento dessa “auditoria”. Mas é muito estranho, mesmo. Quer dizer que desde 7 de novembro a presidente da Petrobras tem conhecimento dessas supostas irregularidades cometidas por Venina, foi atacada por ela durante várias semanas, mas só agora a Sra. Graça Foster repentinamente lembrou a existência dessa “auditoria” (entre aspas, sempre entre aspas) e mandou distribuir o release à imprensa. É claro que esta auditoria nunca existiu e foi organizadas às pressas, na undécima hora, como se dizia antigamente, para destruir a imagem da ex-gerente. Coisa feia, dona Maria das Graças Silva Foster… Devia pedir o boné e ir logo embora, para curtir a aposentadoria de R$ 100 mil mensais a que supostamente faz jus.  (C.N.)

12 thoughts on “Petrobras tenta destruir a imagem da ex-gerente Venina

  1. Parabens ao Estadão e a NR. Semana passada, comentei, que iriam tentar destruir a Drª Venina, pois, essas “ortoridades” deveriam a muito ver o sol nascer quadrado. Eles transforma cidadão decentes, que os acusam com “provas”, e eles, com o “podre poder” tentam fazer a “vitima em réu”, é só ler na Mídia, as desculpas esfarrapadas dessas “ortoridades”.
    Com certeza não é só Dª JVenine, soube das falcatruas, buscou os superiores, denunciando, outros funcionários, devem ter conhecimento, mas, se omitem, para não perder o emprego e ficar sob à covardia do poderes podres, em lhe desmoralizar.
    Dª Dilma, se desmente, ao dizer que combate à corrupção, Dª Gracinha, para ela a chama, é um bebê inocente, mamando, portanto Dª Dilma, amizade pessoal em detrimento de 200 milhões que lutam e sobrevivem com o Salário Mínimo Miserável, e ainda roubado em impostos escorchantes (5 meses e 20 dias), é CONIVÊNCIA COM O CRIME DESSES BILHÕES ROUBADOS, não contando o mensalão e outros, como os emprestímos do BNDS, “S” de safadeza.
    Oremos à DEUS, pedindo Misericórdia para 200 milhões.
    Pergunta que não quer calar: Qual o pior bandido, o da metralhadora ou o da caneta!?!???
    Ps. um barbudo disse: vocês não sabem do que somos capazes, está aí, mais uma canalhada!!
    A cada dia que passa, o Brasil mergulha mais fundo nesse Oceano de lama.
    O BRASIL ACABA COM IMUNIDADE, FÓRUM ESPECIAL, PRESCRIÇÃO DO ROUBO DO COFRE PÚBLICO, PARA OS POLITIQUEIROS, OU VAI CAIR NO ABISMO.
    DEUS, PROTEJA O JUIZ MORO E EQUIPE, E QUE FIQUEM DE EXEMPLO DE DIGNIDADE PARA A COISA PÚBLICA.

  2. O que tudo indica, boa parte da quadrilha continua na empresa agindo em
    defesa própria, para isso é necessário alijar a ex-gerente Venina. Talvez por
    isso há uma reação para a demissão da Presidente e os Diretores da Petrobrás.

  3. Essa horda de difamafores nao tem limites. Eles falam abertamente em desconstruir todos que atrapalham o caminho da ditadura fascista , travestida de esquerda , que querem impos a nacao. Se isso ocorreu e nada foi feito a epoca a parelha Dilma e Graca prevaricaram !!! O devedor do BNDES e prestador de servicos da EBC , Nassif publicou que eu sou um ‘ troll ” .
    Ser assim chamado por esse senhor e motivo de orgulho. Alias dizer que alguem e troll e muito profundo para quem foi contratado por R$ 55.000,00, sem licitacao por notoria especializacao. Fora os mais de R$ 800.000,00 que a advivo recebeu da Petrobras.

  4. Pedir boné? Deve ser demitida – para o bem dos cofres públicos- processada e presa, após devolver o que roubou na ladroagem petista junto com o resto da quadrilha. E de quebra, leva essa nulidade que se diz presidANTA e o canalha-mor, o pilantra e cretino do lullarápio. Esse sim, a maior podridão humana no “nunca antes nesse país”.

  5. Realmente é muito estranho o surgimento da auditoria, assim como é muito estranho ela, a Venina, ser assistente do Paulo Roberto Costa, por sete anos e depois deste “cair” ela ser promovida.
    A contratação da Alusa Engenharia para construção da Casa de Força, ao custo de R$ 966 milhões, em 2008. O valor, segundo a sindicância, era 272% acima do orçado, assim como dar ao seu namorado, que virou seu marido, sete milhões em “consultorias”, também é muito estranho.

  6. Que absurdo! Enquanto os aposentados que trabalharam e pagaram por 35 anos ou mais perderam mais de 70% do valor de suas aposentadorias, fala-se em aposentadorias de 100 mil reais. Enlouqueceram completamente!

  7. O que precisa ser desmascarado é que Venina não tinha poder para nada!
    Uma auxiliar, assessora com poder de deliberar, assinar contratos? É mais uma mentira da turma do “mentirão”.
    Até quando este povinho escroque continuará a olhar, não enxergar e dizer que está melhor do que antes? Nem lembram como era o “antes”!
    Aposentadoria? Ela tem é de devolver parte do que deixou levarem e passar uns meses na cadeia. E não estará só.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *