PF abre inquérito para investigar se Bolsonaro prevaricou no caso da vacina Covaxin

Charge do Lézio Júnior (Arquivo Gogle)

Camila Mattoso
Painel/Folha

A Polícia Federal instaurou inquérito para investigar suspeita de prevaricação de Jair Bolsonaro na negociação do governo para a compra da vacina Covaxin.

A apuração tem origem nas afirmações do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), que diz ter avisado o presidente sobre irregularidades nas tratativas e as pressões que seu irmão, servidor do Ministério da Saúde, teria sofrido.

TIPO DE CRIME – A prevaricação é um tipo criminal em que o agente público deixa de agir ou retarda a ação para satisfazer interesses pessoais.

No caso do presidente, a apuração vai buscar saber se ele foi de fato informado e se tomou medidas. A investigação foi solicitada pela PGR após a ministra do STF Rosa Weber cobrar manifestação da Procuradoria sobre a notícia-crime apresentada ao Supremo por três senadores.

Na PF, o caso será conduzido pelo Sinq (Serviço de Inquérito) da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado, setor que cuida de apurações que envolvem pessoas com foro.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Vejam como são as coisas. Se Bolsonaro tivesse tomado as providências adequadas, hoje a Polícia Federal estaria investigando o caso exclusivamente no âmbito do Ministério da Saúde. A omissão de Bolsonaro fez com que a investigasse passasse a incluir também o Palácio do Planalto e a responsabilidade do próprio presidente da República. Em tradução simultânea, a incompetência reina no Planalto. (C.N.)

11 thoughts on “PF abre inquérito para investigar se Bolsonaro prevaricou no caso da vacina Covaxin

    • Como já foi especulado aqui: trata-se apenas da requisição de uma Certidão Negativa, expedida por uma entidade que representa a quintessência da infalibilidade sobre-humana.
      Claro que esses pacotes, aparentemente, por encomenda têm caráter de anteocupação, ou seja: passar uma desincumbência para quem possa apresentar um resultado coonestado, antes de cair em “mãos erradas”.

  1. Caro Carlos Newton, o fato publicado e por ti comentado, me enche de dúvidas. Não haveria alguma coisa no ar além dos aviões de carreira? O inquérito foi aberto por iniciativa própria da “minha PF”? Houve manifestação ou determinação do Senhor Aras? Essa investigação não seria narrativa eleitoreira, tipo “No meu governo não existe privilégio”? Não seria óbice legal para uma outra investigação por órgão mais isento? Não guarda uma certa semelhança com a denúncia do cabo PM? Não sentem cheiro de fumaça no ar? Esperemos que as conclusões do inquérito demorem menos que as do caso da suposta intervenção nessa mesma Polícia Federal.

  2. A investigação do Sinq deixou as coisas piores para o genocida porque os irmãos Miranda gravaram o encontro com o Psicopata Narcisista, e parte da gravação já foi apresentada a membros da CPI.

    Não enxergar (escutar) a gravação dos irmãos Miranda pelo Sinq, seria o mesmo que não enxergar um elefante no meio da própria sala do Sinq !

      • Virou telhado! O bom mesmo é levar uma vida de pastores, filósofos, pitaqueiros críticos; eles não precisam provar coisa nenhuma e nem levantarem seus tapetes, para exibir as sujeiras que ocultam.

        • Exatamente. O que tem de picaretas historiadores, financistas, conspiracionistas, jornalistas, pastores, filósofos,…com canais no YouTube não é brincadeira!
          O mais surpreendente, ou não, é que TODOS eles trabalham contra o Brasil!

  3. Excelente coisa, espero que a tal investigação vá até o fim, descubra quem prevaricou e se realmente prevaricou. Infelizmente a tal CPI está mais preocupada em arrumar desafetos e afetos do que descobrir a verdade. Também puder, com o trio à cabeça da CPI chegar à uma conclusão lógica é o mesmo que esperar equilíbrio mental no mito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *