PF faz operação após BBC revelar venda de terras protegidas na Amazônia, negociadas na internet

Queimada em área de propriedade rural

As terras recém-desmatadas são anunciadas no Facebook

Deu na BBC Brasil

A Polícia Federal (PF) realizou na quinta-feira (28/7) uma operação para combater o desmatamento e a venda ilegal de terras públicas na Amazônia expostos em um documentário da BBC em fevereiro. A operação, batizada de Amazonia.com, mirou pessoas que, por meio de anúncios no Facebook, tentavam vender lotes que ficam em áreas protegidas de Rondônia e do Amazonas, como uma terra indígena e uma floresta nacional.

Os casos dessas seis pessoas foram exibidos no documentário Amazônia à venda: o mercado ilegal de áreas protegidas no Facebook, disponível na página da BBC News Brasil no YouTube.

PENAS ELEVADAS – Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nos municípios de Porto Velho, Monte Negro (RO), Cujubim (RO), Machadinho d’Oeste (RO) e Humaitá (AM). Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Porto Velho e pela Justiça Estadual em Machadinho d’Oeste (RO).

Os investigados foram ouvidos pela PF e responderão pelos crimes de invasão e desmatamento de terras públicas e por estelionato. As penas somadas ultrapassam 13 anos de prisão.

O superintendente da PF em Rondônia, delegado Agostinho Gomes Cascardo Júnior, diz à BBC que nas investigações foram empregadas técnicas avançadas de análise e processamento de dados e de inteligência geoespacial, com o uso de drones e imagens de satélite da Nasa (agência espacial dos EUA).

INVESTIGAÇÕES – “O próximo passo é analisar o material apreendido nas buscas, como celulares, documentos das terras e outras mídias”, ele afirma. Após a análise, diz o delegado, os policiais tentarão descobrir se os investigados tinham conexões com outras pessoas, como servidores públicos.

Em nota, a PF diz que as investigações tiveram início em fevereiro após a BBC veicular “reportagem investigativa denunciando o desmatamento e a venda de terras públicas nos Estados de Rondônia e Amazonas através de redes sociais por particulares, inclusive dentro de unidades de conservação e terras indígenas”.

Durante a produção do documentário, a BBC encontrou no Facebook dezenas de anúncios em que vendedores negociavam pedaços da floresta ou áreas recém-desmatadas sem que tivessem documentos que comprovassem a propriedade das terras.

LOTES À VENDA – Em um dos anúncios, dois lotes de 830 hectares dentro da Floresta Nacional do Aripuanã (AM) eram oferecidos por R$ 1,6 milhão cada.

Outro anúncio ofertava um lote de 21 alqueires (o equivalente a 57 campos de futebol) “todo em mata, com toda madeira ainda para tirar” no município de Buritis (RO), por R$ 126 mil. Com base em coordenadas geográficas citadas no anúncio, a BBC descobriu que a área estava dentro da Terra Indígena Uru Eu Wau Wau.

É proibido vender áreas que sejam parte de terras indígenas ou unidades de conservação, pois os territórios são de domínio público e se destinam exclusivamente a povos indígenas ou comunidades tradicionais.

ORDEM DO STF – Em março, em outro desdobramento do documentário da BBC, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Procuradoria-Geral da República e o Ministério da Justiça investigassem os fatos expostos a reportagem.

Barroso é relator de uma ação apresentada pela Articulação dos Povos I7ndígenas do Brasil (Apib) e por seis partidos políticos (PSB, PSOL, PCdoB, Rede, PT e PDT), que apontam suposta omissão do governo federal no combate à covid-19 entre indígenas.

A decisão de determinar a investigação foi tomada no âmbito dessa ação porque uma das áreas ofertadas está dentro de uma terra indígena, a Uru Eu Wau Wau (RO). É possível que os achados da operação feita pela PF nesta quinta-feira sejam compartilhados com os investigadores encarregados da ação em curso no STF.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
– É uma vergonha que a Polícia Federal venha a agir somente após a publicação da denúncia pela BBC. A fiscalização precisa ser feita de forma rotineira, mas isso jamais veremos no atual governo, que parece ter prazer em destruir a Amazônia. (C.N.)

9 thoughts on “PF faz operação após BBC revelar venda de terras protegidas na Amazônia, negociadas na internet

    • A PF sabe quem são os compradores Sr. Renato.
      Só que tem as costas largas e ninguém vai em CANA.

      Todo mundo leva grana até a PF.

      No dia que metetem os compradores na JAULA por trinta anos, acabou o desmatamento.

      Tem que ir em CANA quem compra e quem vende!
      TRINTA ANOS DE JAULA!!!

      Punto e basta!

      Um abraço,
      JL

      • I beg to disagree: enquanto esse governo asnático estiver no poder ninguém vai em cana. Nosso serviço de inteligência existe para proteger o Imbecil e seus comparsas. Uma prova disso é que a PF é informada pela BBC sobre venda de terra na amazônia! (já passei a falar português com sotaque para não descobrirem que sou brasileiro!)

  1. Terras estão sendo vendidas, ilegalmente, desde o governo de Lula, só agora estão sendo descobertos. Bolsonaro disse no ano passado que o PT tinha vendido terras ricas em minério para o Canadá, mas que o governo com a a ajuda das FA conseguiram reverter isso. Os canadenses reconheceram a ilegalidade e devolveram as terras ao governo brasileiro. Esse pessoal do PT tinha que ser condenado a prisão perpétua por crime de lesa-pátria, sao traídores da nação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *