Piada do Ano! Com um vice tipo Mourão, Bolsonaro nem precisa de inimigos

Resultado de imagem para gen mourao

Mourão exibe uma inabilidade impressionante

José Carlos Werneck

O assunto do dia foi o candidato a vice-presidente na chapa de Bolsonaro, general Hamilton Mourão, ter afirmado ser contra o pagamento de 13º salário e do adicional de férias, direitos consagrados dos trabalhadores brasileiros. E ele chamou essas conquistas trabalhistas de ‘jabuticabas’. Ainda não satisfeito, o general defendeu uma maior liberalidade (“implementação séria”) das leis trabalhistas.

“Temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Se a gente arrecada doze, como é que nós pagamos treze? É complicado, e é o único lugar em que a pessoa entra em férias e ganha mais, é aqui no Brasil. São coisas nossas, a legislação que está aí, é sempre aquela visão dita social, mas com o chapéu dos outros, não é com o chapéu do governo”, enfatizou.

IMPOSTO SINDICAL – O vice na chapa de Bolsonaro só acertou quando condenou o pagamento de imposto sindical, extinto pela reforma trabalhista aprovada pelo Congresso em 2017. “Sabemos perfeitamente o custo que tem o trabalhador com essa questão do sindicato, do imposto sindical, em cima da atividade produtiva, é o maior custo que existe”.

No pronunciamento Hamilton Mourão defendeu um ajuste fiscal com “disciplina fiscal”. “Terá que ser produzido um ajuste fiscal, se não for produzido um ajuste fiscal, o governo vai fechar. Isso vai importar em sacrifício de toda ordem, quem está dizendo que vai ser anos maravilhosos logo no começo está mentindo escandalosamente para a população”, afirmou e defendeu o “enxugamento do Estado”, “liberalização financeira”, “desregulamentação”, “abertura comercial” e “revisão progressiva de desonerações”.

EM CASCATA – Sobre a ideia de Paulo Guedes, economista escolhido por Bolsonaro para um superministério da Economia, de criar um imposto aos moldes da CPMF, o imposto do cheque, Hamilton Mourão disse que “é um imposto que vai tributando em cascata. Para que ocorra algum tipo de imposto dessa natureza, os outros têm que ser abaixados”.

Ao discorrer sobre juros e por que, na sua visão, “o capital custa caro” no Brasil, ele comparou os brasileiros à cigarra da fábula “A Cigarra e a Formiga” do escritor francês Jean de La Fontaine, declarando que há pouca poupança no país. “Nós somos um país de poupança baixa, o brasileiro poupa pouco, nós somos muito mais cigarras do que formigas, infelizmente”.

###
BOLSONARO REAGE: ‘OFENSA A QUEM TRABALHA

José Carlos Werneck

Jair Bolsonaro logo reagiu às afirmações feitas pelo seu companheiro de chapa. No início da tarde desta quinta-feira, em sua conta no Twitter e seu perfil no Facebook, Bolsonaro disse que o 13º salário “está previsto no art. 7º da Constituição, em capítulo das cláusulas pétreas (não passível de ser suprimido sequer por proposta de emenda à Constituição”. Sem citar diretamente seu companheiro de chapa, o presidenciável afirmou que criticar o direito, “além de uma ofensa à [sic] quem trabalha, confessa desconhecer a Constituição”.

Esta foi a segunda vez que Bolsonaro teve que usar as redes sociais para “consertar” uma declaração de assessores. Bolsonaro já havia feito isso na semana passada, depois que a Folha de S. Paulo noticiar que o economista Paulo Guedes, escolhido para comandar a Economia em um eventual governo seu, disse em uma reunião reservada com investidores que pretende criar um imposto aos moldes da CPMF, o imposto sobre transações financeiras.

TOM MAIS BRANDO – No caso de Guedes, o tom foi bem mais brando do que com Hamilton Mourão. No mesmo dia em que a notícia foi publicada pela Folha, Bolsonaro postou que a informação “não procede” e a classificou como “mal-intencionada”. “Ninguém aguenta mais impostos, temos consciência disso”.

Dois dias após, voltou ao assunto: “votei pela revogação da CPMF na Câmara dos Deputados e nunca cogitei sua volta. Nossa equipe econômica sempre descartou qualquer aumento de impostos”.

27 thoughts on “Piada do Ano! Com um vice tipo Mourão, Bolsonaro nem precisa de inimigos

  1. Imagino este General cretino comandando o Exército numa guerra.

    Carlos Newton há tempos falou que o Mourão é “um perfeito idiota”.

    Acrescento e digo que ele é mais perigoso que o terrorista Adélio Bispo, sua língua de trapo é pior que uma peixeira.

    • É verdade Werneck a história nos relembra de episódios semelhantes.

      O general Mourão é vaidoso e quando é inflado começa a bostejar.

      Bolsonaro cancelou toda a agenda deste imbecil.

      Espero que o estrago seja reparado, pois a oposição está deitando e rolando.

      Fé e Vigilância.

      Abraços!

  2. Os paternalistas preferem reter 1/12 do salário do trabalhador a cada mês, para devolvê-los corroídos pela inflação, no final do ano, em vez de pagá-los integralmente todos os meses. Se os encargos trabalhistas fossem pagos diretamente ao trabalhador, os salários seriam mais do que dobrados e o dinheiro de quem trabalha não alimentaria os governos demagógicos e suas máquinas corruPTas..

  3. Kkk
    Quanto ao vice do deputado federal ex cadete da aman só tenho uma coisa a dizer :

    Santa ingenuidade pensar q algo assim da mídia deturpar (na direção em q a polêmica for maior ) uma fala sobre o 13o jamais iria acontecer !!!

    Lei da selva é pra lobos e raposas felpudas se é q me faço compreender

    Coelhinho de pelúcia criado no quartel em
    banquete d oficiais sobrevive na floresta mendigando resto d rancho d tropa ???

    R: aguardemos os cenas dos
    próximos capítulos

    • Jura ?
      Não consigo sequer cogita esta hipótese da mídia algo em nosso país …

      Por isso sugiro reflexão :

      Lei da selva é pra lobos e raposas felpudas se é q me faço compreender

      Esses coelhinhos de pelúcia criado no quartel em
      banquete d oficiais sobrevive na selva mendigando resto d rancho d tropa ???

      R: aguardemos os cenas dos
      próximos capítulos

  4. Por falar em chapéu dos outros, general, e mochila nas costas, não ouvi suas preocupações quanto às pensões para filhas solteiras de militares, não é verdade?
    Coitadinhas , elas não crescem nunca ! Nem se casam…

  5. Nos países decentes, não existe décimo terceiro, nem 1/3 de adicional de férias, nem vale transporte. Um Pedreiro ( EUA, Suécia) ganha aproximadamente U$4.500,00 por mês.
    Aqui, o Funcionário ganha tão pouco, que se o patrão não der o VT ele não chega no trabalho

  6. Está voltando a ficar engraçado. Depois da saída da Dilma não tínhamos mais declarações estapafurdias e hilariantes. Além disto, o brasileiro é mesmo péssimo em poupar, chegando às raias da burrice. Se poupasse as refeições durante as semanas, poderia banquetear-se ao final do mês.

  7. “Infelizmente vivemos em um mundo onde conhecemos muito pouco sobre aquilo que usamos, defendemos ou criticamos. Um mundo de aparências, preconceitos, propagandas e enganos. Sabemos pouco sobre o que comemos, sobre nossos investimentos, sobre as estruturas políticas e de poder, e também sobre o que queremos. E é desse universo de desconhecimento, de comportamento míope e de manada que alguns poucos se aproveitam para ter cada vez mais poder, dinheiro e meios” (Eduardo Moreira. O que os donos do poder não querem que você saiba. Editora Alaúde).

  8. O general, apesar de fazer parte do aparato estatal, ser sustentado com dinheiro publico, extorquido do setor produtivo via impostos, nos coloca um pouco de luz no final do túnel: Doses homeopaticas de liberalismo econômico.
    Dito isto, nós temos duas saídas:
    1) seguimos os países com maiores índices de liberalismo econômica, tais como Singapura, Suíça, Nova Zelândia, Austrália, Estados Unidos, Alemanha, Canadá, e, a partir disto, alçamos vôos maiores.
    2) ou mantemos o sistema vigente, o proto-capitalismo, com o estado gigante, recheado de vacas sagradas (funcionários públicos), com poder econômico e político centralizado na esfera federal, infestado de políticos incapazes e capazes de tudo, acompanhados de grandes empresários mamando em subsídios e dinheiro barato, acrescido de uma gigantesca camada pobre da população, totalmente dependente deste arranjo nefasto.
    Percebo que o general, apesar de sustentado com dinheiro público durante praticamente toda sua vida, ainda não perdeu a noção da realidade.
    Ele parece reconhecer que dinheiro não dá em árvore. E que para gerar capital, dependemos de poupança e de investimentos corretos. Reconhece que o recursos materiais são finitos. Partindo destas premissas, posso concluir que todo sujeito deva almejar a adequada gestão do dinheiro. E quem melhor sabe gerir os recursos? O individuo que o produziu ou o burocrata de Brasília? A resposta é fácil para quem tem olhos para enxergar e vontade para desvendar a verdade.
    Portanto, quanto maior o estado, menor o individuo. O estado sempre devolve menos do que ele extorquiu.
    Devemos ser honestos conosco e com nossos semelhantes e reconhecer que no fundo, o estado é uma grande ilusão de todos querendo viver às custas de todo o resto.

  9. Para ser mais coerente com a realidade e menos baba ovo do capitão a última frase deveria ser:

    Homofóbico,Misógino,Apologista da violência e da tortura covarde,Agressor de mulheres,Mistificador,Ignorante,Terrorista,etc,sim,poste do ladrão,não!

  10. José Carlos Werneck, você sabe do apreço que te tenho. Mas é preciso refletir sobre o outro lado da história. Mourão é subimisso a Bolsonaro e só fala o que ele manda. Se Mourão falar só coisas normais não chamará atenção da mídia. Reflita sobre o que falou Bolsonaro. Isso é coisa combinada: “Você fala e eu desminto mostrando que quem manda sou eu. Isso é jogada de engana trouxa.

  11. Faz algum foi publicado um post que “provava que o 13º salário não existe”; o gênio (ou jênio) fez o seguinte cálculo: um mês tem 4 semanas; a semana 7 dias; multiplicou 7 x 4 = 28, e depois, por 12 meses e achou 336; depois diminuiu de 365 dias do ano (366 se o ano for bissexto) e achou o “13º” mês do ano; e chegou genialmente à conclusão que o 13º era para pagar este 13º mês; ora, toda vez que alguém acerta um salário mensal (R$ 2 mil, por exemplo) com uma empresa, o receberá em fevereiro com 28 dias (29 no ano bissexto), em abril, junho, setembro e novembro, com 30 dias, e nos demais com 31 dias; sem 13º ele receberia ao final dos 365 dias do ano o valor total de R$ 24.000,00; com 13º recebe R$ 26 mil.

  12. VOCÊ TRABALHADOR QUE TEM UM EMPREGO, OU QUE ESTÁ DESEMPREGADO, LEIA:
    Verifique, leia, os direitos que constam no artigo 7º da Constituição, citado por Boçalnaro no Jornal Nacional, quando perguntado quais os direitos que os empresários citam como demasiados, e que ele replica, dizendo que, ou devem querer todos os direitos e desemprego, ou menos direitos e emprego:
    – seguro desemprego, em caso de desemprego involuntário;
    – fundo de garantia do tempo de serviço;
    – salário mínimo;
    – décimo terceiro salário com base na remuneração integral ou no valor da aposentadoria;
    – remuneração do trabalho noturno superior à do diurno;
    – salário-família;
    – repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos;
    – gozo de férias anuais remuneradas;
    – licença gestante, sem prejuízo do emprego e salário, com duração de 120 dias;
    – aposentadoria;
    – seguro contra acidente do trabalho;
    – PROIBIÇÃO DE DIFERENÇA DE SALÁRIOS, DE EXERCÍCIO DE FUNÇÕES E DE CRITÉRIO DE ADMISSÃO POR MOTIVO DE SEXO, IDADE, COR OU ESTADO CIVIL.
    – proibição de qualquer discriminação no tocante a salário e critérios de admissão do trabalhador portador de deficiência.

    EM RELAÇÃO AO PENÚLTIMO ITEM ACIMA, LEMBRAM QUE ELE JÁ DISSE, CONCORDANDO QUE OS EMPRESÁRIOS NÃO CONTRATAM MULHERES, PORQUE ELAS ENGRAVIDAM, OU QUE, POR ISTO, DEVEM GANHAR MENOS? ISTO TEM A VER COM O ITEM “LICENÇA GESTANTE”, TAMBÉM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *