Piada do Ano! Governo cogita recriar TV Brasil Internacional para contornar crise de credibilidade no exterior

Bolsonaro diz que quer desfazer ‘opiniões distorcidas’

Jussara Soares e Tânia Monteiro
Estadão

Com a imagem do Brasil desgastada no exterior pela política ambiental e por passos em falso no enfrentamento à pandemia do coronavírus, o governo Jair Bolsonaro planeja recriar a TV Brasil Internacional. A programação do canal será voltada ao público estrangeiro no momento em que o País enfrenta uma crise de credibilidade que ultrapassa a fronteira doméstica.

Uma das ideias do ministro das Comunicações, Fábio Faria, é tornar disponível o conteúdo da TV Brasil Internacional pelo serviço de streaming, para ser acessado por smartphones, tablets e televisões ligados à internet, além de usar programas já realizados pela Empresa Brasileira de Comunicação (EBC).

“OPINIÕES DISTORCIDAS” – As críticas da imprensa e organismos estrangeiros incomodam o governo, para quem as notícias não correspondem à realidade. No encontro da Cúpula do Mercosul, realizado na quinta-feira, dia 2, por videoconferência, Bolsonaro afirmou que buscará um esforço para “desfazer opiniões distorcidas” sobre a política ambiental do Brasil no exterior.

A proposta de usar o streaming é uma das alternativas para executar o projeto sem aumentar os custos para a emissora pública. Fábio Faria se comprometeu com o presidente Bolsonaro – que diversas vezes já defendeu a privatização da EBC – a tornar o conglomerado de emissoras de TV, rádio e agência de notícias mais eficiente.

PRIVATIZAÇÃO – Embora a EBC esteja na lista das empresas que devem ser privatizadas, a venda não ocorrerá agora porque, antes, será necessário “enxugar” a companhia. A preocupação do Palácio do Planalto com o impacto das turbulências no exterior tem aumentado por motivos bem pragmáticos.

Recentemente, por exemplo, um grupo de 29 instituições financeiras internacionais fez um alerta ao governo brasileiro sobre os riscos de saída dos investimentos do País, após a constatação de falhas no combate ao desmatamento. Com fundos de aproximadamente US$ 3,7 trilhões, o grupo exigiu que o Brasil barrasse o desmatamento, que assume proporções cada vez maiores.

RESPOSTA – O governo prepara agora uma resposta direta aos bancos, como mostrou o Estadão, detalhando dados das áreas do Meio Ambiente, Agricultura, Defesa, Justiça e Itamaraty. Sob pressão, o Palácio do Planalto também pediu ao chanceler Ernesto Araújo uma prestação de contas da política externa brasileira, com relatório de gestão de todas as representações diplomáticas.

Araújo e o titular do Meio Ambiente, Ricardo Salles, estão no centro de um tiroteio que envolve a imagem do Brasil no exterior. Os dois ministros são considerados problemáticos por integrantes do próprio governo e Bolsonaro tem sido aconselhado a substituí-los, como revelou o Estadão.

Na outra ponta, o enfrentamento da pandemia do coronavírus também pôs o Brasil no rumo das críticas estrangeiras. Com mais de 61 mil mortes e quase 1,5 milhão de casos confirmados, o País teve dois titulares da Saúde demitidos durante a crise e a pasta continua sob comando de um ministro interino, o general Eduardo Pazuello.

CRÍTICA – A alta comissária das Nações Unidas (ONU) para Direitos Humanos, Michelle Bachelet, criticou o Brasil e outros países que negam o contágio viral, na última terça-feira, sob o argumento de que isso pode ampliar a crise sanitária.

O jornal americano The New York Times, por sua vez, dedicou o seu podcast de quinta à discussão sobre o que deu errado na condução da pandemia no Brasil, o segundo país em número de mortes e casos, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
É Piada do Ano. Se aqui no Brasil a TV estatal tem audiência zero, o que esperar de sua “versão” internacional? É o dinheiro público saindo pelo bueiro… (C.N.)

15 thoughts on “Piada do Ano! Governo cogita recriar TV Brasil Internacional para contornar crise de credibilidade no exterior

  1. “Sem casa, sem emprego e sem comida: famílias que a crise jogou na rua.”

    Essa é manchete de um jornal brasileiro de hoje. A reportagem lista 20 famílias sem casa, comida e assistência médica. Essa é a NOSSA realidade da qual o Presidente deveria se ocupar. Mas, no entanto, sem entretantos, só cuida do seu pranto. Não passe de um filho de pulga!

  2. O desgoverno Bolsonaro não pára com suas propostas de Piada do Ano.

    Ele já envergonha o Brasil perante o mundo de uma forma jamais vista em nossa história. Mas não sossega e quer sempre mais.

  3. Para entra nessa conversa de jogar dinheiro aos amigos, na verdade, bandidos de plantão que se servem do estado brasileiro para encher as burras com o dinheiro tirado do pobre.
    Ê mais que urgente. levarmos a cabo a necessidade de uma verdadeira reforma administrativa onde os ganhos dos funcionário a públicos e de estatais, os mais beneficiados injustamente, deveriam ser de acordo com a divisão proporcional ao PIB, e claro com ajustes, para cima ou para baixo, do salário de cada um.
    É fácil explicar: o dinheiro arrecadado com os impostos, taxas, lucros de empresas públicas e estatais, tem que remunerar a todos indistintamente com o trabalho medido com rigor de cada um.
    Exemplo: como um militar da reserva que nunca foi a guerra pode ganhar mais que um trabalhador qualquer que contribuiu com seu esforço produtivo para manter regalias injustas a este cidadão? Não pode.
    O trabalho tem que ser medido, principalmente os dos militares, funcionários públicos e de estatais que são os mais beneficiados e que trabalham bem menos. Isso salta aos olhos.
    Não vamos nem falar agora dos funcionários dos três poderes e sua canalha de assessores, ajudantes, fantasmas, etc.
    Fora disso, é enxugar gelo, o que interessa aos espertalhões gordos por nada fazerem, e estender, ainda mais, a miséria que atinge o brasileiro trabalhador em proporção cada vez maior.
    Lutemos por isso.
    “Ou ficar a Pátria livre ou morrer pelo Brasil”.

  4. Isso me lembra o jornal “Pravda”, da antiga União Soviética, que ironicamente se chamava “Verdade” e era o principal organismo de propaganda do regime…
    Agora vamos tentar convencer o mundo de uma “Verdade” do mesmo tipo sobre o Brasil?

  5. São dezenas de milhões de desempregados.

    Mais de 100 mil engenheiros entre eles – resultado da caçada lavajatista com os norte-americanos.

    A pandemia que faz dos pobres as principais vítimas.

    Mas o Governo está preocupado com a imagem no estrangeiro – não com os brasileiros.

    • Esse chefe da Ocrim (Bolsonaro) está lançando o país num poço tão profundo que serão necessários mais de quatro mandatos da esquerda para colocá-lo no rumo certo de distribuição de renda, facilitação do acesso à educação para todos, com vistas à diminuição das desigualdades.

  6. A EMISSORA TEM POUCA AUDIENCIA ASSIM COMO AS TEM A TV CAMARA,SENADO E JUSTIÇA POREM TEM A MELHOR PROGRAMAÇÃO JUNTANDO TODAS AS TVs abertas de qualidade sofrível.

  7. Esse pentelho poderia aprender a ter compaixão pelos que sofrem, que têm que ouvir dos filhos o choro doído da fome não saciada. No entanto, quer se promover, mudar sua imagem.
    Melhor seria tentar se corrigir porque o problema maior é ele mesmo. E burro velho não tem jeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *