Piada do Ano! Lava Jato pretende transformar a entrevista do Lula em “coletiva”

Resultado de imagem para entrevista de Lula charges

Charge do Aroeira (O Dia/RJ)

Luiz Vassallo, Ricardo Brandt e Fausto Macedo
Estadão

A força-tarefa da Operação Lava Jato defendeu, nesta sexta-feira, dia 28, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conceda uma entrevista coletiva a órgãos de imprensa interessados. O requerimento foi enviado ao juiz federal Sérgio Moro após os jornais Folha de S. Paulo e El País obterem autorização do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo, para entrevistar o petista, preso em Sala Especial da Polícia Federal, em Curitiba.

Doze procuradores da República, que compõem a força-tarefa da Lava Jato, inclusive Deltan Dalagnoll, subscrevem a petição a Moro.

MÔNICA E FLORESTAN – O ministro do Supremo atendeu a reclamação movida pelos jornalistas Mônica Bergamo e Florestan Fernandes. Eles recorreram contra decisão da juíza Carolina Moura Lebbos, da 12.ª Vara Federal de Curitiba, responsável pelo processo da execução penal do ex-presidente – condenado a 12 anos e um mês de reclusão na ação penal do caso triplex, por corrupção e lavagem de dinheiro.

Após a decisão de Lewandowski, a força-tarefa da Lava Jato encaminhou requerimento a Moro afirmando haver diversos outros veículos de comunicação que solicitaram entrevista a Lula. “Em vista das duas liminares já concedidas, bem como considerando que os demais requerentes encontram-se nas mesmas condições dos reclamantes, tem-se que se mostra razoável estender tal direito a todos os jornalistas, ou empresas de jornalismo, que fizeram perante esse MM. Juízo pedido semelhante”.

VIOLAÇÃO – Para a força-tarefa, ‘devem ser revistas as decisões lançadas nos autos que impediram por qualquer fundamento os órgãos de imprensa citados no item precedente, sob pena de, segundo o comando da decisão preferida, perdurar violação ao comando constitucional’.

“Dado o interesse jornalístico que o tema revela, é provável que outros órgãos de imprensa também manifestem o mesmo interesse em realizar entrevista com o custodiado, devendo, na mesma medida, também lhes ser alcançada tal possibilidade, analisando-se os pedidos que venham a ser formulados nestes autos”, afirmam.

Os procuradores ponderam, no entanto, ser ‘essencial que se atente que a realização de inúmeras entrevistas, de modo sucessivo, por diversos jornalistas e órgãos de imprensa, poderá inviabilizar o funcionamento da Superintendência da Polícia Federal no Paraná, dado que se trata de órgão público, que presta serviços à população e onde, inclusive, se encontram detidas outras pessoas’.

PROVIDÊNCIAS – “Há, desta forma, que se adotar algumas providências no sentido de evitar que a circulação contínua de pessoas no prédio da Superintendência inviabilize o funcionamento do órgão, sem esquecer da necessidade de garantir a incolumidade física e moral do custodiado, bem como há que se considerar o grande número de jornalistas interessadas em entrevistar o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, cujo direito não pode ser cerceado”, sustentam.

Para garantir os requisitos, os procuradores enumeram algumas exigências. A primeira dela é de que a defesa do ex-presidente seja intimada ‘se manifeste se tem interesse em prestar as entrevistas’.

Os procuradores pedem ‘que sejam também intimados os demais órgãos de imprensa e que formularam idêntico pedido, para que se manifestem se ainda tem interesse na realização de entrevista’.

OUTROS ÓRGÃOS – Requerem também que ‘seja permitido que outros órgãos de imprensa, caso assim o entendam, também sejam autorizados a entrevistar o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, atendendo-se também ao comando de tratamento isonômico, que emerge do texto constitucional’.

“Finalmente, tendo em vista o grande número de órgãos de imprensa e jornalistas interessados em realizar a entrevista, de modo a não beneficiar qualquer um deles pela repercussão que tal entrevista trará, bem como da impossibilidade material de se realizar todas as entrevistas de modo sucessivo, tem-se que tal ato deverá se dar em evento único para todos os órgãos de imprensa”, anotam.

“Para tal, tem-se que deve a autoridade policial adotar as providências necessárias a fim de que a entrevista pelos órgãos de imprensa interessados se faça em prazo razoável, não só para permitir as diligências dos itens precedentes e assegurar a incolumidade física e moral do custodiado, como também para assegurar a continuidade do funcionamento das atividades da Superintendência da Polícia Federal, órgão público que é”, concluem.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG –
São duas maluquices. A primeira é autorizar que Lula dê as duas entrevistas. A segunda é pedir a coletiva, porque todas as emissoras de rádio e TV, todos os jornais e todas as revistas se oferecerão para participar. E a entrevista então terá de ser feita na Arena da Baixada, o estádio do Clube Atlético Paranaense, tal o número de participantes... (C.N.)

8 thoughts on “Piada do Ano! Lava Jato pretende transformar a entrevista do Lula em “coletiva”

  1. Esta faltando astucia e humor aos comentaristas. Parece que não querem entender o sentido do pedido do MPF.
    Se fossem mais espertos estariam se divertindo com a casca de banana que jogaram no caminho dos inconsequentes que pediram e do insano que deferiu a “entrevista” do palestrante.

  2. Sempre disse aqui. Nós somos um país vagabundo. O que está acontecendo nessas eleições é uma vergonha.
    Como pode um povo ser tão idiota. Depois de tudo que aconteceu, depois de todos esses ladrões presos, de pois de todos esses partidos desmoralizados, ainda tem uma imprensa hipocrita desonesta totalmente fora da realidade que distorce os fatos , depois de todos esses institutos de pesquisas que todo dia precisa lançar uma pesquisa mentirosa para iludir os menos desavisados os analfabetos, depois de tudo isso ainda tem quem queira uma organização criminosa provada e comprovada que acabou com o país haja vista o acordo que a Petrobras fez nos Estados Unidos.
    Infelizmente vivemos em um país vagabundo. Mil vezes vagabundo.

    E viva o Datafollha , viva
    E viva o Ibope , viva
    E viva a Folha de São Paulo, viva
    E viva Mônica Bergamo, viva

    Ah país fela da puta.

  3. Parece coisa pensada! Será que no Brasil inteiro só tem “Estadão”, Folha” e mídia esquerdista? Nunca vi, aqui, nenhuma reportagem do “Jornal da Cidade”! Caraca! Assim não dá para negar que os “Artigos” da T.I. são propositalmente direcionados”. No fim, os conteúdos, embora tenham aparência informativa, acabam sendo de sentido ulterior, subliminar, em seus ataques corrosivos… Argh!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *