Piada do Ano! Lewandowski anula as provas contra Lula obtidas em acordos da Odebrecht

Resultado de imagem para lewandowski charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Weslley Galzo
Terra/Estadão

Em decisão proferida nesta segunda-feira, 28, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), acatou o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e anulou as provas produzidas contra ele no acordo de leniência celebrado entre a empreiteira Odebrecht e o Ministério Público Federal.

O caso gira em torno do suposto pagamento de propina ao ex-presidente, por parte da Odebrecht, na compra do terreno onde seria inaugurada a nova sede do Instituto Lula, em São Paulo. A defesa do petista reclamava a anulação da ação penal que levou ao acordo de leniência com a empreiteira no âmbito da Lava Jato. Agora, com a decisão, a Justiça Federal não poderá mais usar informações desse acordo de leniência da Odebrecht contra Lula.

PROVAS ILÍCITAS – Os advogados do ex-presidente se basearam nos arquivos de conversas hackeadas obtidas pela Operação Spoofing da Polícia Federal – e divulgadas pela imprensa – nas quais aparece a troca de mensagens entre o então juiz da Lava Jato Sergio Moro e os procuradores da Lava Jato. Há ali até mesmo instruções por parte do juiz para a coleta de provas contra o petista.

Ao expedir a decisão, Lewandowski enfatizou que as ações analisadas pelo plenário do Supremo nos casos referentes à suspeição de Moro e à incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba para julgar Lula caracterizam “causa de nulidade absoluta”.

“Salta à vista que, quando o Supremo Tribunal Federal declarou a incompetência do ex-juiz Sérgio Moro para o julgamento de Luiz Inácio Lula da Silva, reconheceu também, implicitamente, a incompetência dos integrantes da força-tarefa da Lava Jato responsáveis pelas investigações e, ao final, pela apresentação da denúncia”, escreveu.

DISSE O MINISTRO – Lewandowski não poupou críticas à atuação de Moro. “Verifico que o ex-juiz Sergio Moro foi o responsável pela prática de diversos atos instrutórios e decisórios, também tisnados – consideradas as razões já exaustivamente apontadas pelo STF – pela mácula de incompetência e parcialidade, inclusive no que toca à recepção do Acordo de Leniência (…), celebrado pela Odebrecht, como prova de acusação”, assinalou. Desta forma, os atos de Moro, considerado suspeito ao julgar processos da Lava Jato em que Lula era réu, não possuem validade jurídica.

Na última quinta-feira, 24, a defesa do ex-presidente conquistou mais uma vitória no Supremo, desta vez com a decisão do ministro Gilmar Mendes, que estendeu a suspeição de Moro aos processos do sítio de Atibaia e do Instituto Lula. Naquele mesmo dia, o plenário da Corte encerrou a discussão sobre a parcialidade do ex-juiz e, por 7 votos a 4, o declarou suspeito.

DEFENDENDO LULA – “Nos três processos, houve a persecução penal do paciente em cenário permeado pelas marcantes atuações parciais e ilegítimas do ex-juiz Sérgio Fernando Moro. Em todos os casos, a defesa arguiu a suspeição em momento oportuno e a reiterou em todas as instâncias judiciais pertinentes. Além disso, diversos dos fatos ocorridos e que fundamentaram a decisão da Turma pelo reconhecimento da suspeição são compartilhados em todas as ações penais, como os abusos em conduções coercitivas e na decretação de interceptações telefônicas”, afirmou Lewandowski.

O ministro também citou a atuação de Moro em outras ações penais, lembrando o levantamento do sigilo da delação premiada do ex-ministro Antônio Palocci Filho, “com finalidades eleitorais em meio ao pleito em curso naquele momento, entre outros”.

RUMO AO PLANALTO – A invalidação das provas colhidas contra Lula na oitiva dos representantes da Odebrecht fortalece o plano do PT de lançar novamente o ex-presidente ao Palácio do Planalto, em 2022, sem obstáculos jurídicos. Eventuais provas contra o ex-presidente precisam agora ser novamente apresentadas à Vara Federal competente e analisadas por novo juiz.

O governo determinou que a Odebrecht pague R$ 2,72 bilhões à União pelos próximos 22 anos, em decorrência dos danos causados ao País a partir de enriquecimento ilícito originado em 49 contratos fraudulentos envolvendo recursos públicos federais.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
No país da piada pronta, o ministro Lewandowski, embora seja amigo íntimo de Lula há décadas, não se considerou suspeito para favorecer o réu e declarar a suposta imparcialidade do juiz Sérgio Moro. Para completar a suspeitíssima piada, falta agora o ministro dizer que Lula nunca teve amante nem viajou com ela 34 vezes ao exterior, na ausência da primeira-dama Marisa Letícia. Como diz o ditado, amigo é para essas coisas, mesmo que isso signifique emporcalhar a Justiça. (C.N.)  

8 thoughts on “Piada do Ano! Lewandowski anula as provas contra Lula obtidas em acordos da Odebrecht

  1. Transcrevo o meu comentário postado ontem sobre o artigo em tela hoje:

    Francisco Bendl
    28 de junho de 2021 at 18:41

    “Sem querer postar um comentário fora do contexto que o artigo em tela propõe, o ministro Lewandowski determinou a anulação das provas da Odebrecht contra Lula!!!

    A atuação do Supremo em favor de Lula, ladrão e mentor do maior golpe de corrupção contra uma nação neste mundo, tem sido no mesmo nível das anulações que o petista tem usufruído do STF, ou seja, se os “magistrados” estão limpando a ficha imunda de Lula, emporcalham seus currículos indelevelmente!

    Afora ser um tribunal político, onde o grupelho foi escolhido para essa finalidade, de eximir o padrinho de possíveis condenações em instâncias inferiores, a “alta corte” se mostra uma corte muito baixa na sua escancarada atuação em defesa do ladrão Lula.

    Quanta canalhice!!! ”

    O Editor mencionou a questão nevrálgica sobre a atuação do STF, no caso da sua ansiedade, e medidas que ultrapassam a lisura, decência e honestidade, sobre inocentar Lula de toda e qualquer condenação de Moro, como se fosse o ex-juiz federal o líder de uma quadrilha como a petista, em roubar o Brasil e seu povo!

    Pois é este o ponto que me referi, o fulcro dessa imoralidade e total falta de ética de Lewandowski que, sem qualquer pudor, decide que Lula foi ultrajado e acusado injustamente pelo maior criminoso que esta Nação conheceu:
    Sérgio Moro!

    Sem ficar ruborizado pela trama escandalosa, arbitrária, CORRUPTA, de inverter completamente a situação do ladrão, que é o seu amigo Lula e padrinho no Supremo, o ministro mais uma vez comete publicamente o seu estupro contra a Justiça!

    Lewandowski, assim como o seu colega de toga ou de fantasia, Gilmar Mendes, adoram ser exibicionistas, porém de forma indecorosa e vergonhosa!
    Seria interessante um dia eu assistir o julgamento desses dois falsos juízes quando forem acusados de parciais e tendenciosos porque um dia, certamente, esses dois pérfidos e insidiosos ministros do Supremo terão de acertar as suas contas com o decoro, com a dignidade, com a distinção que o cargo que desfrutam em deleite próprio e na proteção de suas amizades, pois serão devidamente condenados pela abundância de provas, comportamentos deletérios, impudicos, despudorados, indecorosos e descarados, com relação à verdade e à seriedade!

    Se o Brasil hoje tem uma instituição que se deixou dominar pela corrupção, pelo crime, pela impunidade, chama-se Supremo Tribunal Federal!

    • Como desejar que o STF seja um tribunal imparcial se os juízes são TODOS nomeados pessoalmente por um presidente da república? É claro que ficarão eternamente gratos por um emprego vitalício, com um salário fantástico, onde a maior pena possível é uma aposentadoria com rendimentos integrais !?

  2. Bom dia a todos! Ontem ouvi de um assessor de deputado forte do centrão que “Sérgio Moro terminará preso”. É só o que falta para fechar as portas dessa espelunca de vez ! Essa gente além de corrupta é vingativa. O ódio a Sérgio Moro é pluripartidário! Lula, que lidera as intenções de voto hoje, é sujeito autoritário (além de ladrão). Expulsou correspondente internacional daqui por tê-lo chamado de cachaceiro além de vários outros casos conhecidos como por exemplo a perseguição e demissão de Boris Casoy da TV do bispo com toda sua equipe junto (Dácio Nitrini, diretor-executivo, Sallete Lemos, comentarista econômica, e Selma Lins, editora-chefe) . O povo daqui comemora morte de bandido como se já houvesse pena de morte instalada mas continua manso com relação aos grandes corruptos e seus grandes crimes que fulminam o futuro de toda uma nação ! Lewandovsky é um cretino , canalha que deveria estar cumprindo pena na papuda juntamente com quem o indicou ao STF! PICARETAS!!!!!

  3. O poder judiciário no Brasil é de dar nojo. Espera-se eternamente por uma decisão, isso para os pobres mortais que na grande maioria morre antes disso. Enfim é inacreditável, inaceitável o que ocorre.

  4. Gostaria de saber o que tem a ver a delação da Odebrecht sobre a doação de um terreno (que na verdade, não foi doado), com as viagens e o gasto pelo cartão corporativo de Rosemary Noronha, o que, aliás, o jornalista da Globo já recebeu detalhamento os gastos pelo cartão da citada).

    • Quem é Rosemary ? Nunca ouvi o willian bonner falar dela.
      Acho que ela não fazia pequenas rachadinhas, o willian bonner só se preocupa com rachadinhas abaixo de 20 mil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *