Piada do Ano: STF “proíbe” Jacob Barata de “falar” com os envolvidos nos crimes

Resultado de imagem para Mendes, toffoli e lewandowski

Toffoli, Lewandowski e Gilmar, unidos para sempre

Renan Ramalho
G1, Brasília

O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve nesta terça-feira (10) uma decisão de agosto do ministro Gilmar Mendes que tirou da cadeia o empresário Jacob Barata Filho e o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do RJ (Fetranspor) Lélis Teixeira.

Por 3 votos a 1, os ministros da Segunda Turma também determinaram que os dois permaneçam recolhidos em casa à noite e nos fins de semana, fiquem proibidos de manter contato entre si e com outros investigados no caso, sejam impedidos de deixar o Brasil e permaneçam afastados de empresas ou associações do transporte público.

LAVA JATO – Barata Filho e Teixeira foram presos no começo de julho na Operação Ponto Final, um desdobramento da Lava Jato. Eles são suspeitos de envolvimento em um esquema de corrupção no setor de transportes do RJ, com a participação de empresas e políticos do estado, que teria movimentado R$ 260 milhões em propina.

Votaram para manter as medidas e contra a prisão preventiva os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski. O único a divergir foi Edson Fachin, que entendeu que o caso deveria ser analisado antes no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Na mesma sessão, os ministros rejeitaram um pedido da Procuradoria Geral da República para afastar Gilmar Mendes da relatoria do processo.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Como diziam Haroldo Barbosa e Luiz Reis, a notícia carece de exatidão. Na verdade, Jacob Barata e Lélis Teixeira não são apenas “suspeitos”, mas os chefes da quadrilha que atua no setor de transportes no Rio de Janeiro. Proibir um réu miliardário de se comunicar com os demais membros da quadrilha só pode ser Piada do Ano. Quanto à Segunda Turma do Supremo, é dominada por Gilmar Mendes, que faz o que bem entende porque conta com apoio irrestrito de Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski, que também contam com apoio de Gilmar em ações do interesse do PT. E foi assim que José Dirceu ganhou a liberdade, nessa espécie de “toma lá e dá cá”. A desmoralização do Supremo é um fato e logo mais teremos de voltar a esse assunto desagradável, desgastante e deprimente. (C.N.)  

13 thoughts on “Piada do Ano: STF “proíbe” Jacob Barata de “falar” com os envolvidos nos crimes

  1. Um Mourão só não faz pressão. Acho que tem.muitos generais envolvidos corrupção. Temos alguns exemplos do Otto da.marinha, dos coronéis da van na semana passada enfim.. motivos para a intervenção já tem de sobra.Inumeros crimes de lesa pátria e NADA!!! A história vai se encarregar de fazer a justa avaliação desses soldados de papel, …uma desonra para nossos pracinhas! Bando covardes….

      • Exatamente. Os militares da época do regime militar foram exatamente os forjados no campo de batanha como pracinhas. A forte ligação com os aliados e o conhecimento de como eram os soviéticos contribuíram sobremaneira para que 64 acontecesse e por bem menos motivos do que já aprontaram atualmente contra o país. Não são só os comunistas, mas a institucionalização de uma “cleptocracia”, pura e simples, são os riscos emergenciais que corre o país. Com certeza a maioria da população do Brasil apoaria duas coisas, a dissolução imediata do Congresso e do STF.

  2. Da forma que estão as coisas bandidas nesse país “os iguais que soltam e os que deveriam estarem presos” vão ficar sem se falar por dias, falam só através de “liminares e habeas antecipado corpus” , que vergonha, estamos sob o comando do Império do Crime !!! Fala Mourão !!!!!!!

  3. Não há mais a quem apelar para impedir a canalhice nos poderes. Mas se acontecer o pior, que essas forças acomodadas não venham ditar regras para o povo. Espero que da próxima não seja só tomate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *