Piada do Ano! Tribunal de Ética da OAB quer impedir que Moro advogue para clientes da A&M

ConJur - Carlos Kauffmann presidirá Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-SP

Kauffmann tenta conseguir seus “15 minutos de fama”

Guilherme Amado
Época

O Tribunal de Ética da OAB de São Paulo determinou que Sergio Moro não advogue para clientes da Alvarez & Marsal, consultoria internacional que anunciou ter contratado o ex-juiz da Lava Jato como diretor-geral no último domingo.

A empresa é responsável pela administração judicial da Odebrecht.

“Notificamos Vossa Senhoria para que não pratique atividade privativa de advocacia aos clientes da empresa Alvarez & Marsal, sob pena de adoção das medidas administrativas e judiciais pertinentes”, escreveu nesta terça-feira Carlos Kauffmann, presidente do colegiado.

“Às empresas de consultoria, por seu turno, fica expressamente vedada a prestação de serviços jurídicos a seus clientes, incluindo assessoria e consultoria jurídica, nem mesmo por advogados internos, independentemente do cargo ou função exercidos”, acrescentou Kauffmann.

Moro trabalhará no setor de disputas, investigações compliance da Alvarez & Marsal, segundo a companhia.

O ex-ministro afirmou que não atuará em casos de potencial conflito de interesses.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Mais uma grande Piada do Ano, mas sem a menor graça, que apenas revela a sede de vingança da atual OAB, presidida por um petista de carteirinha. A histórica entidade abandona sua tradicional tendência democrática, na tentativa de ferir o corajoso juiz que levou à cadeia um presidente corrupto.  O presidente desse tribunal ou comissão de ética da OAB paulista é o advogado ilustre desconhecido Carlos Kauffmann, que advoga em Santo André, na periferia de São Paulo e não tem medo do ridículo.

Sua “decisão” é inconstitucional, porque Moro pode defender quem bem entenda, desde que não esteja nas regras leis de suspeição, que, aliás, hoje no Brasil poucos magistrados respeitam. Da mesma forma, as empresas de consultoria não podem ser impedidas de advogar, caso suas razões sociais incluam serviços de advocacia.

Tenho saudades da OAB, quando gerida por advogados de verdade, como Bernardo Cabral, que hoje mora no Rio de Janeiro, com quem conversei recentemente. Este país está andando para trás, o retrocesso é inquestionável. (C.N.)

16 thoughts on “Piada do Ano! Tribunal de Ética da OAB quer impedir que Moro advogue para clientes da A&M

  1. Piada do ano “taliqual”
    a defesa passional
    do “onesto” ex-juiz venal.

    BolsoMoro
    puxa-saco de dois lados:
    do deus-dinheiro
    e do diabo.

    Moro e Bolsonalha:
    cabo e lâmina
    da mesma navalha.

    Zé Bebim, filósofo de butiquim

  2. NR: “Mais uma grande Piada do Ano, mas sem a menor graça, que apenas revela a sede de vingança da atual OAB, presidida por um petista de carteirinha. A histórica entidade abandona sua tradicional tendência democrática, na tentativa de ferir o corajoso juiz que levou à cadeia um presidente corrupto”.

    Só agora o senhor vê isso, o aparelhamento também da Ordem dos Amigos dos Bandidos ? Ou esqueceu da execração em “Presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, é condenado a indenizar Octávio Gomes, ex-presidente” publicado aqui em 15/08/2013 ?

    O aparelhamento começa na suprema corte e vai até a mais humilde escola pública primária, passando, claro, pelos reitores, professores, entidades de classes, igrejas (sim, igrejas), quartéis (e cartéis) , tribunais, universidades recém criadas e muito mais.

    Este aparelhamento não suporta ser contrariado. O que diremos da perda de uma eleição ? O Brasil continuará inerte até a tomada do poder, segundo José Dirceu.

    E onde Carlos Newton prejudicou seus comentaristas mais sensatos ? Ao se mostrar como um comunista light, aberto (epa !!!) a muitas ideias e opiniões. Daí, foi sendo formado um grupo de – denomino desta forma – “neocanhotos” que acreditaram estar em Pasárgada. Foram bem aceitos pelos canhotos mais antigos ATÉ que entrou Sergio Moro em destaque. Voltaram os ressentimentos e os ‘neos’ ou se tornam canhotos definitivos ou robôs, segundo a corrente do ódio.

    Tenha piedade deles, Carlos Newton.

  3. Carlos Newton, ia logo cedo repercutir a notícia do Antagonista e fazer referência ao seu concurso de Piada do Ano, mas refleti e apaguei o começo do post para não acirrar mais o derramamento de fel, mas já que surgiu o assunto “Piadas” toma nota desta: O PT pediu ao TCU que acompanhe e fiscalize as contas da Lavajato.
    Nada como um partido político que se preocupa com a lisura no trato das finanças públicas!

    • Por favor, Sr José, não estou lhe contestando, quem sou eu? apenas tentando completar ou melhor, equalizar seu pensamento e opinião a respeito do fenômeno sonegação.
      Como leigo curioso a respeito das causas e consequências da corrupção, entendo, eu, que a sonegação impune é um subproduto da corrupção dos agentes públicos que deveriam detectá-la e puni-la como o crime que é.
      Já a isenção fiscal deve ser vigiada e avaliada devido ao cheiro a corrupção que exala.
      No meu modesto entender, tanto uma como outra tipificam crimes hediondos contra o povo.

      • Nada de melindres, caro F.Moreno, dada a opinião, a pessoa deve estar preparada para a contestação ou até para melhoria. Há um cipoal de leis que protegem contra esse tipo de crime, principalmente aos mais favorecidos. E pior, a sonegação se tornou algo natural e recompensada com perdões.

    • Com uma Sindemia (pandemia mundial), gestão interna desastrosa, importadores exportando repulsa pelo Brasil….
      Se o país ainda continua de pé, devemos agradecer genuflexos, o suprimento dos nossos imprescindíveis contribuintes compulsórios, pagadores de uma sobrecarga tributária colossal.

      • Importadores apenas querem forçar para que se baixe o preço, Paulo. Se eles acharem que um grito seu é relevante, farão protesto também. Exemplo maior: qualquer fato envolvendo o presidente daqui e/ou o presidente dos EUA provoca queda de Bolsa e aumento do dollar.

    • Exato, amigo Armando Gama, Santo André é um município da periferia de São Paulo, como Duque de Caxias em relação ao Rio. Alíás, já fui processado em São Bernardo do Campo, pela direção do PV paulista. Queriam me tomar R$ 100,00 por perdas e danos, acabaram propondo acordo e para me pagarem R$ 10 mil. Magnanimamente, aceitei.

      Abs.

      CM

  4. Incompetentes e os extremistas de esquerda e direita deram-se as mãos de pavor só de ouvirem o nome do ex-juiz. Qual a razão de tanto medo e pavor, o Moro tem ases guardados na manga da camisa? Sabe de coisas que nós ainda não sabemos? Mas isto tudo pode fazer o Moro mudar de ideia, de não-candidato à candidato, aí sim o perigo do Apocalipse pode ser tornar realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *