Piada do Dia: ministro alega que seus irmãos são inocentes

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, fala na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Ministro Geller foi no Congresso defender os irmãos

Deu na Agência Brasil

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, pediu hoje (3) a parlamentares da Comissão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados que enviem uma comissão a Mato Grosso para verificar as condições dos assentamentos, bem como as denúncias de venda ilegal de lotes da reforma agrária.

Geller disse, várias vezes, que não está sendo investigado e pediu que a Polícia Federal também fosse convocada pelos parlamentares. O ministro declarou acreditar na inocência dos irmãos, Milton e Odair, presos preventivamente na sexta-feira (28) por suposta participação no esquema de fraudes na concessão de lotes de terras públicas destinadas à reforma agrária. Alguns parlamentares saíram em defesa de Neri Geller e manifestaram solidariedade.

A Polícia Federal (PF) deflagrou na quinta-feira (27) a Operação Terra Prometida, para desarticular o esquema de fraudes. O prejuízo aos cofres públicos pode chegar a R$ 1 bilhão. De acordo com a PF, a operação foi possível graças à participação de servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), funcionários municipais e representantes de entidades de classe.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA denúncia é tão verdadeira que o presidente do Instituto de Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Carlos Guedes de Guedes, afastou no dia 27 os servidores suspeitos de participação em esquema de fraudes na concessão de lotes de terras públicas destinadas à reforma agrária. A quem o ainda ministro quer enganar? Devia tomar vergonha e se demitir logo. (C.N.)

 

3 thoughts on “Piada do Dia: ministro alega que seus irmãos são inocentes

  1. O IRMÃO DO JUIZ LALAU TAMBÉM ACHA ELE INOCENTE.

    O LULA TAMBÉM ACHAVA SEU IRMÃO QUE FAZIA TRÁFICO DE INFLUÊNCIA PARA RECEBER “UNS TROCADOS” ERA INOCENTE.

    E ASSIM VAI AUMENTANDO O CORDÃO DOS “INOCENTES”.

  2. Todos os ministros dessa pasta nos últimos anos são praticamente aprovados pela bancada ruralista, independentemente do cartório que esteja formalmente filiado. Esse aí era um suplente de deputado em MT e com negócios de milho e soja lá. A gatunagem não se limita apenas à turma do PT. Está disseminada pelo país.

  3. A propósito do juiz Lalau (Nicolau dos Santos Neto), citado pelo comentarista acima, vejam os comentaristas como é a história aqui no Brasil. João Goulart, o Jango, quem diria, nomeou esse crápula para o MP do Trabalho. Tinha um tio alfaiate que costurou para Vargas e que conhecia o Jango. Entrou pela janela. Depois, conseguiu ser juiz do Trabalho pelo Quinto Constitucional NA DITADURA e ferrou um montão de trabalhadores no TRT, revogando pré-julgados que os beneficiavam. E nossa história está cheia de casos assim, como a que citei não faz muito de um suplente de suplente que acobertou no comando de uma comissão de ética do Senado falcatruas do Sarney, e que se projetou politicamente porque sua mãe foi amante nos anos 40 de um ex presidente do Brasil. Isso me faz lembrar outro caso. O ditador Castelo Branco apreciava muito um determinado médico, que lhe disse que tinha problemas para se aposentar. Então, Castelo Branco fez uma legislação específica para os médicos formados em determinado período que poderiam requerer aposentadoria pela Previdência SEM TER DESCONTADO para poder beneficiá-lo. Somente alguns poucos se aproveitaram para ganhar 10 salários mínimos mensais. Outra mais escabrosa. Getúlio Vargas era amigo íntimo de um argentário armador chamado Mário D’Almeida, que queria se casar com uma mulher casada e que o marido se dispunha a desistir dela por dinheiro. Então, Getúlio POR DECRETO fez uma lei de DIVÓRCIO de 48 horas num específico município brasileiro APENAS para que ela pudesse se divorciar e imediatamente se casar com o argentário armador. Viveram numa mansão na esquina da Barão de Ipanema com Barata Ribeiro, Rio, onde hoje há um grande edifício com o nome dela, caso algum comentarista deseja conferir. Não tiveram filhos e o herdeiro dela acabou se suicidando por ter apostado todas suas fichas no Andreazza contra o Tancredo naquela indireta. Chega por hoje.

Deixe uma resposta para laco silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *