Pimenta da Veiga, Aquino e Werneck

Esclarecendo: em parte você tem razão, Aquino. Ele foi do MDB e quando este acabou, entrou no PMDB, onde ficou até 1986/87. Neste ano, FHC, Covas (eleitos senadores), Jereissati e outros fundaram o PSDB. Motivo: se achavam perseguidos pelo doutor Ulisses, consideravam que no PMDB não teriam vez. Fundaram então o PSDB.

Agora para o Werneck e o Aquino, concordando com os dois, principalmente na parte em que a afirmação se transforma em interrogação.

Já no PSDB, Pimenta foi candidato a prefeito de BH, eleito muito bem. Como diz o Werneck, excelente figura, moço e competente, cometeu um grande erro ou equívoco: quis acelerar a carreira, cortando caminho, foi vítima da velocidade.

Ficou apenas 15 meses como prefeito, renunciou para ser candidato a governador, derrotado em 1990. O vice, Eduardo Azeredo, assumiu os 33 meses restantes, ficou até 1992. Em 1994, foi governador, derrotado na reeeleição em 1998. Senador em 2002, o mandato acaba agora.

Por que Pimenta da Veiga desapareceu? Tudo consequência da pressa. Se tivesse terminado o mandato de prefeito (1992), teria sido governador certo (1994) e mocíssimo. (Hoje está com 63 anos, em 1994 tinha 47).

 ***

PS – FHC assumiu em 1995, convidou Pimenta para Ministro, ele achou (nobremente) que seria mais útil num Conselho que FHC ia criar.

 PS2 – Teve um divórcio tumultuado. Era casado com uma mulher lindíssima, se separou para casar com outra ainda mais bonita. Era um presidenciável certo, mas não no ritmo que pretendia.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *