Planalto e Centro tentam controlar Comisso de Oramento para descumprir teto de gastos

Nani Humor: GASTOS DO GOVERNO

Charge do Nani (nanihumor.com)

Luiz Calcagno
Correio Braziliense

A guerra da Comisso Mista de Oramento (CMO) mostrar a verdadeira fora do governo na Cmara. E, por enquanto, os prognsticos no so bons para o Palcio do Planalto e seus aliados. s vsperas de um 2021 de forte crise econmica provocada pelo coronavrus, a base aliada liderada pelo Centro luta para ocupar a mesa do colegiado e construir, ao mesmo tempo, um candidato vivel para suceder Rodrigo Maia (DEM-RJ) no comando da Casa.

Na comisso, porm, o grupo do presidente da Cmara garante que tem votos para manter a situao como est. Isso foraria o governo a negociar com Maia ou at mesmo aceitar um candidato independente para suced-lo.

PAUTA OBSTRUDA – O cabo de guerra levou o Centro, sob o comando do deputado Arthur Lira (PP-AL), a obstruir a pauta da Cmara. A paralisao dos trabalhos joga para frente projetos importantes e prejudica o andamento de matrias de interesse do Executivo como a Proposta de Emenda Constituio (PEC) 186/2019, apelidada de PEC Emergencial, que cria gatilhos para contornar o teto de gastos, alm da reforma tributria.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), prometeu resolver o impasse at esta quarta-feira, mas poucos parlamentares acreditam nessa possibilidade. Uns falam at em levar o Projeto de Lei Oramentria Anual (PLOA) direto para o plenrio, sem debates prvios.

A disputa pela presidncia da Cmara atingiu a CMO, devido reorganizao dos blocos partidrios.

ACORDO ANTERIOR – O acordo fechado para a composio da comisso, em fevereiro, contava com um grande bloco que ligava DEM, MDB e PSDB ao Centro, composto por PP, PL, PSD, Solidariedade e Avante. A configurao permitiu que as trs primeiras legendas assumissem os principais cargos, sendo a presidncia reservada ao deputado Elmar Nascimento (DEM-BA).

Porm, quando o Centro fechou com o Planalto, que tentou adiantar a corrida eleitoral na Cmara, o grupo de Maia desembarcou da coalizo. Sem o controle da comisso que debater e definir o oramento de 2021, restou aos aliados do governo quebrarem o acordo, justificar que as circunstncias mudaram e exigir espao no colegiado. A indicao de Flvia Arruda (PL-DF) para disputar a presidncia da CMO com Elmar consolidou o confronto.

DEPOIS DA ELEIO – Para Ricardo Ismael, doutor em Cincia Poltica, professor e pesquisador do Departamento de Cincias Sociais da Pontifcia Universidade Catlica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), vai ser difcil o governo se movimentar para construir algum acordo at 15 de novembro, data do primeiro turno das eleies municipais.

O governo deve esperar passar o primeiro turno para dizer o que est pensando para 2021, seja na questo da receita, seja do aumento de carga tributria e de alguma coisa que possa sinalizar como corte, avaliou.

O Executivo precisa, segundo Ismael, do controle do Oramento para traar estratgias para a crise e, tambm, para tentar recuperar o crdito com o mercado financeiro, cada vez mais desconfiado do perfil errtico de Jair Bolsonaro. E Maia, por outro lado, precisa de visibilidade para dar continuidade ao prprio projeto poltico.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG A matria necessita de traduo simultnea. O que o Planalto e o Centro querem, irresponsavelmente, autorizao para continuar descumprindo a Lei do Teto de Gastos, criada por Henrique Meirelles no governo Temer para tirar o Brasil da recesso. E o primeiro passo para conseguir furar o limite de despesas controlar a Comisso de Oramento, da qual Rodrigo Maia no abre mo. A briga por gastana para garantir a reeleio de Bolsonaro, podemos resumir assim . (C.N.)

4 thoughts on “Planalto e Centro tentam controlar Comisso de Oramento para descumprir teto de gastos

  1. A se pergunta onde esta a prova e os fatos que confirmam as afirmaes do jornalista, descobre-se que no existem. Matria com inteno de induzir o povo ao erro. Pura FAKE NEWS.

  2. Como afirmei no artigo anterior, basta o congresso revogar o Teto de Gastos. Simples assim. Esta matria foi virada para o caso de o PT vencer em 2918. Agora perdeu a validade, vamos farra!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.