Planalto foi muito hábil ao jogar Cunha contra Renan

Francisco Bendl

Se o presidente da Câmara é seu inimigo figadal, que o do Senado seja seu aliado. E, os dois caíram como patos nesta estratégia do Planalto, a ponto de estarem brigando por holofotes quanto às declarações e alfinetadas que se dirigem.

Cunha não tem a malandragem de Renan, o jogo de corpo do alagoano e pode perder uma boa parte de sua ousadia, porque encontrará uma oposição dentro da sua casa que seguirá as determinações do senador diante da sua influência e pelo poder de conceder regalias aos parlamentares contrários ao impedimento da presidente.

Para dificuldades desta natureza, o Planalto tem como reserva cargos, ministérios, secretarias, conselhos em estatais, no procedimento de sempre, comprando consciências, ainda mais de quem as têm frágeis às tentações ou daqueles que não tem nenhuma dignidade.

IMPEACHMENT PIROTÉCNICO

Portanto, o processo de impedimento de Dilma será meramente pirotécnico, e não como um bombardeio efetivo para tirá-la do poder merecidamente, nessas alturas pouco importando se “honrada”, como andam dizendo, mas pela sua absoluta incapacidade de levar adiante o Brasil.

Claro que com este aparato que o Planalto montou, Dilma vai até o fim de seu mandato, da mesma forma que o Brasil estará aniquilado nesta data, pois assim os traidores, os legítimos golpistas decidiram que o Brasil não pode ter futuro, apenas sofrimento, decepção, desemprego, insegurança, educação insuficiente, saúde pública inexistente, mas deve aceitar e, passivamente, os festivais de corrupção e desonestidade, protagonizados pela turma de aliados da presidente.

O PODER A QUALQUER CUSTO

Ao invés de considerar o Brasil como acima de qualquer questão, esse pessoal optou pela manutenção da falta de autoridade moral da presidente e pelas concessões que faz para continuar no poder, satisfazendo o apetite voraz dos parlamentares que estão sempre de plantão para regalias e benefícios pessoais.

E salve a festa dos petistas, cuja preocupação sempre foi uma só: manter o poder a qualquer custo!

47 thoughts on “Planalto foi muito hábil ao jogar Cunha contra Renan

  1. ALGUMA COISA AINDA HÁ DE ACONTECER!
    NÃO SEI O QUE, COMO E MUITO MENOS QUANDO!
    MAS ALGUMA HÁ DE ACONTECER!
    O MAL NÃO PODE FICAR VENCENDO SEMPRE IMPUNEMENTE!
    ESSA GENTE DOS PODRES PODERES AINDA HÁ DE PAGAR CARO POR SUA CALHORDICE!

    • Prezado Sandoval,
      Concordo plenamente contigo.
      No entanto, friso que este debate já tivemos na TI quanto ao interesse do PT que a população se enfrente, foi quando Lula convocou o “exército” de Stédile, e o presidente da CUT declarou em Planalto na semana passada que ele mais o pessoal do Stédile pegariam em armas para defender o mandato da presidente Dilma!
      Portanto, há alguma coisa no ar que não são apenas aviões de carreira, como dizia o Barão de Itararé, mas um clima que se está criando de conflito À MANUTENÇÃO DESTE PODER QUE SE TORNOU UM CANCRO PARA O BRASIL!
      Obrigado pelo comentário, Sandoval.

    • Alam,
      Caiu do céu este acordo de Renan com o Planalto.
      Aliado da presidente, evidente que as acusações contra o Presidente do Congresso levarão mais tempo, isso se não se perderem pelos labirintos do poder.
      Renan tira o Cunha dos holofotes, e os acende para si, ainda mais após a denúncia contra o seu colega, Presidente da Câmara, de receber propina da Petrobrás!
      Renan está mais faceiro que pinto no lixo ou mais alegre que lambari na sanga!
      Grato pelo comentário, Alam.

  2. Fallavena, meu amigo,
    Grato pelo comentário, sempre oportuno e pertinente.
    Mas a aliança Renan e Dilma comprova de forma indiscutível que Legislativo e Executivo não dão qualquer importância ao povo, mas a manutenção de um poder mesmo que deletério e rechaçado pela população.
    Ora, Cunha se ensaiava como oposição ao PT como há tempos não sentia, então o plano para destruí-lo, neutralizá-lo, principalmente quanto à sua intenção de levar o processo de impedimento da Dilma adiante.
    E deu certo.
    Um forte abraço, meu caro.
    Saúde e Paz!

    • Simulação, meu amigo, simulação. Ao final, salvar-se-ão todos e alguns incautos pagarão pelos demais. Lembra-se de Paulo Roberto Costa dizendo que se abrisse a boca “cairia a república” ? Pois é, eles “salvarão” a República com um ENORME acordo. E os manifestantes nas ruas ? Vão se matar, em nome de uma causa perdida.

      • Carlos Vicente,
        Lamentavelmente tens razão.
        Exatamente por eu pensar desta forma que apostei que Dilma não sofrerá o impedimento, e terminará o seu mandato, além de ficar fortalecida politicamente com este episódio envolvendo Cunha.
        Obrigado pela participação.

  3. Prezado Bedl, perfeita sua colocação. O Cunha não tem a malandragem ou covardia
    do Renan. No momento o Eduardo Cunha é a única esperança dos brasileiros de ver
    essa gente nefasta fora do poder. É mais importante o impeachment da Dilma que
    a denúncia contra o Cunha.

  4. Prezado Bendl, perfeita sua colocação. O Cunha não tem a malandragem ou covardia
    do Renan. No momento o Eduardo Cunha é a única esperança dos brasileiros de ver
    essa gente nefasta fora do poder. É mais importante o impeachment da Dilma que
    a denúncia contra o Cunha.

    • Meu amigo Jacob,
      Perfeita a tua colocação.
      A denúncia contra o Cunha tem por base ser mais evidente que seus movimentos em permitir a votação de um processo de impedimento contra a Dilma, haja vista que a base política do Planalto não permitiria que se instalasse este procedimento sem reações que não fossem violentas.
      Encontrou nesta acusação o motivo que procurava ansiosamente para interromper a decisão de Cunha, além de cooptar Renan como aliado de última hora da presidente petista em confronto com o Presidente da Câmara, pois ambos brigam por câmeras de TV.
      Desta forma, adeus processo de impedimento, e Dilma volta a navegar em águas calmas, mesmo com a rejeição recorde que tem do seu governo. No entanto, como se trata do povo, ela não a menor importância aos protestos e passeatas.
      Obrigado pelo comentário, meu caro Jacob, e um abraço.

      • Caro Bendl, acredito se Dilma não sofrer o impeachment, as forças vivas da nação e
        o povo irão as ruas com muito mais força, aí sim, o golpe que tanto os petistas falam
        poderá se concretizar. O país não vai aguentar ver o país ir definitivamente para o buraco.

        • Tenho minhas dúvidas Nélio, veja o belo comentário do Botolotto nesta coluna, os EUA já sinalizaram que preferem Dilma até 2018 …

          o povo brasileiro continuará “deitado eternamente em berço esplêndido”. Algumas manifestações aqui e acolá confirmam a regra.

  5. Há controvérsia. Tem gente que analisa o oposto: ela mexeu em uma caixa de marimbondo. A propaganda petralha vem dizendo que Cunha está isolado, mas não é isso que se vê.
    Até o psdb, o partido mais bunda mole que se tem notícia na face da Terra, vai se juntar ao Presidente da Câmara para propor o impeachment.
    E o telhado da casa do renan e do janot são de vidro. Na hora que o renan acordar, já vai estar no chão. Se juntou ao que há de pior em caráter.

    • Carlos,
      Existem movimentos na Câmara que pedem que EC deixe a presidência imediatamente!
      Com a acusação desferida contra ele, perde completamente a autoridade moral que ainda preservava com muito trabalho, levando-me a crer que o processo de impedimento da Dilma sofreu um revés indiscutível, a meu ver.
      Grato pelo comentário.

      • Então fica a pergunta: quem tem autoridade moral? O vice da Câmara que também está envolvido na lava jato? Renan? Dilma? Brahma? Até o Janot, que acusou única e exclusivamente o Cunha deixando para trás os maiores responsáveis pelo esquema, os políticos do pt, neste momento não tem lá muita autoridade moral.
        O jornalista Fernando Rodrigues, do uol.vermelho.org, deu o roteiro do impeachment que será colocado em prática com o pmdb e oposições, incluindo, quem diria, o psdb.
        Vamos aguardar e torço muito para que o sr. esteja errado.

        • Carlos,
          Por favor, eu quero que Dilma seja impedida de governar.
          As minhas colocações acima são em decorrência do jogo político deletério que nos caracteriza, mas não é o que desejo para o Brasil, não confunda as minhas palavras.
          O meu comentário apenas expõe uma observação com referência à estratégia bem arquitetada e efetivada pelo Planalto em agregar-se a Renan, uma poderosa força no Congresso e por ser o seu presidente, ao colocá-lo como contraponto à oposição explícita de Cunha contra o governo.
          Evidente que não há moral existente entre parlamentares e o Executivo, porém as acusações contra o presidente da Câmara lhe retiram a autoridade natural como seu mandatário, ruindo tentativas de que o impedimento à Dilma se concretize ou, lá pelas tantas, se realizado, derrotado facilmente, intenção precípua da presidente que sairia fortalecida desse episódio, inclusive e principalmente, em termos políticos.

          • Quando eu disse que esse povo todo não tem moral é porque eles não tem mesmo. Não que o sr. ache o contrário. Acho que nenhum deles tem moral para nada.
            A verdade é que estamos perdidos. “Nunca antes na história def paiz” se viu tanta corrupção e tanta baixeza nas instituições. Não sei se alguma se salva.
            E quando digo que estou torcendo para o sr. estar errado, é de coração mesmo. Nada contra a análise. Só coloquei um contraponto.
            E, novamente, de coração, espero que o sr. esteja errado em sua análise. Pelo jeito, acho que até o sr. espera estar errado.
            Abraço,

  6. “O deputado Paulinho da Força, presidente do Solidariedade e um dos principais líderes da entidade sindical que organiza o evento, falou antes de Cunha. “Você é a pessoa mais correta que eu já encontrei na vida”, disse ao presidente da Câmara. “Você tem coragem de enfrentar os poderosos”, prosseguiu. Paulinho também exaltou Cunha como a liderança brasileira que mais pode fazer pelos trabalhadores, em contraposição aos vetos presidenciais. “Tenho certeza que, com sua liderança, vamos derrubar os vetos”, disse em referência a propostas vetadas por Dilma Rousseff, como atrelar o reajuste de aposentadorias à correção do salário mínimo.”
    Durma-se com um barulho desse.

  7. Luiz Antônio,
    Pois essas pessoas falam por si, Luiz, e não em nome das instituições que representam.
    Há uma espécie de vaidade tão elevada, que presidentes, diretores, secretários, imaginam que suas palavras são leis, que sabem o pensamento da população, que interpretam exatamente o sentimento que prevalece no momento sobre os episódios diários relativos à política, paradoxalmente instável e imprevisível.
    Assim, uns dizem uma coisa e outros dizem outra, esquecendo que a correta muitas vezes é uma terceira ou quarta alternativa que jamais consideraram.
    No caso em tela, concordo que é mesmo impossível encontrar uma fonte de informações que se possa confiar, ainda mais em se tratando de políticos ou membros de sindicatos, hoje tão hábeis em políticas deletérias quanto qualquer parlamentar.
    Obrigado pelo comentário.

  8. Francisco, para com isso, a capacidade intelectual do Eduardo Cunha dá mil a zero, nos petralhas e no Renan, denunciado por denuncia, Renan já está há bastante tempo,e é presidente do Senado com os votos de todos os petralhas, e me desculpe, mas sua leitura tá erroneamente equivocada e desfocada. A DilmAnta, não termina seu mandato, e graças a Deus.

  9. Fernando Rodrigues, do UOL, confirmou a retomada do roteiro de impeachment de Dilma Rousseff, de que falei aqui no início do mês.
    O “nó tático” de Eduardo Cunha e da oposição contra o governo do PT foi acertado ontem (quinta, 20), após a denúncia contra o presidente da Câmara.
    1) Para não parecer que está retaliando, Cunha arquivará todos os pedidos de impeachment;
    2) Um deputado anti-Dilma apresentará um recurso contra o arquivamento;
    3) O recurso será levado ao plenário;
    4) Bastará maioria simples dos presentes para aprovar o recurso: 257 dos 513 deputados;
    5) Com apenas 129 votos, portanto, terá início o processo de impeachment.
    Detalhe: a oposição deseja que o recurso seja apresentado já na semana que vem, mas, antes, haverá uma reunião, que contará com parlamentares do PMDB e deverá resultar em declaração de união em torno da saída de Dilma.
    Na avaliação dos técnicos da Câmara, 2 ou 3 pedidos de impeachment entre os já apresentados atendem a todos os requisitos técnicos, de modo que um deles será escolhido para ser debatido no plenário.
    Quando o impeachment for de fato apreciado, serão necessários então 342 votos: dois terços dos votos dos 513 deputados para que Dilma seja impedida –afastada do cargo até que o Senado julgue o processo em definitivo.
    Repito o que escrevi no início do mês, antes dos protestos de 16 de agosto:
    “Para que o teatro de Eduardo ‘Não Fui Eu’ Cunha funcione, convém à população brasileira pressionar os deputados amarelões.
    Se tudo correr bem, cada manifestante poderá gritar: ‘Fui eu!’”
    Felipe Moura Brasil ⎯

    • Walter,
      Trata-se de um plano com vários movimentos e várias pessoas envolvidas.
      Não acredito que dê resultados.
      Dilma não será impedida – apesar da minha vontade em contrário – em face desse acordo com Renan, que estabelece um conflito entre as duas casas por piores que elas sejam, mas, neste caso, a questão é preservação do Legislativo e sua íntima relação com o Planalto.
      Se houver o processo de impedimento, Dilma terá uma votação favorável à sua continuidade e restará fortalecida politicamente, para desespero do povo e sem mais a possibilidade de pleitar pela sua deposição legalmente!
      Repito, aposto contigo que Dilma termina o seu mandato.

  10. Foi aberta uma ação penal no MPF/DF, contra o ‘arams na mão ‘ Wagner Freitas. Protocolo 12831/2017 de 19/08/2015. Pedido feito por 4 instituições, encabeçado pelo Clube Naval.
    Vamos ver se continua ‘machão’….

  11. Virgílio,
    No mínimo esse indivíduo deve ser processado como agitador, se é que não lhe caberia um processo por terrorismo.
    Obrigado pelo comentário e informação.

  12. Sim, o Planalto foi muito hábil em jogar CUNHA ( Presidente da Câmara dos Deputados ), contra RENAN (Presidente do Senado e do Congresso Nacional). E dispõe ainda de muitas outras habilidades. A meu ver, principalmente depois da exitosa viagem da Presidenta DILMA aos EUA, diminuiu muito o risco dela sofrer impeachment. Apesar de eu intuir que nós não sabemos nem 10% do que acontece nas decisões dos “Poderes Decisivos”, sinto que a presidenta DILMA escapou do pior. Abrs.

    • Bortolotto,
      Grato pelo comentário, e alegro-me que tenha concordado comigo, sinal de que não escrevi bobagens nessas minhas conclusões sobre o Planalto aliar-se a Renan.
      E, também admito, que a presidente dispõe de um arsenal de defesa que desconhecemos para ser acionado antes de ser instalado o processo de impedimento, pois ela sabe de antemão o que faz os olhos dos parlamentares brilhar, e neutralizar suas consciências, em consequência.
      Um abraço.

    • Caro Lionço,
      Apesar de eu saber que és do PMDB – respeito a tua posição como de resto aos demais comentaristas que também pertencem a quaisquer outros partidos políticos -, devo ser honesto e afirmar que tais declarações não acredito uma palavra!
      Primeiro porque proferidas por políticos, portanto, normalmente significa o contrário;
      Segundo porque o PMDB tem sido um partido coadjuvante do poder nas últimas décadas, posição de conforto e desfrutando das benesses da presidência da República;
      Terceiro porque não há parlamentar que não sucumba à tentação de cargos, ministérios, diretorias de estatais … enfim, que lhe possibilite continuar na função pública após o seu mandato.
      Dito isso, lamento, Lionço, meu caro, mas o PMDB faz qualquer negócio que lhe interesse e atenda as suas conveniências, menos preocupar-se com o povo, suas reclamações e clamores.
      Obrigado pelo comentário, meu caro, e um forte abraço.

  13. AS MANCHETES DO ESTADÃO DE HOJE , SÃO PÉSSIMAS PARA A GOVERNANTA

    – MINISTRO DO TSE PEDE A PROCURADORIA DA REPÚBLICA INVESTIGAÇÃO SOBRE CONTAS DE CAMPANHA À REELEIÇÃO DE DILMA.

    – EM GESTO PARA O PSDB TEMER AVISA QUE DEIXARÁ ARTICULAÇÃO DO GOVERNO.

    – CUNHA DESCARTA RENÚNCIA E DIZ QUE NÃO VAI ( RETALIAR? ) – A INTERROGAÇÃO É POR MINHA CONTA.

    Prezado Bendl, desculpe ter colocado as manchetes no seu texto, mas é por que é o que está tendo mais comentários

    Grande abaçro

    • César – Fortaleza – meu caro irmão nordestino,
      Observa:
      São manchetes, apenas, nada mais.
      Daí para resultados práticos ou medidas levadas a efeito, vai uma grande distância, não achas?
      Aguardemos, mas a minha aposta está colocada na mesa:
      Dilma terminará o seu mandato para nosso mal, evidentemente, e não que eu queira esta tragédia.
      Um abraço, meu caro.

    • Ô Marcelo,
      Tá de brincadeira?!
      Por acaso viste ou soubeste de algum parlamentar devolver algo que está lhe beneficiando?!
      Logo cargos, funções especiais, comissões …?!
      Esta cambada só quer é ganhar muito dinheiro às nossas custas, e o País e povo que se explodam, como dizia o visionário Chico Anísio com relação aos políticos brasileiros!
      Obrigado pela participação.

      • Bendl, não esqueça do Antonio Reguffe, senador do PDT, que abriu mão de tudo, nem plano de saúde e aposentadoria especial aceitou.

        Quanto aos outros…

        Abs.

        CN

          • Marcelo de Souza,
            Obrigado pelo comentário, e por concordar comigo que a atitude do senador que renunciou às regalias salariais e verbas de gabinete não resgata a dignidade do Congresso, perdida na lama da corrupção e desonestidade ao londo do tempo.
            Aliás, destoa da marcha de seus colegas, sendo ele apenas o de passo errado para a multidão, enquanto todos os demais batem o pé no chão com o esquerdo ele o faz com o direito!
            Lembra a diferença de se marchar no colégio e depois no Exército?
            Se o seu comportamento – que nessas alturas deve ser elogiado, claro – contaminasse pelo menos uma dezena, quem sabe com o tempo não se alastrasse pelo Congresso inteiro?
            Evidente que seus pares não abrirão mão de mais de 150 mil mensais para receberem “apenas” quase 34 mil, mais os descontos do IR, uma ninharia para os padrões parlamentares, tratando-se de uma atitude um tanto demagógica, a meu ver, pela sua inutilidade, pois questionamos a corrupção, desonestidade e altos salários sem o devido trabalho e compromisso com o povo de uma forma geral, e não que um ou outro deputado ou senador queira se diferenciar do resto da turma com objetivos sub-reptícios, e não para contribuir com o orçamento da União ou moralizar ambas as casas legislativas.
            Tá bem, palmas para o senador mas, … e daí?!
            Melhorou?!
            Um abraço Marcelo, e obrigado pelo comentário.

      • Concordo plenamente, Francisco Bendl. Meu comentário foi uma pequena ironia com “rompimento” anunciado estrepitosamente por Cunha, há uma mês atrás. Logo ele, que nunca fez parte do governo. Quanto ao seu partido, PMDB, não passa de um parasita ávido por cargos e secretarias, sem jamais ter se preocupado em assumir o protagonismo político da nação.
        Um grande abraço

  14. Caro Newton,
    Eu também abriria mão dos valores que Sua Excelência renunciou ganhando o que ele ainda percebe mensalmente, a saber:
    Salário R$ 33.763,00 – anuais – R$ 438.919,00
    Ajuda de custo (1) R$ 1.113,46 – anuais – R$ 13.361,57
    Cotão (2) R$ 33.010,31 – anuais – R$ 396.123,74
    Verba de gabinete para até 25 funcionários R$ 78 mil R$ 1.014.000,00
    Total de um deputado R$ 147.659,96 R$ 1.919.579,48

  15. Caro Newton,
    Eu também abriria mão dos valores que Sua Excelência renunciou ganhando o que ele ainda percebe mensalmente, a saber:
    Salário R$ 33.763,00 –
    Ajuda de custo (1) R$ 1.113,46
    Cotão (2) R$ 33.010,31
    Verba de gabinete para até 25 funcionários até R$ 75.000,00
    O nobre senador percebe a modesta quantia mensal de R$ 143.000,00 MENSAIS!!!
    Descontei, em razão do seu gesto de extrema consideração com o povo brasileiro, o auxílio médico e moradia, restando saber se o parlamentar abriu mão de duas revistas semanais e quatro jornais diários; telefonemas sem limite e verbas destinadas ao serviço de gráfica, TV, Internet, que aumentam mais ainda o modesto vencimento que recebe!
    Agora, foi pertinente a adequada a tua observação, Newton e agradeço a tua intervenção, pelo fato de que em qualquer democracia, do regime para o povo, do povo e pelo povo, em tempos de crise o povo valer-se do Estado para ajudá-lo em dificuldades. Pois, contrariamente no Brasil, em tempos quaisquer de vacas gordas ou magras, o Estado é que se serve da população!
    Desta forma, a única medida levada a efeito pelos nossos corruptos, desonestos e incompetentes governantes é aumentar impostos para compensar as suas ilicitudes, atribuindo ao cidadão o ônus tanto da administração quanto os roubos que permitem e/ou praticam juntos com os delinquentes, caso típico do PT!
    Assim, cabe apenas uma pergunta, que eu te peço publicá-la como um artigo, apenas uma pergunta, só o título, e deixa os comentaristas manifestarem-se a respeito:
    Aumentar os impostos para quê?!
    A educação não evolui;
    A segurança cada vez pior;
    A saúde que registra mortes em portas de hospitais e longa espera por uma consulta especializada, que pode levar mais de dois anos!
    Que alguém do governo explique as razões pelas quais o governo aumenta impostos, em consequência.
    Grato pela observação, Newton, mas o senador contribui com uma colher de chá e retira com uma pá!
    Um abraço.

      • Perdoe-me imiscuir-me, Newton, mas esses ” 65 assessores a que tem direito” é, sem dúvida”, muito pior do que qualquer supersalário! Veja bem, não é o número de assessores_ que poderia até ser mil_ mas é o tal “DIREITO”: está aí o ninho da serpente, a molécula, o átomo, o DNA, a fonte de toda injustiça! Quem autorizou esse direito? Quem o aceita? Este direito está acima de todo e qualquer sofrimento do povo brasileiro?
        O nobre deputado do PDT tenta ser o tal “filete de água pura no cano de esgoto”, segundo frisou Roberto Jefferson. O sistema está podre, e precisa cair. Remendá-lo é inútil, irrelevante, inoperante: não muda nada nem coisa alguma.
        Abs,

        Cazé.

  16. Grato pela informação, Newton, mas uma andorinha só não faz verão.
    Se o senador merece o meu reconhecimento porque constatou os exageros que são alvos em termos salariais, o seu comportamento isolado dos demais colegas em nada acrescenta à combalida economia do Brasil ou resgata parte da dignidade perdida pelo Congresso, pois ele ainda faz parte deste grupelho de perdulários, inúteis, corruptos e desonestos “representantes” do povo brasileiro.
    Mesmo que ele tenha renunciado às regalias e suplementos salariais, o senador ainda ganha muito bem, mais de trinta e três mil reais em comparação com o mínimo, de R$ 788,00!
    Simplesmente QUARENTA E TRÊS VEZES MAIS QUE O SALÁRIO CONCEDIDO PELO CONGRESSO AO POVO QUE O ELEGE!!!

  17. Amigo Bendl
    Mais do que uma arte, fazer política séria hoje é impossível.
    Mesmo que alguém abra mão de tudo, ainda restará uma dúvida: não estará sendo sustentado por fora?
    Com partidos/empresas, políticos profissionais, instituições dominadas e um povinho, na maioria, ignorante, omisso, irresponsável e desinteressado em coisas sérias, como alguém 100% honesto (ou quase isto) pode participar da política institucional?
    Tenho acompanhado o trabalho do senador Antonio Reguffe e mais uns cinco ou seis (deputados federais). Aparentam ser pessoas sérias, bem intencionadas. Quem sabe possam ser sementes como Sérgio Moro, exemplos a seguir e a motivar-nos.
    Repito: no meio de tantos cafajestes é quase impossível encontrarmos e reconhecermos os bons.
    Eu não creio em bruxas, mas que elas existem…
    Assim são as pessoas. É difícil encontrar-se, mas existem pessoas boas, ainda!
    Um grande e fraterno abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *