PMDB e PSDB já começam a negociar a cassação de Dilma

Um deles será presidente, mas Aécio tem mais chances

Carlos Newton

Não se fala em outra coisa em Brasília. Os políticos já consideram irreversível a derrocada da presidente Dilma Rousseff. Ninguém sabe quando nem como, mas todos têm consciência de que é apenas uma questão de tempo, porque a situação dela se complicou muito nos últimos dias, especialmente depois que

surgiram as notícias sobre os explosivos depoimentos do empresário Ricardo Pessoa, coordenador do cartel das empreiteiras que dominava a corrupção na Petrobras.

O fato é que as provas materiais contra a presidente Dilma Rousseff começaram a aparecer, de forma abundante, confirmando o teor das delações premiadas. Um dos principais depoentes, o doleiro Alberto Youssef, já tinha afirmado que Dilma e Lula tinham conhecimento do esquema de corrupção, enquanto cinco delatores revelaram que as propinas eram pagas por meio de doações eleitorais registradas e oito deles denunciaram que o então tesoureiro petista Vaccari Neto realmente pedia dinheiro em troca de contratos da Petrobras. Faltam as provas materiais, que hoje se multiplicam.

Os defensores do mandato de Dilma ainda resistem, dizendo não haver nenhuma prova diretas contra ela, mas não é este o caso. Para comprovar crime eleitoral, por exemplo, o que precisa existir são comprovações de doações eleitorais obtidas mediante abuso de poder, e essas provas já existem. Para caracterizar crime de responsabilidade, são requeridas apenas provas de que as pedaladas fiscais são ilegais e significam empréstimos entre bancos estatais e o Tesouro Nacional, e essas provas também já existem, conforme ficou expresso no parecer técnico dos auditores do Tribunal de Contas da União (TCU).

NEGOCIAÇÕES ENTRE PSDB E PMDB

O agravamento da crise já fez com que as principais forças políticas já tenham começado a discutir como proceder na hipótese de Dilma Rousseff deixar o cargo ou ser afastada sem concluir o mandato. O senador José Serra (PSDB-SP) aposta que Dilma será derrubada e tem conversado sobre a situação com dirigentes do PMDB, partido do vice-presidente Michel Temer, de quem é amigo pessoal. Ao mesmo tempo, o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tem se encontrado com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), e outros parlamentares peemedebistas, como senador Romero Jucá (PMDB-RR), também tratam do assunto com dirigentes tucanos.

O que atrapalha as negociações é a indecisão sobre o substituto de Dilma Rousseff. Se no próximo dia 17 o TCU concluir que as pedaladas fiscais significam a prática continuada de crimes de responsabilidade, por exemplo, a cassação só atingirá o mandato da presidente da República e o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) assume normalmente o poder. A mesma hipótese se dará no caso de renúncia de Dilma, com Temer assumindo, como ocorreu no caso do então presidente Fernando Collor, que renunciou e foi substituído pelo vice Itamar Franco.

No entanto, se Dilma for punida por crime eleitoral, aí o quadro muda, porque o mandato do vice-presidente Michel Temer também é cassado no mesmo ato. Nesta hipótese, assume o segundo colocado na eleição, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), presidente da Câmara. Há quem defenda uma segunda eleição, convocada em 90 dias, mas já existe jurisprudência contrária no TSE, com voto de Ricardo Lewandowski, que hoje preside o Supremo.

MAIS UMA HIPÓTESE

Há mais hipótese a ser levada em conta: na possibilidade de Dilma ser cassada por crime de responsabilidade ou renunciar, o vice Michel Temer assumiria, mas poderia ser cassado mais adiante, porque ele também é réu no processo movido pelo PSDB na Justiça Eleitoral, que está em plena tramitação e começa a pegar fogo. Dia 14, terça-feira da semana que vem, será ouvido no TSE o empresário Ricardo Pessoa, que já apresentou graves e comprovadas denúncias de crime eleitoral pelo PT na campanha presidencial do ano passado.

Este é o quadro atual desse dramático momento político que o país está atravessando, num surpreendente clima de paz e amadurecimento, se compararmos com situações semelhantes vividas no passado.

14 thoughts on “PMDB e PSDB já começam a negociar a cassação de Dilma

  1. Impeachment da Dilma seria uma ótima analise para o Dr. Jorge Béja, se quem deve assumir a presidência é Aécio ou Temer.

    Pelo que estou entendendo, Dilma, deverá ser enquadrada em graves e comprovados crimes eleitoral na campanha presidencial do ano passado e não ato posterior a posse.

    No meu ponto de vista, quem deve assumir é Aécio Neves já que Temer também foi beneficiado pelos crimes eleitorais feitos pela equipe de Dilma.

  2. Sr. Carlos Newton, ligeiro reparo: de fato, o ínclito “collordemello”, por meio de seu advogado, Nabor Bulhões, apresentou, intempestivamente, pedido de renúncia, mas o plenário da Câmara dos Deputados rejeitou-o, haja vista já terem sido cumpridas grande parte das normas regimentais que levaram ao seu impeachment. Daí, o ilibado cidadão foi na verdade impichado, e não “renunciado”. De qualquer forma, em qualquer das duas situações, impichação ou renúncia, assumiria, como assumiu, Itamar Franco. Se nossa dementA presidentA se tocasse, tiraria o time de campo antes que seja tarde.Atenciosamente.

  3. Eu preciso errar uma vez. “Sem querer bancar o cigano da bola de cristal que sabia o presente o passado e futuro das pessoas e das coisas”. Mas como quero perder, afirmo: Dilma nem renuncia e nem será “impichada”. Todo esse tropel é que a manada passa sem destino e os insuficientes ideológicos, que não souberam perder seguem-na de olhos fechados. O que poderia complicar Dilma seria Ricardo Pessoa dizer no TSE que esteve com a presidente que pediu ajuda para sua campanha. Entretanto Dilma nunca esteve pessoalmente com Ricardo. Segundo: Pessoa dizer que foi pressionado ou extorquido para contribuir com 7.5 milhões. Seria no caso a palavra dele contra a de Edinho. Sobre haver jurisprudência considerando o BANDITISMO JURÍDICO que condenou Jackson Lago, está fora de ,cogitação. O próprio TSE anulou a jurisprudência quando do julgamento que favoreceu Roseana Sarney em “crime” identico.

  4. César da terra dos meus avós: Devias providenciar que fosse estampado aqui no Blog da Tribuna da Internet a fotografia para que todos os frequentadores tomassem conhecimento, inclusive eu que repito o que recentemente tenho ouvido e lido na mídia.

  5. Meu grande amigo C. Newton, talvez eu esteja errado ou houve alguma
    mudança Constituição que eu desconheça, uma vez que a Constituição
    da República Federativa do Brasil de 1988, dispõe no Art. 80 que, em
    caso de impedimento do Presidente e do Vice Presidente, ou vacância
    dos respectivos cargos, serão sucessivamente chamados ao exercício
    da Presidência o Presidente da Câmara dos Deputados, o do Senado
    Federal e o do Supremo Tribunal Federal.
    Abs.

    • No caso atual, Peres, é preciso conferir também o que diz a Lei Eleitoral, que complementa os casos de cassação por crime eleitoral, quando a chapa (presidente e vice) é cassada ao mesmo tempo, porque tem seu registro cancelado. Se olharmos só a Constituição, é impeachment por crime de responsabilidade, o Congresso tem de julgar. Se olharmos a Lei Eleitoral, é crime eleitoral e quem julga é o Tribunal Superior Eleitoral.

      Abs.

      CN

  6. Qualquer pessoa que já participou da política sabe que o tesoureiro da campanha aceita dinheiro até do capeta. Tenta legalizá-lo de qualquer forma. Força a barra. Depois o candidato, que realmente não sabe da procedência de todo dinheiro, mas imagina, fica sujeito a perder o mandato.
    A prática é comum à todos candidatos e eles, melhor do que ninguém, sabem disso.
    A frase que o ministro Bastos ensinou para o analfabeto: “Eu não sei de nada”, é de uma hipocrisia a toda prova. Cada vez que ligam o nove dedos aos “malfeitos”, ele declama: Eu não sei de nada !
    Se com 9 dedos ele roubou tanto, me pergunto o quanto ele não roubaria se tivesse 10 dedos.
    De apartamento alugado para duplex, com salário de R$ 23.000,00, em apenas 8 anos.
    É o novo jesus. Bota milagre nisso.

  7. Qdo jovem Dilma foi caçada e cassada, na época parecia uma revolucionária, da estirpe de Che Guevara. Não sei se mudou de lado, como falou a ex-senadora Heloísa Helena, outro Dilma disse, publicamente, que não trocou de lado… só não entendo como alguém que está do lado dos pobres, muda o discurso, a prática, passa a andar com os endinheirados e adota, a meu ver, o Neoliberalismo… não sei se será novamente cassada, aguardo o livro que ela vai escrever, sugiro, após estes anos de petismo…

  8. Segundo palavras do CN ¨ porque a situação dela se complicou muito nos últimos dias, especialmente depois que surgiram as notícias sobre os explosivos depoimentos do empresário Ricardo Pessoa¨.

    Menos CN, bem menos. Se for para investigar temos tantas coisas e trensalões. Temos helicópteros virando pó. Temos jatinho embicado em Santos sem dono aparente. Temos tantas coisas, menos, segundo o senhor
    imparcialidade.

  9. Toda corrupção do mensalão ao petrolão, tanto o Lula quanto a Dilma dizer que
    não sabiam de nada, foram omissos, ou coniventes. Documento assinado pela Presidente pedindo dinheiro para sua campanha é evidente que não existe, para isso existem os tesoureiros, dinheiro de corrupção não tem recibo.
    A verdade é que o PT não tem mais condições de governar o país.

  10. Cruz credo, o blog, recheado de comentaristas de todo naipe, jurista que não é jurista, e também não é cigano, quem sabe talvez, ache que Cristo, não era filho do homem, e muito menos fazia milagres, mas vai se bão de mais sô, após a dita maligna, ser expurgada e execrada, do mundo político brasileiro, quero ver a cara destes coiós

Deixe uma resposta para Teco Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *