Poetas amadores escrevem que é possível acabar com drogas e drogados, com o fim do consumo. E a droga cresce cada vez mais, o preço aumenta insensatamente

Helio Fernandes

Poetas amadores escrevem ou proclamam: “Os drogados e a própria droga só desaparecerão quando não houver mais consumidor”. Tolice, lugar comum e argumento dos próprios traficantes, que afirmam tranquila e acertadamente: “Só vendemos nossa mercadoria, porque existem compradores”.

É impossível acabar com os consumidores. Apesar do trabalho maravilhoso feito pelos NA (Narcóticos Anônimos), que retiram milhões do vício, outros milhões surgindo. Esses milhões são jovens, que se contaminam e se destroem na mais desesperadora juventude.

A CAMPANHA DO PRESIDENTE REAGAN

Ficou 8 anos no poder. Canastrão como ator. Reacionário, aumentou a desigualdade nos EUA. Delator na Subcomissão que investigava o comunismo, obrigando até mesmo Chaplin a se exilar na Inglaterra, teve uma visão competente a respeito da tragédia que era e continua a ser a droga, se jogou numa campanha vigorosa contra os traficantes.

Conhecidamente, os EUA representam o maior mercado de drogas do mundo. Durante 3 anos, Reagan jogou 350 bilhões de dólares no combate à droga e recuperação de drogados. O efeito foi o contrário do pretendido. Os grandes traficantes liquidaram “os vendedores de esquina”, estabeleceram o monopólio do contrabando, venda e distribuição, e imediatamente aumentaram os preços.

PS – Com isso, levaram os consumidores ao desespero, faziam qualquer coisa para arranjar dinheiro. A droga começa como vício, se transforma em doença, não há o que fazer.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *