Polícia Federal lança operação para combater corrupção de seus próprios agentes

Polícia Federal

Agentes federais corruptos formaram quadrilhas na corporação

Lara Alves
O Tempo

A Polícia Federal (PF) cumpre mandados de prisão preventiva e temporária e busca e apreensão a escritórios de advogados envolvidos em esquemas de corrupção e contra agentes da própria corporação, na manhã desta quarta-feira (5). Todos são investigados por corrupção ativa, corrupção passiva, organização criminosa, obstrução da justiça e violação de sigilo.

Dois advogados teriam sido presos durante a ação, assim como dois policiais federais. Estes são suspeitos de retirar documentos sigilosos do sistema da própria PF e vazá-los. A informação é do “G1”.

Nomeada operação Escobar, a ação teve início quando investigações apontaram que documentos sigilosos e internos da operação Capitu foram encontrados na casa de investigados, em dezembro de 2018.

ORCRIM – À época da operação Capitu, foi desarticulada uma organização criminosa que atuava na Câmara dos Deputados e no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Ainda segundo o “G1”, Andrea Neves, irmã do deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) teria guardado as informações vazadas em sua residência. Ela foi intimada a prestar declarações e deve se apresentar na sede da PF no Rio de Janeiro.

Com isso, a Polícia Federal constatou que advogados teriam cooptado servidores da corporação para obter, de forma ilegal, acesso a informações sigilosas ligadas a investigações em andamento. Com acesso privilegiado a essas informações, os advogados ofereciam facilidades ilegais a seus clientes.

DESCONFORTO – Em nota enviada à redação de O Tempo, a Polícia Federal, por meio de sua assessoria, informou que “a repreensão contra atos de servidores do órgão policial causa desconforto aos investigadores e a toda a instituição”. No entanto, “é essencial para a manutenção da lisura e do compromisso que a Polícia Federal tem de servir à sociedade brasileira”, afirmou.

Os investigados estão sendo procurados pela reportagem.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGAntigamente, chamava-se a isso “cortar na própria carne”(C.N.)

2 thoughts on “Polícia Federal lança operação para combater corrupção de seus próprios agentes

  1. Depois da carta para Lula demonstrando apoio e afeto, Papa Francisco condena lawfare, base da Lava Jato

    “O lawfare, além de colocar a democracia dos países em sério risco, é utilizado para minar os processos políticos emergentes e incentivar a violação sistemática dos direitos sociais”

    Aprovecho esta oportunidad de reunirme con ustedes para manifestarles mi preocupación por una nueva forma de intervención exógena en los escenarios políticos de los países a través del uso indebido de procedimientos legales y tipificaciones judiciales. El lawfare, además de poner en serio riesgo la democracia de los países, generalmente es utilizado para minar los procesos políticos emergentes y propender a la violación sistemática de los Derechos sociales. Para garantizar la calidad institucional de los Estados es fundamental detectar y neutralizar este tipo de prácticas que resultan de la impropia actividad judicial en combinación con operaciones multimediáticas paralelas. Sobre esto no me detengo pero el juicio previo mediático lo conocemos todos.

    http://bit.ly/2JYpsp5

  2. Infelizmente nem a PF está livre de “traidores”, gente que desonra a casa onde trabalha, que se delinquiu, que passou para o “lado negro da Força”, virou aliada de Darth Vader. Agora cabe à PF a tarefa de vigiar também os seus próprios servidores, além dos marginais de sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *